Subscribe:

domingo, junho 28, 2009

SÓ AS MOSCAS ME ENTENDEM


Tô triste.


Michael Jackson morreu.


Barbosa (TV Pirata) morreu.


Farra Fawcet morreu.


Barbosa...


Michael Jackson...


Farra Fawcet...


Barbosa...


Sacanagens à parte, eu fiquei um pouquinho triste.


Todas as vezes q saía do twitter, eu ficava triste porque não gostei nem um pouco do final da história.


Verdade, q já não era fã fervorosa desde os primeiros indícios de bizarrice dele.


Mas eu fui uma daquelas crianças q queria ser Michael Jackson!


Daquelas q aprendeu a fazer o Moonwalk só prá tirar onda nas festas, q tinha um pouco dos trejeitos, q quando passou o Globo Repórter falando da vida dele e do fenômeno de vendas de discos, do auge, gravou o programa inteirinho de gravador meega enooorme, porque na época não existia vídeocassete...


Então ao lembrar da fã q eu fui e do jeito q ele acabou, sábado eu chorei.


Chato isso.


Não ouvia mais o Michael.


Quer dizer, eventualmente, ouvia um CD q tem lá no trabalho e de fone, q era prá ninguém me zoar.


Mesmo não sendo mais um puta sucesso, eu ainda reconhecia o gênio naquelas letras, nas melodias e no flerte com a dance music (o CD é dos anos 90), hum intuito de se renovar e se reconectar com o sucesso. #Fail!



Pena.


Pena q ele não teve saco prá continuar sua própria história.



Pena ele ter sido um marionete na mão dos pais, irmãos, produtores, empresários q não deixaram q ele vivesse a própria vida, q não orientaram a criança prodígio e nem ao menos sequer, pagaram um terapeuta prá ele, quando ainda havia tempo.



Pais negligentes.


Negligentes mesmo, q pensaram primeiro no status e na fama.



Vi alguns documentários q não deixavam dúvidas - Michael Jackson era o mais sensível de todos e precisava de cuidados. Ele não soube crescer e seus apelos de ajuda, foram escarneados ao invés de tratados.



Lembro q num desses documentários, um dos irmãos dizia q levavam mulheres pro quarto de propósito após os shows e q Michael se encolhia num canto e não queria assunto. Não era um medinho gay! Cada um tem seu tempo de despertar sexualmente. Imagine aquela pessoa q não viveu sua infância direito?


A situação era imposta e servia de chacota depois entre os irmãos mais velhos.




Então, as pessoas tem q ser iguais mesmo nascidos dos mesmos pais?
Meus filhos não são iguais.
São totalmente diferentes um do outro e eu os amo igualmente. E os ouço.




Fora as situações de maus tratos, em q o pai chamava ele de neguinho feio, de nariz de tomada... de macaco, mesmo sendo "outro". Quê que adianta ser amado por milhões de pessoas e não ter o amor do próprio pai? O mais importante!


Estudos comprovam, que casos de homossexualismo são muito mais frequentes em meninos que são repelidos pelos pais, ao invés de acarinhados por eles! Eu li no livro "Educando Meninos".


Trágico, desnecessário... morre um mito.


E agora todos nós desenterramos o amor por Michael Jackson.


Até meu filho, q nem conviveu, q nem o conheceu!


Agora, a gente ama tudo de novo, ao mesmo tempo agora e perdoa todas as falhas.


A acusação de pedofilia foi um exagero ou um ato de oportunismo?
Ninguém quer responder a estas perguntas. Talvez ninguém queira nem ouvir as respostas!


Ele deve ter visto a grande merda q fez da sua vida e desistiu.


Preferiu sair de cena, pq nem ele mesmo deveria se aguentar. Tampar a lata em remédios, mesmo sob os apelos dos q o cercavam.


Aqueles mesmos q negligenciaram sua infância, seus apelos de socorro, seus indícios de loucura.


Agora, tanto faz.


Michael Jackson morreu e não é pegadinha do Mallandro!



Michael Jackson deve estar puto e George Michael mais ainda, pq ninguém comeu seu bolo*!





















*MJ morreu no mesmo dia em q George Michael fazia aniversário. Ooops!

terça-feira, junho 23, 2009

Sonhos


Hoje eu rezei prá dar tudo certo.

Prá eu ser uma boa mãe, prá ser boa Engraçadinha e prá ser boa em alguma coisa.

Porque às vezes eu acho q nem sou boa quase nada.


Mas contece de a gente acordar e se cobrar prácaralho!

Então eu lembro do fim de semana, quando eu fiquei sozinha parte de um dia inteiro com o Sr. Cabeça de Bolinha e de como ele é bom companheiro.

Ele é divertido.

Ele é inteligente.

Ele é sacana e sem-vergonha.

Mas é um lindo caçula tentando ocupar seu espaço.


E não vem de bobeira.

Vem q vem!

Abrindo caminho na porrada q a gente tem q dar um chega prá lá!

E ele nem sempre se toca, afinal é leonino. Pensa q é o centro e o fofão (substituir pelo d, vcs sabem q letra!).


Então, mudando!


Nem todo mundo entende minhas músicas né?

É estado de espírito misturado com o momento da criação.

Agora imaginem!


*Playando - Sail to the moon - Radiohead

sexta-feira, junho 19, 2009

TRABAIA, TRABAIA NÊGA!

Tava eu lá no tronco.
A semana inteira.
Sonhando com o programa e encarando os fatos!
Eu tava lá.
Fazendo minha parte, tomando um choppinho e mostrando meus sonhos.

Sabe? As pessoas gostaram e acham q o sonho nem é viagem!
Tomara q não seja.
Porque enquanto o tempo escorre segundo a segundo, às vezes eu acho q é.
Mas tenho q confiar não é mesmo?

Aí eu e Sr. Engraçadão quase não nos encontramos de novo.
Não é que não queiramos.
A gente quer, mas são os percalços!
É a pressão do cotidiano.
É... minha Lan Sogra ainda no hospital e mesmo sob uma capa de normalidade, a gente se dói!
Não falei?
Ah...!

Ela está. Tem meses.
E eu queria q o sofrimento parasse. O passado, q nem meus 5's leitores sabem, ficou lá no passado. E eu quero taaanto q ela não sofra.
Eu só quero isso prá ela.
Porque tem lições q eu não acho muito justo ser na maturidade.
Mesmo que elas não tenham sido aprendidas na juventude.
Às vezes a gente nem vê as evidências, ou às vezes a gente nem chegou perto dela.
E viveu uma verdade q nem era tão verdadeira.
Todo mundo vive assim, cada um no seu nível!
Cada um no seu momento de aprendizado.

Mas ainda sim, as evidências, a verdade, caminham sempre ao nosso lado e é questão de escolha.
Às vezes nós fechamos os olhos conscientemente. Quer evidência maior?

Mas nem sempre vemos o q está ao lado.
É mais fácil ver o q está mais longe.
E seria justo reconhecer ou "pagar tais consequências" tão tarde?

E agora tá passando aquele seriado, tudo novo de novo.
E eu fico pensando, q a gente em é q resistir!
Trabaia nêga!

*James Blunt - No bravery

domingo, junho 14, 2009

Eu esqueci de dizer!

Eu esqueci de dizer, mas dia 06 de maio deste ano, eu fiz 5 anos de blog.
Não troquei template, não chamei pra comer bolo nem docinho (até porquê eu detesto doces) e nem cantei parabéns.
É sempre assim.
Entra ano e sai ano, quando eu vejo, o dia 6 já passou!


Queridos 5’s leitores, não se assustem com esse meu tom melancólico.
Não q eu esteja melancólica.
Tá bom vai? Só um pouquinho, mas eu prometo q é só em relação ao blog.
Não, não se descabelem nem chamem o naine uan-uan.
O problema é o mesmo de sempre.
Eu acabei de voltar das férias e ainda não me ajustei a vida de blogueira. Afinal, o blog ainda não me sustenta.


Daí q bate um desânimo do cacete, o fato de só ter inspiração nos momentos em q nem poderia segurar um caderno.
É sempre do trajeto de casa pro trabalho, ou ainda depois do café da manhã (no trabalho), ou ainda, quando eu estou em casa, de dia, coisa q quase me desespera, já q em casa de dia, eu estou sempre fazendo algo com as crianças ou com a casa.

Aí bate uma preguiça uma tristeza...
Vejo gente em pleno processo criativo, postando todo dia - como eu já consegui um dia, com o blog em plena efervescência, ou com o número de seguidores na estratosfera e eu mal entro, mal visito meus amigos, mal escrevo...
Essa semana por exemplo, eu nem lembro se entrei na net.

Aí eu pego o celular e twitto. É simples e barato.
Me sinto q nem uma quenga q não é fiel a ninguém. Porque até no twitter eu entro e desencontro. Deixo frases, mas sou obrigada a desligar antes de dar oooe pras minhas amigas e amigos.


Sexta passada, me indicaram pro follow Friday. Gente inclusive, q eu nem troco idéia, mas meu nome estava lá na listinha. E eu dei meu muito obrigada já no sábado. Tem noção...?

É meio frustrante essa briga com o relógio.
Às vezes eu fico achando q eu não funciono direito, ou mesmo acho q sou tão egoísta, q quero tudo. Claro, estar no computador é estar menos na família. Pelo menos na minha vida é assim.
Agora mesmo, o pau tá quebrando na sala e Engraçadão está tentando ver o jogo do Flamengo e apartar a briga entre os moleques ao mesmo tempo.

Agora q eu estou aqui, minha vista está pesada e eu penso se não poderia estar dormindo.
Ou já q o Sr. Cabeça de Bolinha está chorando tanto, se talvez isso não seja sono e eu não poderia dar um bainho nele pra acalmar os ânimos, pra depois tentar colocá-lo pra dormir.

Ai, ai...
Só pode ser a idade.

Bj na bunda.
(Esse post foi escrito às 16h)

*Engraçadinha playando – Baú – Vanessa da Mata (em minha própria homenagem!)

segunda-feira, junho 08, 2009

Roupa assassina!

Sei lá. Deve ter uns ... quase 10 anos q eu não uso essa saia. Eu tenho mania de sobretudo, ou trendcoach, ou maxicoach mais conhecido como aqueles casacões que parecem um terno comprido demais sabe? Pois então?! Na época em q eu era pheena, mas daquela pheena q não pagava conta alguma de despesa doméstica ou quase nenhuma, eu recebia uma mala direta da Folic e num desses, veio um conjunto de sobretudo e mini saia.

Nem precisa imaginar o q eu disse ao folhear aquelas páginas: Tem q ser meu!

Tempos depois estava eu na loja, aproveitando a ocasião do aniversário de uma amiga, prá me dar um presentinho também.

Por q mulher faz isso? A gente vai comprar presente prá amiga e compra prá gente também. E pior! Às vezes a gente está escolhendo o presente da amiga e não raro, se vê mendigando no presente da amiga, prá se encher de generosidade no seu presente-carona!

Mulher é bicho pôdre de vez em quando!

Será que vcs meus queridos 5's leitores já se pegaram fazendo isso? Sinceramente eu espero q sim. Afinal, não quero me sentir a única vaca egoísta dessa página. Saber q existem outras como eu, é deveras confortável.

Mas então, lá vou eu e a saia. A saia ficou esse tempo todo no meu armário aguardando eu me acertar com a balança. Nunca tive coragem prá doá-la, até porquê, a maioria das minhas amigas, além de serem maiores que eu, estamos falando de uma saia Folic à qual, não se pode comprar toda semana no seu camelô de confiança. A porra da loja é cara, porque os materiais são de qualidade e o preço é justo, prá quem tem outra conta corrente q não é a minha ainda (mas me
aguardem!!!) .


Eu forço barra, eu sei. Aliás, tenho que enricar logo, porque as coisas estão pela hora da morte.
Detesto reclamar de coisas e de preços, mas meu lado fútil e exigente precisa de certas coisas prá sobreviver.

Por exemplo...

(...e começa o delírio)

Eu jamais vou dar aquela grana toda prá Louis Vuitton. Vc nunca vai me ver portando uma bolsa deles, a não ser q a marca faça questão de me ver carregando uma, por achar q sou uma pessoa indispensável e q minha opinião afeta um monte de gente. Isso claro, depois q eu for RICA & FAMOSA (não faço tanta questão de ser famosa...). Então, pode ser que eles doem a cada coleção o jogo completo de bolsas que eu vou usar por apenas uma semana e depois vou fazer um grande leilão e doarei parte do dinheiro prá caridade e a outra parte investirei na educação dos meus filhos.

Talvez vc me veja de Chanel, mesmo assim serão peças doadas porque as pessoas ficarão honradas com a minha presença no red carpet e eu farei uma pressão incrível para que minhas amigas e Mulheres a la carte recebam também, porque afinal, somos amigas e todas somos bem sucedidas! E todas as mulheres querem ser como nós.

Então, todas receberemos doações de todas as melhores grifes mundiais e vestiremos as peças por uma semana e doaremos parte para caridade e a outra parte será aplicada na educação dos MEUS filhos (sim, vc leu certo).

(...e termina o delírio!)

Daí q depois daquela longa espera dentro do armário, hoje eu resolvo q sairei com a saia. Só q agora eu possuo mais curvas do que há quase 10 anos atrás. Ela está mini saia como sempre foi, mas o contato com a cinta, fá-la subir.

Um cu.

Vc andar pela rua do Rio desviando seu salto alto dos buracos e das pedras portuguesas com espaços demais, ainda puxando a saia prá baixo. Ora, se não queres uma saia curta q incomoda, então não compre uma saia justa e mini, porra!

É, mas eu quis reviver, de maneira q todo mundo olhava. Homens, mulheres, crianças, velhas, velhos, pessoas humildes e nem tão humildes assim.

Fui ao médico antes de vir pro tronco e ele elogiou a vestimenta (sobretudo cinza, cachecol preto, uma blusa de malha vermelha e a saia cinza do mesmo tecido do sobretudo. Ah! Não estava descalça!)

Na volta, encontrei um conhecido da empresa nas proximidades e ele, q nunca me dá muita atenção ou mesmo, só abre a boca prá fazer piada, disse q eu estava vestida prá matar e perguntou quem era a vítima.

Meninas, vamos combinar!
O q é o poder de uma mini saia?

Não q ele seja interessante ou algo do tipo, mas é q a mini saia fez até o mudo falar.
Então tá combinado! Tá num diazinho deprê, com vontade de chutar o cachorro e cortar os pulsos? Capriche na combinação e vista sua melhor mini saia acompanhada do seu salto alto mais poderoso!

Depois me conte...

Bj na bunda

*Engraçadinha playando: Glamorous - Fergie Feat. Ludacris

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...