quinta-feira, janeiro 26, 2012

ATÉ OS 2 ANINHOS: A IDADE DA PIRRAÇA. COMO LIDAR?

 
Essa idade chata dura até os 3 anos. A idade da pirraça.
Uma idade em que as crianças testam seu limite insanavelmente e vc não pode bater, não pode botar de castigo (depois dos 2 anos até sim), não pode atirar pela janela, não pode simplesmente nada. Só ter paciência. Oi?
Fase extremamente desgastante, porque a criança ainda não entende totalmente as próprias atitudes de forma que comporte um castigo e por outro lado, usam da pirraça à vontade como artifício para atingir seus objetivos. É um beco, que até tem saída. Vai muito da maneira como se educa o filho!

Dona Miúda está bem nessa fase e a gente se sente impotente, porque diante daqueles gritos, do pulmão avantajado que ela tem, que sacode os pilares do prédio e do morro, senta e chora, a única coisa q a gente pode fazer, é esperar a maré passar!

Então, aí vão as minhas dicas para os momentos de tempestade.
Eu domei dois garanhões, que hoje são verdadeiros cavalheiros, adorados pelas mães de amiguinhos, não há de ser uma cabrita sem-vergonha q vai pôr minha casa abaixo! Ah mas não vai!

Dica de nº1: Não se deixe enganar pelo grande amor que vc sente pelo seu filho. Seja firme e não ceda a choradeira -> Ele não vai te respeitar se vc não souber impôr limites.

Dica de nº2: Deixe bem claro desde muito cedo quem é que manda na casa-> seu filho Até quando está cedendo, vale fazer o discurso mamãe vai deixar só porque...

Dica de nº3: Nessa idade antes dos 2 aninhos, é normal a criança jogar coisas no chão só de pirraça, puxar toalhas, abrir armários, se jogar no chão quando não quer alguma coisa -> Saia de perto dele(a) - desde que não esteja em risco - com aquela cara de quem não está gostando nada do show. Não incentive perguntando o que a criança quer, porque muito provavelmente ela só quer se jogar e fazer manha.
 
Dica de nº4: Quando a criança está cansada de tanta pirraça sem receber a atenção pretendida, ela mesma dá sinais desse cansaço. Geralmente, eles atendem quando a gente oferece colo, por exemplo. Pedir para o outro interceder também vale.

Dica de nº5 (a dica de ouro): Pai e mãe devem - sobretudo em uníssono, ao menos na frente das crianças - falar a mesma língua! Essa história de um desautorizar o outro na frente do filho, acaba com qualquer educação; porque todo mundo gosta de um mole. É da natureza humana, não adianta. Então a criança sempre vai recorrer ao responsável mais permissivo para conseguir as coisas. Esse eu chamo de "O cu da questão".

Passado o momento "olho do furacão", aí cara amiga leitora do reino das moscas, é a hora de dar água, limpar as lágrimas, pegar no colo... em casos mais extremos, por exemplo, quando a galega resolve fazer a Shakira (Loka!) e fica naquele estado impossível de acalmar, o melhor é pegar no colo com ela esperneando mesmo e botar debaixo do chuveiro. Claro, eu entro com ela, ou o pai.
A gente dá aquele banho rapidinho, mais para acalmar e tirar o suor + as lágrimas + cabelo na cara e ela já sai outra. Ainda de manha, claro, mas sem o amplificador. E nesse momento a gente dá o que pode.

Às vezes a criança simplesmente chega em casa de ovo virado e qualquer coisa pode desencadear a manha.
Sr. Cabeça de Bolinha por exemplo, jogava biscoitos no chão, quando o biscoito de sua imaginação inexistia no armário e a gente dava o de maizena. Quando ele fazia isso, a gente não oferecia mais nada. Fazia ele pegar do chão, jogávamos no lixo e isso já era o suficiente pra ele se jogar no chão e iniciar a manha. Nessas horas, o melhor era deixá-lo sozinho.

Pacotinho era o mais hilário de todos. No meio da crise de se jogar no chão, eu costumava dizer q então ele ia ficar ali chorando sozinho e partia pro outro cômodo. Então 1min depois, no cômodo q eu estivesse, aparecia um corpinho jogado no chão rolando e chorando. Ficávamos nessa de eu fugindo e ele me perseguindo pra fazer manha. Até q ele cansava e a gente se entendia.

Não adianta entrar na vibe da criança.
Nós pais, somos seu esteio. Se perdermos o controle da situação, ou a criança vai se aproveitar para assumir o controle (quase sempre da maneira mais caótica possível) e perderá fatalmente o respeito, ou ela se sentirá tão perdida quanto nós.

Fato é que manha e pirraça são muito normais nessa idade, cansam a nossa beleza, claro, mas passam. Depois dos 2 anos ou conforme o entendimento da criança, já pode pôr de castigo e daí, tudo fica mais fácil.

Bj na bunda!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

16 comentários:

Flavio disse...

Minha querida amiga, eu não sou pai (nem serei!), mas isso não significa que não possa opinar, afinal, opinião é feito... Bom, vamos pular essa parte. Duas palavras: amor e firmeza! A criança desde cedo já sabe explorar o ponto fraco dos adultos e se os pais não têm pulso forte (bananas?), é nesse ponto que esses pequenos terroristas concentram o ataque!

Beijos!

Luciana disse...

Caraca, dicas preciosas! Me amarrei! Se permite dizer, na última vez que estive na sua casa, vi D. Miúda fazendo essa manha e adorei a condução de vcs. Amiga, vcs mudaram muito desde o pacotinho. Ser pai e mãe é O aprendizado, né não?
beijos para toda a família!

Engraçadinha disse...

Exato. Vc nã é pai, mas é tio não é? Sabe bem como é a luta.

Oráculo disse...

MINHA LINDA EU TENHO VONTADE ATE HJ DE JOGAR PELA JANELA COLOCAR NO MICRO EM ALTA POTENCIA ETC ETC ETC BJSSSSSSSSSSSSSSS

Tatilda disse...

Ai querida, estou passando por essa "fase", é tão bom saber q sobrevivemos depois disso!
Carol faz birra pra tudo nesse momento! Se al não consegue montar um brinquedo chora, se não consegue colocar o calçado chora, se não qero o suco q a gente oferece chora, se quer brincar com algo q nao pode chora, se ta com sono chora, se quer sair chora, se quer dormir chora.. estou ficando enlouquecida eu juro! Eu tento ter paciencia, mas ta osso! Acredite, ela acorda e o ritual é sempre o mesmo, trocamos a fralda, colocamos a roupa de escola, toma mamadeira e saimos! Pois ela não quer mais trocar a fralda! E logo cedo é aquele escandalo! Qual sanidade mental sobrevive a isso, ultimamente ela dorme chorando e acorda chorando e eu me culpando, será q estou fazendo algo de errado!
Quinta feira na volta da escola ela não queria sentar na cadeirinha, simplesmente "decidiu" q aquele dia não queria sentar! Pois eu fui firme, mesmo ela não me deixando prende-la eu coloquei ela a força na cadeirinha e fiquei segurando! Ela espernou, perdi as contas de qtas vezes ela bateu a cabeça por se jogar pra traz, me beliscou e gritou, gritou muito como eu nunca tinha visto! Eu só segurava ela não falava uma palavra, até me beliscar ela beliscou acredita?...rs Cheguei em casa arrasada física e mentalmente... Chorei por horas seguidas tentando entender o q há de errado! E na verdade ainda não consegui descobrir!...rs
Boa sorte pra nós, pq sinceramente, se for isso até os 3 anos de idade, vou preparar uma casa de repouso antecipadamente...

Fernanda Freitas disse...

E por essas e por outras que não tenho coragem (nem um pai decente também, claro) de ter outro filho um dia. Agora eu entro no chuveiro pra cair a real e olhe lá.

Lara Mello disse...

Adorei o texto, aprendi muito com ele ^^

Morena disse...

Esse post veio no dia certo!!! Nossa o Andrézinho tá fazendo muita manhã! é jogar as coisas, é querer colo, e berrar... eu que n sou mãe tento dizer não, sair de perto e deixar ele chorando.

As dicas são ótimas!!! eu lembro qdo meus pais discordavam e ainda discordam na nossa frente!!! é só escolher o lado do cedente! Muito easy rsrsrs

Beijos saltitantes

Flávia Miranda disse...

Hum... Quando diz esse "nem serei" (pai) provavelmente será e dos mais babões rss...

Flávia Miranda disse...

Ah! Adorei seu post. Sou mãe de três! Os primeiros já são adolescentes, Natália 17 e Gustavo com 15 e agora estou "domando" o Arthur de quase 2 anos rss... Os primeiros corrigi bem nesse modo e deu super certo, e agora estou novamente nessa fase com o caçula. Boa sorte para nós.

Beijosss

PS: Já estou seguindo

CACAIA disse...

simplesmente perfeito!

Engraçadinha disse...

Nossa! Um temporão!
Então força na peruca, mulher! E obrigada pela visita!

Engraçadinha disse...

Obrigada pela cisita e elogio!

Ana Márcia Cordeiro disse...

Achei esse texto no meio de uma crise homérica de pirraça do meu pequeno. Não passei por nada disso com o maior (5 anos) e estou estranhando muito.

Próxima compra de livro será o seu!

Grande abraço!

Anônimo disse...

Achei ótimas suas dicas, Obrigada!
hj eu passei por uma situação d pirraça, se jogar no chão e mtos gritos no consultório pediátrico, minha cara foi no chão, e comecei a me culpar, cheguei em casa, chorei pensando no q errei, aff...espero q essa fase passe logo!

Anônimo disse...

bem .. o meu tem 2 anos , já dou umas tapinhas já botei duas vezes de castigo no quarto com a porta fechada.... e por incrível que parece quando faço isso ele se mansa todo. Mas não resolve Pq ele volta a fazer isso volta e meia... aff responsabilidade pesa,e educar uma criançamais ainda !!! mas sempre quando boto de castigo e dou uns tapa ,eu digo a ele o quanto eu amo ele...... não tem um dia qu não falo isso....