Subscribe:

terça-feira, agosto 30, 2011

Primeiras impressões Londrinas – por @MissMoura

Londres me parece a capital do mundo. Se consegue bater New York? Eu não sei, pois nunca estive lá, mas sinceramente me surpreende a quantidade de japoneses, indianos, muçulmanos, franceses e outros tantos gringos que vejo pelas ruas nesses primeiros dias. Quase não se houve o famoso sotaque do ovo na boca. Todos os postos de trabalho que lidam com o público (metrô, seguranças, garçons, motoristas de ônibus e até os professores de inglês, pasmem! são de outros países).
 
A moda
 
Com tanta diversidade cultural fica muito difícil falar de moda... Cada um veste uma coisa e ninguém liga pro que você está vestindo. Mas falando especificamente dos jovens, nos bares e boites, o que se percebe é algo meio anos 80 - fanfarrão. Definitivamente os paulistas, digo, os indies e hipsters copiam TUDO que sai daqui. Eu praticamente me sinto em São Paulo, juro! O top 5 da night londrina e da Creamfields foi:
 
  1. Cabelo: quanto mais desarrumado, melhor. Com uma tiara e/ou grampos pra deixar com um ar de descolado.
  2. Short jeans: essa é parte engraçada / ridícula da coisa. È surreal. Elas usam um short "sans-tropeito" com a "popinha" de fora, sendo que elas não têm bunda. Fica super ridículo e elas se acham super gostosas. No mínimo, vulgar, eu diria.
  3. Óculos colorido, rayban ou afins.
  4. Vestidinhos romântico-vovós com cinto fino + meia calça + sapatilha (eu super comprei 2 vestidos desses)
  5. A moda é curto, independente se saia, vestido ou short. Curtérrimo.
 
Os homens
 
Essa é a parte em que a auto-estima da gente pula de emoção: eu cheguei no sábado e a cada lugar em que piso, eu dou um jeitinho de falar que eu sou brasileira (por que eles não têm a mínima ideia de onde isso fica no mapa) e, imediatamente, os olhos brilham e você se torna uma das mulheres mais interessantes do lugar - se isso é na night e o clima é de azaração. Do sábado até a segunda, eu ouvi mais elogios do que em uns 3 meses no Brasil.
 
E são elogios despretensiosos, não são carregados de maldade do tipo: "vou dizer que você é linda e vou te pegar". Dá pra perceber que não é isso. Até porque eles sabem que não vão te pegar com um simples elogio.
 
Como disse a amiga @Rebiscoito, os pedreiros são realmente o máximo! Os homens daqui costumam ser bem magros, esguios. Já o proletariado de Londres é provido de músculos. Uma coisa de louco! Junta com a barba por fazer, os olhos azuis e a calça jeans surrada, dá quase um pedreiro de ensaio fotográfico. Babo toda vez que passo por um.
 
Simpatia
 
Os ingleses são mais simpáticos e solícitos do que eu imaginava. Não se preocupam com os seus erros de inglês e até gostam de se comunicar com os estrangeiros.
 
Compras  
È impossível sair daqui sem gastar dinheiro em compras. Roupas e comida são bem baratas ou, ao menos, o custo benefício vale muito a pena. Hoje, por exemplo, eu comprei: dois vestidos, quatro camisetas, uma echarpe e uma mala a 78 libras, o que equivale no câmbio de hoje a exatamente R$201,51. A mala que eu comprei tem estampa londrina, é média (dá pra carregar no braço como uma superbag) e ainda tem rodinhas como opção. Só ela custaria mais da metade desse valor no Brasil, sem falar dos vestidos.
 
 
Bom, galera. Por enquanto é só.
 
Este post foi mais ilustrativo sobre a cidade do que propriamente sobre as minhas histórias.
 
Eu vou juntar mais fatos pra poder contar aqui, ok.
 
See you!
 
 
Patrícia Moura
Conheça meu blog: http://www.missmoura.com/
Acompanhe também: www.twitter.com/missmoura

segunda-feira, agosto 29, 2011

SELO: Blog Superpoderoso! Afff...

A Lulu é uma pessoa deveras insistente. Tanto que mesmo sem eu esperar por isso e mesmo eu detestanto esse tipo de coisa, ela foi lá e me colocou na lista que contempla os 5 blogs superpoderosos na opinião dela.

Afff! Só enchendo de porrada, mas pode entender essa frase como um agradecimento também, porque eu só bato em quem eu gosto. Quem eu não gosto, uso um raio laser que sai do meu olho e queimo o infeliz, enfim...

O baguio é o seguinte:

1- Vc tem que dizer 2 motivos pelo quais vc acha que foi indicado (Ai caralho... isso pra mim é tão difícil. Eu sei lá porqueraios a doida gosta de vir aqui...)

2- Como numa corrente ou novena, vc posta o selo da bagaça e indica outros 5 blogs que vc não consegue deixar de ler, tal e qual uma dependente química.
Enfim, fodeu né? Porque eu não tenho critério de leitura e sou viciada em todos os links que figuram ali à direita esquerda! Maaas, vou indicar por... Vixe! Quase conto o critério e isso é contra as regras. Poxa... só vou indicar e pronto. Mordam-se de curiosidade!

Quanto à minha opinião acerca do que a Lulu acha:

Hmmmm....

Opção 1 - Ela tem certeza que eu sou louca e por isso ela vem aqui para fazer um estudo sociológico acerca de como o pessoal que é dono do manicômio cria 3 louquinhos.

Opção 2 - Ela me visita para ter certeza que meus filhos estão bem, pois quer ser a primeira a chamar a polícia e dar a notícia em seu blog, ganhando o prêmio de blog do ano pela matéria que solucionaria o caso das crianças que comeram repolho c/ feijão e explodiram o prédio com um peido que provocou deslocamento de ar no bairro da Tijuca...?

And the Oscar Selo goes to:

2- Patrícia C. do Te Amo Porra
3- Ane Brasil do Gazeta Mundo Cão
5- Fernanda Barraqueira

Agora é avisar o povo, pegar a pipoca e esperar a corrente passar!

Bj na bunda!

sábado, agosto 27, 2011

Da Série: Meu Cozinho é Bom - RISOTO A BOLONHESA

Afff! Cansei de comer frango!
Esse dia um dia teria de chegar e chegou! Cansei de frango. Vontade danada de comer uma carne bem suculenta. Podia ser de porco, podia ser de boi, podia ser de miau qualquer coisa! Então eu corri lá na rua pra comprar uma revistinha fuleira que ensinasse uma carne diferente.

Fracassei!

A revista fuleira eu encontrei, a que ensinava uma carne daquelas é que não. Então resolvi fazer uma carne assada e incrementar o arroz.

Carne assada, até uma criança de 8 anos sabe fazer, mas um Arroz a Bolonhesa eu não sabia e conheço muita gente que não sabe!

O baguio é doido, o baguio é fácil de fazer! Mas fácil daquele tipo que a gente chega a desconfiar. E eu fiquei boladíssima, porque a cara do bagulho não é lá das melhores, mas o sabor...

Assim:

Você pega 2 xícaras e meia de arroz, lava e escorre;
Pica 5 dentes de alho e 1 cebola - isso é ridículo, vc há de convir!
Põe 3 colheres de sopa de um bom azeite português na panela e quando estiver bem quente, vc despeja o alho e deixa dourar. Em seguida, a cebola e refogue.
Aí é q o negócio fica estranho!
Vc compra 500g de Patinho moído (isso é carne de primeira, tá?!) e tudo isso joga na panela com o refogado; tente evitar que faça bolas e despeje o arroz. Isso facilita bastante seu trabalho, só que a aparência é de medo mesmo!

Quando estiver começando a grudar, vc coloca 3l de molho de tomate (não, vc não está doido!) e vai mexendo! Acrescente 2 tabletes de caldo de carne, sal e um tiquinho de pimenta calabresa de saquinho (mais chimi churri q é febre aqui em casa!) 
O aspecto é o pior possível! Medonho, mas o q importa é o sabor! 


Fica com esse aspecto de vômito na panela!
É a hora de colocar mais 2 xícaras de água fervendo e continuar mexendo. Abaixa o fogo e aproximadamente 25 min ou até secar, vc mexe vez por outra a fim de evitar que grude.
Então ao secar a água, basta desligar o fogo e acrescentar 1 lata de creme de leite da sua preferência. 

Esse prato vai bem com vinho, carne assada com batatinhas e dispensa feijão. Uma boa salada verde para acompanhar também fica bom.

Bj na bunda e até a próxima!

quinta-feira, agosto 25, 2011

Ela já sabe andar! Post para @MissMoura

TOQUE PARA ENTRAR NO CLIMA!





Ontem fui almoçar com a minha irmã e conversa vai, conversa vem... bom, ela vai para Londres passar 20 dias de férias fazendo um curso de Inglês. Vai sozinha e até aí nada demais. Só que, por muito tempo eu me senti responsável por ela, meio que ensaiando a mãe que eu seria nela. O tipo de relacionamento que eu queria ter no futuro com meus filhos, bem, foi nela que eu treinei.  E agora vê-la com passaporte em punho, correndo o mundo, me faz sentir um aperto no peito. Um misto de admiração, orgulho e cu apertado mesmo. 


Pasme eu e minha irmã.
Temos 11 anos de diferença. Somos muito diferentes, por muito tempo fomos encorajadas ao afastamento e isso partia de dentro de casa. Houveram diferenças gritantes em nossa criação, mas a sensação que eu tenho é que contra tudo e contra todos, sempre nos esforçamos para nos amar. Eu pelo menos, lutei para não deixar de amá-la e para ficar feliz com suas vitórias e tenho certeza que ela também. Ela me dá ideias, ela me encoraja, ela torce por mim.


@MissMoura na Você S/A de 03/2011


Conversando com ela insistentemente sobre Londres e todos os preparativos da viagem, que claro, o assunto agora só é esse, me dá vontade de abraçá-la bem forte e gritar: "Caraaaaaalhooooo, vc conseguiiiu!" Ela está realizando também um sonho meu, só que aos 27 anos, de conhecer a Inglaterra. E isso é tão lindo, vê-la prosperar e TRAZER UM IPAD2 pra mim na bagagem! Bling-bling.

Eu sei que dei muita palmada, que briguei feio, que em todas as redações contundentes e realmente boas pra idade dela, eu só catava os erros para que ela melhorasse; sei que fui exigente e que quando ela queria imitar as amigas, eu tentava lembrá-la que ela era muito boa para fazer merda que nem as amigas bobas (quando eram as bobas!). Eu sempre quis que ela tivesse um pouco de orgulho de si mesma e soubessa que é muito boa pessoa. 


Mandando muito bem palestrando!


Eu queria que ela fosse independente, que fosse bonita mais por dentro do que por fora; queria que ela fosse humilde (pois é... esse é um dos pontos fracos da família), que fosse amiga e carinhosa, que fosse um docinho e obediente; queria que minha irmã fosse uma verdadeira lady, porque detestaria vê-la sofrendo ou cometendo os mesmos erros que eu. Só queria para ela a parte brilhante e reluzente.

E muito embora eu não tenha ido em sua formatura, em sua colação de grau ou ainda na entrega de seu TCC, sempre admirei o fato de ela não ser repetente, de ser estudiosa, de estar trabalhando naquilo que ama e de ter tanta garra, de ser quase brilhante em sua carreira, mesmo tendo feito escolhas super diferentes das minhas. Nem tinham que ser iguais. 

Você minha irmã (agora eu molho o teclado), é alguém por quem eu posso dizer que tenho orgulho. Eu te amo de verdade, mesmo vc sendo uma mulher =P. E sou grata por ter visto, meio de longe, meio de perto, vc crescer e se tornar a mulher que eu sempre sonhei em ser, mas que não soube construir a estrada. Admiro pessoas que sabem construir estradas. E mesmo sem curso de pedreira, a sua é cravejada de pedrinhas de brilhantes e flores do campo ou quem sabe ainda, orquídeas




Por isso, eu vou te levar lá no aeroporto sexta-feira, te dar um abraço bem forte, apertadão e vou deixar vc ir logo ali, ficar 20 dias. Queremos diário de bordo, queremos relatos das festas, queremos ser interrompidos aqui no blog com o Plantão da @MissMoura, não tem problema, queremos saber o que rola em cada pedacinho de onde vc vai. 

Nos leve contigo viu?! No seu coração e na sua mala logo ali do lado do passaporte que terá um bando de carimbos, mas por favor, longe da bolsa de maquiagem! #PiadaInterna

E NÃO ESQUEÇA MEU IPAD 2!!

quarta-feira, agosto 24, 2011

Sr. Cabeça de Bolinha - O Articulado

O chato de não se ter uma câmera na mão no instante em que sai uma tirada digna de encher qualquer mãe de orgulho, de fazer a nossa baba escorrer e sentir aquela vontade de morrer por dentro, é justamente a perda da espontaneidade.

Infelizmente eu perdi esse momento. O que eu consegui foi apenas um relato sem graça do que ele já havia dito. Mas não importa. Registrei ele falando aquela palavra enoooorme novamente.

Dois filhos róberts num único vídeo. 
Perdoem a qualidade!

video

Morri de qualquer jeito!

segunda-feira, agosto 22, 2011

E LÁ SE VAI UMA LENDA

E mais uma vez eu estive no Empório de Ipanema.
Fomos eu, Engraçadão e Dani Antunes chaveirinho. É bem verdade que eu tinha convidado um grupo legal, mas final do mês e assim, em cima da hora, todo mundo furou e só chaveirinho foi, porque conhece a casa e é capaz de quase tudo para estar lá novamente. Inclusive se endividar!

O Empório é uma das poucas casas rock 'n roll que ainda persistem nesse Rio de Janeiro de meu Deus! Se vc quer começar a sua night lá, eu não te aconselho muito. Ali é bom pra emendar a night. Porque aí sim, vc chega numa vibe legal, já chega dançando e acaba agitando por tabela o que está ao redor. Chegar no Empório careta não é bom negócio. Corre o risco de vc achar tudo muito cheio, ou muito vazio, muito barulhento ou muito estranho.

Quando se chega lá embalado por uma pré-night, fica tudo lindo, fica tudo rock 'n roll.
O espírito é esse. Ou fica sendo!

Eu frequento aquilo lá há mais de 10 anos. Volta e meia esbarrava no Dom Vicente, o dono. O falecido dono. E é estranho saber disso, ter sido avisada sobre a morte do Vicente sem ter me dado conta disso sozinha. Não houve uma única vez que eu tenha ido lá, que ele não tivesse. Não trocamos palavra, sabe? Mas é como se nos conhecêssemos uma vida inteira só de olhar.

O Vicente era o típico esquisito. Já coroa, cabeludo, barbudão, sempre de preto e quase sempre mal-humorado. Claro! Aquilo lá era a casa dele q ele gentilmente aumentava o som e deixava o povo entrar. Por ser em Ipanema, dá muito gringo, gente descolada, gente bonita, gente velha, gente nova, gente maravilhosa, gente do teatro, músicos, gente como eu ou vc. O som é alto, o lugar apertado, o banheiro entulhado de papel higiênico, mas a magia do lugar, é justamente as pessoas.


Lembro que todas as garçonetes eram tatuadas e que eram tão "metidas" quanto o Vicente e sua trancinha num rabo de cavalo ou vice-versa. Vez ou outra se extraía um sorriso ou olhar de cumplicidade, mas no final da noite, o que menos se notava era qualquer um deles, só a música fazia sentido e o beijo na boca do meu namorado (Engraçadão).

Estive lá entre maio e junho desse ano, num pós-night com a galera do trabalho. Fomos a um barzinho que tocava MPB pra dançar em Botafogo e eu já não aguentava mais MPB. Todos muito bêbados, menos eu, minha chefe e chaveirinho. Então alguém gritou "Partiu Empório!". E eu me recordo que um estado de euforia tomou conta de mim. Notei que o Vicente não estava lá, mas nem dei importância. Já cheguei no clima, dançando, batendo cabeça, tomando tequila, sendo absurdamente feliz lá dentro. Como se todos tivessem o sorriso brilhante, como se todos brilhassem e como se todos fossem lindos. Gente, eu tava sóbria. Dancei até quase 5h e entrei num taxi depois que um rapaz resolveu largar a matadora Dani Antunes (pois é, eu fiquei de vela!).

E agora, as garçonetes não têm o mesmo charme. Elas sabem sorrir para qualquer um. A bebida é muito cara, ou será que sempre foi? Eles não aceitam crédito e mais vale comprar cerveja na kombi discretamente estacionada perto da esquina.

Eu não sei se o Empório vai sobreviver muito tempo sem o Vicente. Não sei se o povo bonito e a boa música serão suficientes para manter o bar. Eu não sei quem são aquelas pessoas que estão governando o Empório. Fato é, que se morrer, Deus permita que alguém tenha uma ideia tão lúcida e parecida quanto a q o gênio Dom Vicente teve um dia.

sábado, agosto 20, 2011

Me lambendo

Eu sou absolutamente sincera. Comigo mesma, com a minha consciência... e talvez o que está ao meu redor.

Eu tento ser mãe. Eu tenho pensar nos meu filhos em primeiro lugar, eu procuro atendê-los, sem mimá-los. Eu gosto de surpresas fora de hora, eu gosto de levar o cinema e ver a mágica acontecer e estar presente olhando os rostos deles! Eu os amo infinitamente, com todos as suas personalidades fortes e seus mini-defeitos. Até eles fazem sentido.

Eu tento fazer o melhor no meu trabalho, pros q eu trabalho e ainda tento me divertir com isso. Mas se vc me der algo pra fazer, eu prometo que vou sempre tentar fazer o melhor que vc já viu, com muito esmero e carinho, porque esta é a minha marca.

Eu tento me avaliar o tempo todo e tento relaxar também porque afinal, aquele shortinho de Mulher-Maravilha não me pertence!


Eu não sei deixar minha consciência em paz. 
Eu não me sinto linda. 
Eu não sei ser gente boa!
Eu às vezes me acho gente boa.
Eu não sei fazer tipo.
Eu não sei amar direito.
Eu não nasci pra babar ovo!
Eu aprendi a gostar de comida, quando já era tarde demais!
Eu não sei me lamber!

Eu ando sentindo peninha de mim mesma, porque eu devia ter sido respeitada.
Eu devia ter sido poupada quando ainda era muito pequena, mas  isso não aconteceu.
Eu não devia sentir mágoa, mas eu sinto.
Eu tinha um saco enoooorme, mas ele foi encolhendo com o passar do tempo e com a chegada dos filhos.
Eu já perdoei uma vez, mas ainda não sei fazer isso direito.
Eu definitivamente não quero perdoar ninguém nesse momento, a não ser a mim mesma.
Eu preciso encontrar meu valor, porque acho q eu o perdi embaixo da mesa.
Eu ainda estou aprendendo.

quinta-feira, agosto 18, 2011

Quando Murphy te abraça forte!

Vamos combinar, quem é que quer se meter em confusão não é mesmo? A merda é que de vez em quando o tal do Murphy passa perto de vc e resolve te abraçar e só te larga depois que passa ao menos uma semana. Semana essa q vc está na pressão da TPM. É tanta apurrinhação, tanto aborrecimento, que vc nem sente que tá de TPM. Pior, praqueles q são viciados em Twitter, Facebook, deixa transparecer que a pessoa é no mínimo bipolar. Uma semana tá dizendo que a vida é bela, vive sorrindo, na outra querendo que caia uma bomba, ao menos no seu endereço.

Foi assim quando eu resolvi me dar um Iphone de presente. Sabe como é... dinheirinha de férias... seu celular não é tão fodástico quanto vc... Pra começar o meu cooKie foi presente de natal de Engraçadão e eu tinha limite pra comprar, porque né? Presente... e tals! Então não comprei aquele que me atenderia 100% e além do mais, com Dezembro não se brinca. É natal sim, mas logo depois tem IPTU, IPVA, renovação de matrícula, taxa de incêndio, material escolar e todos os etecéteras que nós temos direito. Então faz um tempo q eu deixei de acreditar em Papai Noel, vamos dizer assim. O meu mesmo, vem em Julho!

Só que eu resolvi comprar no Mercado Livre onde já tinha feito bons negócios anteriores e fui lá sem medo parcelar em 12x meu novo Iphone. Eu disse NO-VO! Ali é o seguinte, vc só tem acesso aos dados do vendedor e vice-versa, depois que finaliza a compra. É proibido qq contato entre vendedor e comprador antes disso. De maneira que o cara anunciou um produto novo. Quando chegamos a trocar palavra, ele disse que tinha sido usado só por 2 meses. Ok. Já havia comprado celular usado por lá, além de o preço dele ser o melhor, a reputação dele no ML também era ótima e eu confiei.

Quando o produto chegou (veio por Sedex), eu notei que o botão central estava com mau contato. Ao virar o bichinho de um lado para o outro, notei duas rachaduras no verso, o que explicaria o mau contato. Fora que inseri 4 chips no bichinho e com nenhum deles recebia chamada. Apenas um chip conseguiu fazer ligações. Sim, era desbloqueado (ao menos era no anúncio!).

Ok, vou devolver! Liguei pro cara e depois de ele muito chorar, implorando para que eu não o negativasse diante do ML, tive pena e avaliei como o negócio desfeito e reputação neutra.

Já na agência dos Correios, onde fui postar o Sedex, o balconista me perguntou se eu queria declarar o valor do produto. Eu sei lá que porra é essa!! Perguntei o que era isso e ele muito falante, muito simpático, respondeu que era pra eu dizer quanto valia o que eu estava transportando. Eu perguntei se corria algum risco, ao que ele respondeu negativamente. A palavra SEGURO em nenhum momento foi mencionada.
Veja bem, eu não trabalho nos Correios, tenho uma visão de quem usa esporadicamente e não vou postar algo num lugar, cujo o trabalho eu não tenho fé, correto?

Adivinha o que aconteceu? Como que num passe de mágica, o caminhão do Correio, justo o caminhão onde continha uma carga onde havia um produto postado SEM SEGURO foi roubado. Oh no! Que lástima! E agora? Quem poderá nos defender? O Chapolin colorado?? Morde aqui pra ver se sai chocolate. Pega no meu ovo esquerdo.

O cara não recebeu seu produto com defeito mas o dinheiro da venda, há de receber; no mesmo dia, o ML deu parecer positivo ao vendedor, não devolveu meu dinheiro, ficou feliz e satisfeito com sua comissão polpuda e eu me fodi de verde e amarelo nessa história. Certo? Errado! Isso não vai sair barato e eu não vou pagar essa conta sozinha e a semana terminou assim. Com meus cabelinhos do cu totalmente de pé!

Depois que Murphy me soltou, comecei a juntar todas as provas e só não vou processar aquele fodido mentiroso que me vendeu esse negócio, porque processar fodido que mora longe é perda de tempo. Deixa que àquele, a própria vida vai ensinar uma lição. Quanto aos Correios, eles vão ver só uma coisa!

Bj na bunda.

domingo, agosto 14, 2011

Da série: Meu cozinho é bom!

Fato é que eu adoro cozinhar e sempre que possível. No entanto, trabalhando fora de segunda à sexta, só exercito meu prazer nos fins de semana. Felizmente, as crianças adoram minha comida e sempre elogiam da melhor maneira: Comendo tudo!

Só que entrava fim de semana, saía fim de semana, eu andava tão desmotivada que o cardápio pouco variava. Ou era arroz com feijão e frango de forno, ou frango frito, ou carne moída, eventualmente uma carne assada, ou um peixinho com salada. Tinha também a salvadora da pátria macarronada de cada dia. Isso pra mim não é o bastante. Estava ficando sem graça.

Para receitas mais elaboradas, eu não sou muito boa. Não decoro direito, então andei comprando uns livros de receita. Um é sobre frangos, o outro sobre arroz e tem mais algum de comidas fáceis.

Resolvi testar semana passada o do frango e saquei dois pratos que fizeram a alegria da criançada aqui de casa! Sábado passado foi o frango maluco (mole) e o domingo o cuzcuz de frango. 

Cara, o cuzcuz de frango é o tipo de comida cuja cara não né muito bonita, mas o sabor... só pra vcs terem ideia, prometi à minha amiga de levar na segunda e ela não sentiu nem o cheiro do bruto! Pra vcs entenderem do q estou falando, imaginem uma forma de pudim, mas daquela mais larga, com furo no meio. Pois foi essa a medida do cuzcuz que não sobrou pro dia seguinte. Shame on me! Entre almoço e jantar, acabou-se tudo!

Daí que eu decidi compartilhar com meus queridos 5's leitores as receitinhas que faço. Claro, falando do meu zeitin né? Tirando foteenhas, cortando a ponta da unha com faca, xingando a zoeira das crianças, mas acreditem, o post sai!

E hoje (sábado - 13 de Agosto), bem hoje eu fiz um frango com 40 dentes de alho mais arroz com miúdos. 

O frango é o seguinte: 
Você pega 8 pedaços de frango (pode ser coxa e sobrecoxa) e tempera só no sal; descasca 4 cabeças de alho e separa metade amassada e picotada, metade dos alhos inteiros (tira a porra da casca, hein?!) 
Lavem e cortem (de preferência fresco) sálvia, orégano, (saquinho) tomilho e manjerona. -> Eu dei a sorte de encontrar apenas o orégano e a manjerona de saquinho, o resto foi fresco!
Então doure o frango em meia xícara de azeite (180ml é o tamanho da xícara) numa panela. Depois de dourados, coloque numa assadeira. 
Você vai pegar o alho picotado, mais o inteiro e vai jogar por cima na assadeira, bem como as ervas que na receita é apenas 1 colher de sopa, só que isso pra erva é sacanagem, principalmente se ela tiver fresca, então ponha mais q 1 colher, mas com moderação! Cubra tudo com papel alumínio e deixe no forno por 1h30min.

O resultado é esse:

Perdoem a câmera do celular, não sai melhor q isso!
E o sabor bicho... hummmm... só que tem q saber dosar o sal. Eu fiquei com medo de salgar e o alho soltou um amargorzinho, o que deixou um pouco sem sal. Mesmo assim é saboroso, não fica insosso.

Do arroz com miúdos, deixo pra vcs a foto, porque com 3 crianças, não estou dando conta de escrivinhá o #comofas, mas babem aí!

Aí tem miúdos de frango, bacon e ervas, fora o trivial


Bj na bunda!

quinta-feira, agosto 11, 2011

CUIDADO! FERA À SOLTA

Muito cuidado com ele! Com o meu francesinho. Ele é brabo como só. 
Anda desafiando as leis do castigo, do tabefe e do mais alto. Não quer nem saber se já foi um cotoco de gente ou se ainda o é. Ele vai lá e responde na lata. E descadeira, desconcerta.

Anda naquela fase de ser coerente sem poder sê-lo. Onde já se viu? Um trocinho de 4 anos recém-completos querer argumentar?! Nada disso! Eu sou do tempo em que pirralhos de 4 anos não tinham razão nem quando estavam certos. No máximo ouvia as conversas e calava.

Sr. Cabeça de Bolinha está numa de pegar a gente na curva, numa de tentar falar difícil mesmo errando as palavras e nem ligar pra isso. Mas tem o outro lado também de ser um leiãozinho tão manso, terno, lindo com os irmãos... por exemplo: 
  • Tudo o q come oferece.  
  • Se espirra, faz questão de chamar a nossa atenção porque não gritamos SAÚDE não importa se estamos em que cômodo! 
  • Faz questão de beijar, abraçar na chegada e na saída e ai de vc que deixe ele por último! 
  • Quando se machuca, cobra o famoso beijinho que cura, mesmo que o beijinho tiver que ser no dedinho do pé todo sujo. 
  • Se é colocado de castigo fica berrando "Mãããããe, já posso saiiiir?" - acho q é pra irritar mesmo! 
  • Descobriu que mesmo sendo o único a ter cachinhos na casa, que ser diferente é o máximo! 
  • Faz questão de limpar o bumbum sozinho, mesmo que custe o rolo de papel higiênico; 
  • Faz questão de se vestir sozinho, porque né... já é um homem; 
  • Empresta seu cheiroso pra irmãzinha só pra vê-la abraçar o cheiroso toda se balançando; 
  • Venera o irmão mais velho, mas nem por isso lhe tem respeito. Estamos trabalhando isso, claro! É a famosa competição entre os irmãos. 
Eu que não presto e nem tenho forças para brincadeiras de menino, injetei o bichinho do cinema na veia dele. Ele ama. Fica quietinho e se deixar, emenda um filme no outro, desde q o irmão mais velho não apareça no quarto para mostrar que brincar de dar socos em cima da minha cama é mais legal! Ele fica, presta atenção, faz comentários pertinentes e tem uma coisa muito peculiar. O-dei-a filme dublado! Eu não sei se ele ouviu eu comentando com o irmão, que já lê, que na dublagem parte da graça do filme se perde, q o legal é vc ouvir a voz do ator de verdade... a entonação... não sei. Só sei que se vc colocar dublado ele chora e diz: "Não tá do meu jeito!"  

Outra particularidade é que ele gosta de filmes muito "acima " de sua faixa etária e de preferência que tenha luta ou saia sangue! A gente deixa e na maioria das vezes assiste junto, porque sabe que ele não faz treinamento intensivo nos colegas. Esse risco não há, inclusive ontem, Engraçadão contou que na reunião da escola, a tia observou que ele está muito mais tranquilo em relação ao 1º bimestre e nem tem se envolvido em brigas. 

Títulos como Apocalipto (de Mel Gibson todo falado em dialeto Maya q tem sangue do início ao fim), Karate Kid (porrada), Nacho Libre (comédia com porrada), Caça às Bruxas (sague, decapitação...), a trilogia Matrix (porrada e tiro), entre outros, fazem muuuuito a cabeça do Sr. Cabeça de Bolinha. E é dele sabe? Não adianta. Ele conversa, discute sobre o filme e filosofa sobre o destino dos personagens. Eu fico assim =O. 

Mas em matéria de estratégia, ninguém se compara ao Sr. Cabeça de Bolinha no quesito fugir de esporro!


Digamos que aqui ele ficou preso...
Todo mundo sabe que o esporte predileto do Engraçadão depois de me comer (ou antes), é dar esporro. Que se valesse dinheiro, certamente ele estaria poooodre de rico e eu insuportavelmente nojenta! Daí que o Sr. Cabeça de Bolinha está desenvolvendo uma técnica para fugir desse momento tão familiar! Ele está além daquela velha técnica de olhar pra baixo, técnica muito utilizada por Pacotinho nessa idade; ele já superou a fase de mudar de assunto no meio do esporro - Pacotinho fazia isso também. Bolinha é destemido, sempre o foi. Desde a mais tenra idade faz cagada e levanta o dedo e diz: Fui eu! Mas em se tratando de esporro, coisa chata, ele não tolera. 

Daí que outro dia, eu fui a vítima. Estava dando esporro e quase sentindo prazer, quando ele mudou rapidamente de assunto. Eu percebi a aplicação da técnica e ignorei solenemente, dando sequência ao meu momento prazeroso-edificante, quando ele solta essa: 

Sr. Cabeça de Bolinha - Mãe, eu não tô mais falando disso! - Como que diz: Muda de assunto caráleo!
Aí eu casquei de cunforça!  
EU - Você não está, mas eu estou e vc vai me ouvir! 

Estava agachada na altura dele, segurei-lhe os bracinhos e tome esporro! Claro, por dentro estava me mijando de rir, mas a sorte é q eu sou boa atriz e a Rede Bobo está me perdendo. Ah vá! Vou perder o rebolado prum moleque de 4 anos? Nem fodendo!

Mas eu babo, derreto, durmo agarradinha fazendo carinho nos cachinhos e ele só pede para EU pentear seus cabelos e pergunta todo serelepe: 

Sr. Cabeça de Bolinha - Mãe, meus cachinhos já tão vindo? 

Aaaaaaaaaaaaaaaaah! Morri.

terça-feira, agosto 09, 2011

Da Série Cinemateca: LE PETIT NICOLAS

Le Petit Nicolas é um filme francês que fala sobre um menininho que não sabe o que quer ser quando crescer. EU. A diferença é que no final do filme, ele descobre. Já EU...

Estou me apaixonando verdadeiramente pelo cinema francês. Apesar de não ser tããão festejado por aqui quanto o Inglês... dos europeus, noto que os franceses fazem um enorme esforço para acabar com a fama de marrentos. Eles são marrentos claro (só perdendo pros argentinos... mas esses não são europeus...), mas tentam mostrar pro mundo que têm um coração dentro da caixa torácica. E estão quase me convencendo!
 
Convivo com franceses, todos os meus 1,5's leitores sabem disso! E europeu é um povo esquisito. Eles fazem barulhinho com a boca, eles gritam, batem na mesa, mas debaixo de todo esse terror, são seres humanos como nós, menos dramáticos, eu admito, mas iguais.

O filme q é de uma poesia... de uma beleza... mostra exatamente isso. Retrata uma infância que já não existe mais. Claro, é baseado no livro de René Goscinny, com ilustrações de Jean-Jacques Sempé. Data da década de 50 e foi adaptado pro cinema em 2009 (quem me contou foi a wikipedia!). O diretor fez questão de não contratar atores profissionais e dentre as 99 crianças entrevistadas, todo o elenco infantil foi escalado por meninos (as) que nunca atuaram na vida. O resultado é magnífico! Crível mesmo.
 

Apesar de ter sido rodado baseando-se em ficção, o filme é muito próximo da realidade e é atemporal, porque retrata o drama de um menino que achava sua vida tão perfeita, que tinha aversão a mudanças (temor presente na vida de muito adulto espalhado por aí); que tal e qual numa brincadeira de telefone sem fio, se vê às voltas com a preocupação de uma suposta gravidez de sua mãe e aí a trama desenrola. Nicolas e seus amigos bolam um plano mirabolante para dar fim ao suposto bebê que está para chegar, porém, todos os seus planos (que são a graça do filme) naufragam.

Em meio a esse caos, a gente ainda cria empatia com cada um dos personagens e suas particularidades. Está tudo lá! O filho do policial, o nerd pentelho, o dorminhoco da turma, o gordinho, o aluno rico, a professora, o coordenador histérico...

Esse filme é brilhante porque apesar de ter uma temática infantil, a gente se identifica muito fácil por conta dessa visita ao passado. Quem nunca sentou num banco de escola? Quem nunca teve pavor ao ser chamado à frente da sala para responder a uma questão que não fazia ideia da resposta? E o brilhantismo está justamente aí, em ver que as histórias, não importa em que época, são semelhantes.
 
De um modo geral, Le Petit Nicolas fala de todos nós.


*Para quem é do Rio, ainda está no cinema com sessões diárias, uma vez ao dia. Para quem tem pressa, baixe ou alugue em DVD.

Vejam!

quarta-feira, agosto 03, 2011

Ação e Reação

É muito curioso como reagimos às abordagens. Eu então... que sou mais emoção que razão (embora esteja treinando com afinco), reajo de com força e quando vou ver, já foi.

E foi assim que quase caí na porrada com um mendigo ou maluco, sei lá, por causa de um H2O:

MENDIGO OU MALUCO SEI LÁ - Aí, me dá um golinho aê

EU - ... (andando e ignorando solenemente)

MENDIGO OU MALUCO SEI LÁ - Só um golinho (chegando mais perto)

EU - Não (desviando)

MENDIGO OU MALUCO SEI LÁ - Dá aí! Só um gole, pô!

EU - NÃÃÃO (Gritando e desviando do mendigo ou maluco, sei lá)!!!

MENDIGO OU MALUCO SEI LÁ - Vontade de dar um bico... (falando baixinho perto de mim e indo embora)

EU - (Gritando e fazendo aloka no meio da rua) VAI SE FODER RAPÁ! Me dar um bico? Quero ver pagar minhas contas!

Estávamos eu e uma colega de trabalho, saindo do almoço em direção ao banco e a energia ficou tão braba, q eu fiquei com raiva da garrafa de H2O. Uma vontade imensa de enfiá-la no rabo do mendigo ou maluco, sei lá. A vontade era de não deixar nem a tampinha de fora, onde já se viu?!

A sorte dele é q eu estava calma.








terça-feira, agosto 02, 2011

Debut

Daí q depois das féirias chegay toda bunita no tronco, toda de azul, sombra azul, blusa azul, blue jeans, colete azul, cabelo novo, toda reluzente. Uma calma do caralho, uma felicidade e paz de espírito até que... um amigo querido diz q está fazendo um processo daqueles de testar o curríco noutras praças. 

Eu torço por ele, sempre torci e sempre dei força. Só que esse processo de teste esbarra no meu calcanhar de Aquíles. A dura tarefa de dar adeus às pessoas e ficar pendurada na janela vendo o tempo passar.

A gente brinca q ali naquele tronco, todo mundo q é bom morre ou sai. Só eu q fico no mesmo lugar. Claro, procuro não pensar, procuro fazer o meu, seguir a vida e ignorar o fato de que estou há 7 anos estagnada. Então molhei a blusa azul um pouquinho. Segurei a onda porque né?

Mas tinha terapia. Santa terapia. E nem bem cheguei ao final da frase no divã, abri a torneira, sacudi os ombros e chorei com gosto em frente ao bicho papão. Ao meu bicho-papão! Grandão. Big mesmo. A dotôra sacou de imediato a caixa de lencinhos. Kuááá, eu comecei a rir, porque né? A bicha é preparada, poposuda e poderosa! Mas continuei chorando rios. Aquele vale de lágrimas...


Dói sabe? 
Aí fiquei ali questionando as minhas escolhas, as viagens que eu embarquei... não arrependimento da vida q eu construí não! Nada disso. É q eu só queria ser tudo. A piranha da mulher maravilha com a capa estrelada. Eu queria sim ter essa família linda, trabalhar numa puuta empresa, ter um cargo reluzente, digno da minha capa, subindo os degraus que eu tenho capacidade pra subir, mas fiz escolhas acertadas em momentos, sei lá... de repente equivocados. 

Comprei os sonhos dos meus pais e os vesti? É... já estava começando a pirar quando a dotôra me fez ver, q eu construí uma vida leeeenda, cheia de conquistas e q nem errei nada. Só adiei alguns degraus, mas q eles podem ser galgados.

E eu ali chorando, soluçando, afinal, se tudo der certo, será mais um q eu darei adeus com o coração dilacerado. Já tive q dar um adeus assim, logo q a Miúda nasceu e chorei quase uma semana inteira. Não vou chorar mais uma semana inteira, mas sei q a dor é inevitável porque se ele sair, vai pra junto daquele q eu queria estar ao lado. Eles estarão juntos e eu sozinha sem eles. 

Inveja? Ciúme? Não, duas perdas irreparáveis. E dói mais ainda, porque desde então, eu tenho tentado me modificar mais ainda, tendo paciência, vivendo um dia de cada vez, aprendendo que é possível viver o hoje sem sofrimento e vinha sendo assim, bem suscedida mas agora...

Bem, não está mais doendo tanto. A dotôra fabulosa, me ajudou a traçar uma estratégia para eu voltar nos tais degraus que eu não subi e isso aquietou meu coração! Estratégia de guerra mesmo, mas eu a-do-ro uma estratégia e sou movida a desafios. Portanto já estou animadinha, porque né? Eu caio, mas caio de pé.

De qualquer forma, a dotôra que é sádica, me mandou voltar lá na quinta, só para não perdermos o fio da meada... que seja então! E eu não vou chorar! Aaaai, como eu sou mentirosaaa!

segunda-feira, agosto 01, 2011

Amy

PORQUE EU SOU ÓBVIA


Porra, fiquei puta q a Amy morreu!
E aquela porcaria de biografia q eu li? Q me deu uma certa esperança? Q cu!
Foda-se q havia torcida e bolada apostando quando ela morreria. Achei uma palhaçada ela morrer agora e assim. 

Sim, porque é muita estupidez morrer que nem aquele povo do That 70's show! Estupidez. 
O povo enchia o cu de cana, se drograva, trepava a vera q morria de tanto ouvir o roqueinrrou! 

Fico puta mesmo! Ok q ela estivesse destruída por dentro, mas caralho, repetir os mal feitos dos outros? Em pleno século 21? Estupidez.

E neguinho agora se veste de Amy na TV, canta, até a baiana mala plageia. 
E os q gostam, ficam putos, jogados, põe a mão no bolso e chuta lata na rua fria. Eu estava em Sampa, com aquele gelo da morte! Uma friaca... friaca nada, um frio digno! Com a ausência da puta desvairada da Amy a me abandonar.

É... eu nem ouvia muito mais mesmo, eu mesmo sem ver o show em q ela foi vaiada e desistiu de continuar a turnê, nem assim eu deixei de ter esperança q ela fizesse diferente.

Mas não deu né? A história estúpida, escrota, desalmada, sem som, de uma mudez... se repete.

Agora Amy, acorde e enfrente. Talvez seja melhor assim para o seu bem!

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...