Subscribe:

terça-feira, agosto 09, 2011

Da Série Cinemateca: LE PETIT NICOLAS

Le Petit Nicolas é um filme francês que fala sobre um menininho que não sabe o que quer ser quando crescer. EU. A diferença é que no final do filme, ele descobre. Já EU...

Estou me apaixonando verdadeiramente pelo cinema francês. Apesar de não ser tããão festejado por aqui quanto o Inglês... dos europeus, noto que os franceses fazem um enorme esforço para acabar com a fama de marrentos. Eles são marrentos claro (só perdendo pros argentinos... mas esses não são europeus...), mas tentam mostrar pro mundo que têm um coração dentro da caixa torácica. E estão quase me convencendo!
 
Convivo com franceses, todos os meus 1,5's leitores sabem disso! E europeu é um povo esquisito. Eles fazem barulhinho com a boca, eles gritam, batem na mesa, mas debaixo de todo esse terror, são seres humanos como nós, menos dramáticos, eu admito, mas iguais.

O filme q é de uma poesia... de uma beleza... mostra exatamente isso. Retrata uma infância que já não existe mais. Claro, é baseado no livro de René Goscinny, com ilustrações de Jean-Jacques Sempé. Data da década de 50 e foi adaptado pro cinema em 2009 (quem me contou foi a wikipedia!). O diretor fez questão de não contratar atores profissionais e dentre as 99 crianças entrevistadas, todo o elenco infantil foi escalado por meninos (as) que nunca atuaram na vida. O resultado é magnífico! Crível mesmo.
 

Apesar de ter sido rodado baseando-se em ficção, o filme é muito próximo da realidade e é atemporal, porque retrata o drama de um menino que achava sua vida tão perfeita, que tinha aversão a mudanças (temor presente na vida de muito adulto espalhado por aí); que tal e qual numa brincadeira de telefone sem fio, se vê às voltas com a preocupação de uma suposta gravidez de sua mãe e aí a trama desenrola. Nicolas e seus amigos bolam um plano mirabolante para dar fim ao suposto bebê que está para chegar, porém, todos os seus planos (que são a graça do filme) naufragam.

Em meio a esse caos, a gente ainda cria empatia com cada um dos personagens e suas particularidades. Está tudo lá! O filho do policial, o nerd pentelho, o dorminhoco da turma, o gordinho, o aluno rico, a professora, o coordenador histérico...

Esse filme é brilhante porque apesar de ter uma temática infantil, a gente se identifica muito fácil por conta dessa visita ao passado. Quem nunca sentou num banco de escola? Quem nunca teve pavor ao ser chamado à frente da sala para responder a uma questão que não fazia ideia da resposta? E o brilhantismo está justamente aí, em ver que as histórias, não importa em que época, são semelhantes.
 
De um modo geral, Le Petit Nicolas fala de todos nós.


*Para quem é do Rio, ainda está no cinema com sessões diárias, uma vez ao dia. Para quem tem pressa, baixe ou alugue em DVD.

Vejam!

6 comentários:

Lulu on the sky disse...

Engraçadinha, o único filme francês que eu vi e gostei foi aquele da Amelie Poulain que é uma graça. Já viu?
Big Beijos

Engraçadinha disse...

Tenho em casa Lulu. Tenho absoluta certeza de que se vc ver este vai amar tanto quanto o outro.

daniantunes disse...

Fiquei com vontade de assistir, e caçarei pra baixar.
Como eu te disse ontem, esse é sem dúvida um dos seus melhores posts sobre cinema. Senti cada palavra, e sentiria mesmo se não fossem as 500 vezes, aposto.

Congrats.

Bj

Tutty disse...

Ainda não assist, mas está na minha imensa lista! Gosto de alguns filmes franceses, principalmente os que tem crianças. Uma vez assisti um deles em q a protagonista é uma menina de uns 4 anos e q fiquei encantada...

'Lara Mello disse...

Obrigada pela dica! :)

Fernanda Freitas disse...

"Temor presente na vida de muito adulto espalhado por aí"... EU!

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...