Subscribe:

terça-feira, dezembro 21, 2010

Re-Soluções de Natal

Resolvi botar as coisas em ordem.

Na minha cabeça ao menos. Quando a gente não pode lutar contra a correnteza, o mínimo de esforço é necessário para a nossa sobrevivência não é mesmo?!

Natal é uma data que nos faz pensar, é verdade. Ou seria a maturidade batendo à porta da minha cabeça? Não sei. Só sei que ontem fomos ao shopping comprar os presentes das crianças e é inevitável fazer um link com meu passado.

Quando eu era pequena - tá, ainda sou um pouco pequena! - meus pais tinham tamanha preocupação em esconder-me a realidade. Eu acreditava piamente que Papai Noel era "o cara" e foi uma grande decepção pra mim saber que ele não existia de verdade e que as pessoas faziam sexo pra ter bebês. Fiquei quase deprimida por um tempo, até minhas amigas quase esfregarem na minha cara que eu estava sendo absurdamente ridícula e criança (naquela época não chamávamos uma a outra de infantil, mas de criança - o que era muito pior! Ninguém queria mais ser criança.).

Pacotinho anda jogado de casa em casa por conta das férias de sua escola, o que o impede de ficar conosco, já que não tem ninguém lá em casa pra cuidar dele e eu considero 8 anos uma idade muito pequena para ele ficar sozinho. Ele até cantou a pedra, mas não, não ficaria tranquila em deixá-lo trancado com a geladeira, a TV, o video game, o telefone e o ar condicionado! Não, não temos canais de sexo. Sim, temos janelas, mas ele não é bobo de se pendurar nelas. Desde novo ele sabe que não pode.

P121210_17.40.jpg
 
Minha preocupação é deixá-lo lá dentro trancado com tanta vida aqui fora, sem que ele possa usufruir. Meu filho merece mais!

Então, outro dia ele afirma:

PACOTINHO AFIRMA: Mãe, já sei como se faz sexo!

Qualquer mãe no meu lugar trancaria o cu! E eu como toda mãe que se preze, tranquei o meu.

EU - Ah sabe? Então como é que é?

PACOTINHO - O homem pega o bilau e bota no cuzinho da mulher!

EU (com o cuzinho arrepiado de pavor!) - Nãããão! Errou! Não é nada disso. Sabia q aqueles seus amigos da escola iam te ensinar besteira. O cuzinho é pra fazer cocô, esqueceu?

PACOTINHO - Mas então põe aonde?

EU - Aonde? Pense!

PACOTINHO - No peito?

EU - Nããão! Pense! Aonde é aberto na mulher?

PACOTINHO - Na perereca...?

EU - Exatamente!

PACOTINHO - Na perereca? Sério? (Estampando um sorriso de estranheza e contentamento por descobrir a pólvora antes de todo mundo!)

EU - É ué? Eles se encaixam!

Aí ele deitou de bruços na beira da cama dizendo que sabia como fazia e começou a fazer aqueles movimentos, gemendo... e foi bem nessa hora q eu gritei com ele, mandei ele parar e falei q ele estava me constrangendo! Ele parou imediatamente e pediu desculpas. E prometeu não contar nada a seu irmão menor, o Sr. Cabeça de Bolinha, nem pra Dona Miúda. Mas cara, ele não acredita mais em Papai Noel.

Então ontem fomos comprar vários presentes para eles e os menores junto com a gente. Me respondam: Existe alguma chance de meus outros filhos acreditarem em Papai Noel desse jeito?
 
DSC03664.JPG
 
Como eu vou chegar na ceia de natal e simular pro Sr. Cabeça de Bolinha que aquele presente foi Papai Noel que deixou, se ele mesmo escolheu na loja? Ou vocês pensam que o fato de ele ter 3 anos é um indício de que ele tenha menos inteligência? Nã-nã-nããão!
 
DSC00238.jpg
 
Não armei a árvore esse ano. E olha q minha árvore não tem mais que 30cm! Nem coloquei aquele enfeite de porta também. Não sei o que está me levando a não incutir o espírito Natalino nas minhas crianças... estarei eu fazendo tudo errado?

Engraçadão também não parece fazer tanta questão. Será que é porque existe toda uma pressão para consumir e o real sentido de natal, que é a caridade, a solidariedade e a humildade está indo mesmo pras cucuias?

Sim, porque se vc for observar bem, ao menos esse ano, a gente se preocupou com a caridade ao longo do ano. Fomos solidários com nosso próximo, Engraçadão foi síndico contra minha vontade... isso também conta como caridade, não é mesmo?

Então para quê os simbolismos? E a culpa? Por que essa culpa?

Bem, a novidade é que este ano acontecerá um grande resgate na minha família. Depois de eras, eu diria, passando cada um num canto (meus pais são separados desde que eu tinha 15 anos! - Façam as contas oras), o Sr. Engraçado num surto de gentileza (?), cortesia (?) abre as portas de seu apartamento em Bonsucesso para sua família, incluindo sua ex-mulher, Dona Engraçada, a senhora minha progenitora que um dia fez sexo com ele e me teve, além da Miss Moura e que vem a ser avó dos meus filhos, tanto quanto ele é avô!

Um puta resgate, eu diria! Faremos a ceia todos juntos, faremos uma amigo oculto para trocarmos presentes e faremos a dança do acasalamento depois. Não sei se tem taças na casa do meu pai, talvez eu leve as minhas, mesmo assim, eu estou com a esperança que meu trauma de natal passe depois desse ano e que daqui para frente, meu carinho em armar a árvore de Natal volte e que eu possa enfim, incutir o espírito Natalino nas crianças, além de fazê-las re-acreditar que além da caridade, da solidariedade e da humildade, tem um bom velhinho dentro de nós, capaz de fazer o Natal ser verdadeiramente mágico!

9 comentários:

Danilo B. disse...

Pra mim é crueldade fazer a criança acreditar em papai noel por tanto tempo, só para depois ela sofrer a decepção da descoberta.

Eu fui ensinado a acreditar, meu filho também. Mas hoje, sendo completamente cético em relação a tudo, penso que alimentar esses mitos na vida de uma criança é como tapar o sol com a peneira. Cedo ou tarde ela irá crescer, amadurecer e descobrir que a vida não é tão maravilhosa quanto seus pais tentam pintar.

Meu próximo filho não vai acreditar em papai noel, não vou deixar. Em Deus, ele vai decidir se quer acreditar ou não quando tiver maturidade. Também nunca vou deixar que ele tenha uma religião como muleta. Vou ensiná-lo a questionar. Tudo. Sempre.

Crioula disse...

Olha eu acreditei em papai noel, mas qdo descobri q nao existia nao fiquei assim tao decepcionada nao. Eu sei q eu continuaria ganhando o meu presentinho.rs
Bom natal pra vc nega!

Ma disse...

Ah , não esquente a cabeça.
O cmércio em volta do Natal, transformou mesmo a data..
Esquecemos do verdadeiro sentido.
Mesmo assim, faça sua prece na noite de Natal e eu espero que ele abençõe vc e sua família. Sempre!

Fernanda Freitas disse...

Aqui em casa foi o contrário: eu tentei fazer o Gustavo acreditar em papai noel e toda magia do natal. Eu não tive isso quando criança e achava bonito quem acalentava isso. Mas ele, nasceu desagradável e um belo dia, aos 4 anos (ou 3, não lembro) perguntou:
"Mamãe, se existe papai Noel porque aumentam a quantidade de brinquedos no Natal? Se os pais compram não precisamos esperar o velho."
E eu... Eu tranquei o cú. Olhei pra ele e disse: "Você está certo. Papai Noel foi disseminado pela Coca Cola.
É tão inevitável quanto falar de sexo.

Magui disse...

Não fui criada com crendices e nem meus filhos.Nem sei como é fazer pequenos acreditarem em Papai Noel.Eu, no máximo, monto um presépio com a Sagrada Família e nada mais.Natal para mim é um dia apenas para a família confraternizar e como a minha está sem meu marido,meu pai, minha irmã e etc. fica para depois.Com o passar do tempo, tem mais saudades do que qualquer outra coisa.

'Lara Mello disse...

Adorei muito sua postagem!! Ri litros1 8 anos e o mundo passando!! Boa sorte nesse natal! Bju

DO disse...

Um FELIZ E SANTO NATAL a vc e aos seus,ENGRAÇA.

Beijão!!

Jôka P. disse...

\☺/♥ ☆☆☆☆☆!!! Querida amiga Flavia, tudo de bom pra você e sua família!

Morena disse...

AIIIIIIIIIIN!
Eu sou tão louca por Natal! Por árvore! Por familia reunida! Por ir no orfanato doar brinquedos! Pela ceia!!! Enfim, cada um com seu trauma né?!? E fato que eu não saberia reagir a cena da cama! rsrsrs
Espero que a ceia por aí seja boa e que tudo fique bem e mais feliz!!!

Feliz Natal pra vc e sua família!
Beijos saltitantes

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...