Subscribe:

terça-feira, agosto 02, 2011

Debut

Daí q depois das féirias chegay toda bunita no tronco, toda de azul, sombra azul, blusa azul, blue jeans, colete azul, cabelo novo, toda reluzente. Uma calma do caralho, uma felicidade e paz de espírito até que... um amigo querido diz q está fazendo um processo daqueles de testar o curríco noutras praças. 

Eu torço por ele, sempre torci e sempre dei força. Só que esse processo de teste esbarra no meu calcanhar de Aquíles. A dura tarefa de dar adeus às pessoas e ficar pendurada na janela vendo o tempo passar.

A gente brinca q ali naquele tronco, todo mundo q é bom morre ou sai. Só eu q fico no mesmo lugar. Claro, procuro não pensar, procuro fazer o meu, seguir a vida e ignorar o fato de que estou há 7 anos estagnada. Então molhei a blusa azul um pouquinho. Segurei a onda porque né?

Mas tinha terapia. Santa terapia. E nem bem cheguei ao final da frase no divã, abri a torneira, sacudi os ombros e chorei com gosto em frente ao bicho papão. Ao meu bicho-papão! Grandão. Big mesmo. A dotôra sacou de imediato a caixa de lencinhos. Kuááá, eu comecei a rir, porque né? A bicha é preparada, poposuda e poderosa! Mas continuei chorando rios. Aquele vale de lágrimas...


Dói sabe? 
Aí fiquei ali questionando as minhas escolhas, as viagens que eu embarquei... não arrependimento da vida q eu construí não! Nada disso. É q eu só queria ser tudo. A piranha da mulher maravilha com a capa estrelada. Eu queria sim ter essa família linda, trabalhar numa puuta empresa, ter um cargo reluzente, digno da minha capa, subindo os degraus que eu tenho capacidade pra subir, mas fiz escolhas acertadas em momentos, sei lá... de repente equivocados. 

Comprei os sonhos dos meus pais e os vesti? É... já estava começando a pirar quando a dotôra me fez ver, q eu construí uma vida leeeenda, cheia de conquistas e q nem errei nada. Só adiei alguns degraus, mas q eles podem ser galgados.

E eu ali chorando, soluçando, afinal, se tudo der certo, será mais um q eu darei adeus com o coração dilacerado. Já tive q dar um adeus assim, logo q a Miúda nasceu e chorei quase uma semana inteira. Não vou chorar mais uma semana inteira, mas sei q a dor é inevitável porque se ele sair, vai pra junto daquele q eu queria estar ao lado. Eles estarão juntos e eu sozinha sem eles. 

Inveja? Ciúme? Não, duas perdas irreparáveis. E dói mais ainda, porque desde então, eu tenho tentado me modificar mais ainda, tendo paciência, vivendo um dia de cada vez, aprendendo que é possível viver o hoje sem sofrimento e vinha sendo assim, bem suscedida mas agora...

Bem, não está mais doendo tanto. A dotôra fabulosa, me ajudou a traçar uma estratégia para eu voltar nos tais degraus que eu não subi e isso aquietou meu coração! Estratégia de guerra mesmo, mas eu a-do-ro uma estratégia e sou movida a desafios. Portanto já estou animadinha, porque né? Eu caio, mas caio de pé.

De qualquer forma, a dotôra que é sádica, me mandou voltar lá na quinta, só para não perdermos o fio da meada... que seja então! E eu não vou chorar! Aaaai, como eu sou mentirosaaa!

8 comentários:

Danilo B. disse...

Relaxa, mulher maravilha! O problema dos desafios é que eles nunca acabam. 90% dessas metas de vida que a gente cria são bem parecidas com os produtos de grife que a gente não precisa. rs

Pitanga disse...

Minha Engraçadinha!!!! Não fica assim tão "chorosa"... não precisa.
Tu é uma mulher magnífica, linda por dentro e por fora, talentosa, cheia de energia, com uma família incrível. Se não está mais acima na "escada", é por puro detalhe... mas tudo ainda pode ser conquistado.

Se tu pudesse te ver por outros olhos (que não os teus), tu ficaria admirada por saber de verdade quem tu é, como tu é.

Daqui, eu já te vejo como uma mulher nota 10, que tem força pra tudo e tempo pra todos. De pertinho, as meninas me dizem que tu é muito mais. Com isso, se eu não fosse tua amiga e não te desejasse tão bem, certo que eu me roeria de inveja de ti.

Veja só... qual a mulher não gostaria de ser como tu? Qual não gostaria de ter a tua família, a tua vida? Qual não gostaria de escrever bem, se comunicar bem, de ser talentosa e ainda ser bonita? Aff.

Te toca, amiga. Se tu não é a Mulher Maravilha, eu não sei quem é.

Tem dias que eu acordo sem me sentir gente, e aí eu tenho que me espelhar em algumas pessoas que eu admiro para poder ter forças e ver que eu sou "uma bostinha" que "quase não faz porra nenhuma" e que ainda reclamo. E tu, com certeza, é uma dessas pessoas que eu tenho que parar, olhar, pensar e ver como é que faz para eu aprender.

Beijos,chorona! =)

Tatilda disse...

Ó amiga, fica assim não!
Vc acha q realmente TODAS as metas de todas as pessoas são cumpridas a risca? Mesmo os q tem os melhores empregos, melhores salários?
Eu tb queria muito ser essa VADIA da mulher maravilha, mas acho q nem a capa dela vai servir em mim... Snif!
Chote, chore horrores! Fique inchada, sacode a poeira e parte pra cima, pq com certeza vc vai chegar lá ou descobrir q ja ESTÁ e nem sabia! BEIJO ENORRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRME! hahahahha

Dany disse...

Só tenho 1 coisa pra te falar:

PUTAQUEPARIU.

Vamos fazer terapia em grupo?

Tá meio foda por aqui algumas coisas...

Dany disse...

Ah, tá. Aí em cima sou eu. Vc sabe quem sou eu, né?

haha

Loguei com o perfil de verdade...

Ma Albergarias disse...

Não sei o porquê da auto patrulha ao chororô...
Não fora as lágrimas , o mundo explodiria...
Gente, não dá pra fazer tudo o que se desja.
Não mesmo.
Pensei tantas coisas pra postar, mas não consigo.
Não agora, pois não sou um décimo da pessoa que vc é.
pensa nisso!

daniantunes disse...

"Não sei o porquê da auto patrulha ao chororô... Não fora as lágrimas, o mundo explodiria..."

tia ma disse tudo!

Luciana disse...

Precisamos tomar um chopp para falar sobre isso amiga!!!!
beijo enorme!

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...