Subscribe:

quinta-feira, abril 29, 2010

Notícias de um bebê... no meu limite?

Ontem eu fui ao Super Gineco munida de ultrassonografias debaixo do braço e sinceramente não esperava que ele fosse marcar o parto.

Mas é claro, entrei falando a verdade! Que não aguento mais, que ela tem que nascer e tal. Surpreendentemente ele sacou uma lista do bolso e me encaixou pra dia 11 de maio. Estarei com 39 semanas, cairá numa terça-feira e a notícia mais bombástica de todas, é que contrariando a lei natural das coisas e a tradição familiar, minha filha vai nascer na PORRA DA BARRA DA TIJUCAAAA!

Ok. Vou dar uns minutinhos pra vcs gargalharem mas não abusem!


A explicação é que não tem explicação. O médico mora lá. Mas isso ele sempre morou. Ele disse que chegar na Zona Sul tem sido um transtorno e que além do mais, a maternidade Perinatal que conta com sua nova sede na Barra, deixou de investir em Laranjeiras que é onde os meninos nasceram; disse que o serviço da Zona Sul caiu. Eu não posso afirmar nada, porque afinal, tem 2 anos que estive lá e tudo me pareceu maravilhoso como sempre. Além do quê, nunca vi ninguém reclamar. Mas pela lista de partos que ele tem e que eu vi com esse olhos q a terra há de comer, quem sou eu pra contestar. Era isso ou Barra D'Or.

Eu cheguei a perguntar sobre a clínica São José onde nasceu Sasha, mas não adiantou!

Então, temos duas semanas pra correr pro comércio do Saara e comprar roupinha de recém-nascido, envelope pra saída da maternidade, chuquinha, recipiente pra esterilizar as coisas dela, chupeta, funxicória e ... é, acho q é só isso.


Mudando de alhos pra caralhos!

Fazendo bom uso da filmadora nova que Engraçadão ganhou num sorteio da empresa, eu fiz um videozim super fofo dos meninos em momento de chamego explícito. É tão fofo que eu mal conseguia falar, tamanha quantidade de baba que escorria da minha boca.
Preparem vcs também o babador!

video


Ah povo! Tem post meu na casa de praia! O assunto é Geisy Arruda, mais conhecida como Geni.
Bj na boonda!

sábado, abril 24, 2010

Como empilhar os meninos!

Para quem pensa que ter 3 filhos num apartamento de dois quartos, mantendo seu casamento sexualmente ativo e saudável é mole (não que eu esteja exatamente fodendo...)?

Eu respondo:

É MOLE!

video

Para os interessados neste projeto ou qualquer outro. Eu disse QUALQUER OUTRO, deixe seu email na caixa de comentários! Ah! Tem que morar no Rio hein!

Bj na bunda.

quarta-feira, abril 21, 2010

Notícias de um bebê... no consultório?

Meus queridos 5's leitores, no sábado que passou eu fiz 9 meses ou como se diz hoje em dia, 36 semanas. Já disse que quem inventou esse negócio de contar gestação por semanas foi o capeta não disse? Pois bem, agora os médicos esticam a vida no ventre até quase 10 meses e a gente se fode e blá, blá, blá - isso eu também já disse...
Vamos ao mini-flashback!
O fato é que ontem fui fazer uma nova ultrassom porque Miss Surpresinha estava com tamanho de um bebê de 31 semanas, apesar de na época estar com 34 semanas. O meu Suuuper Ginecologista havia me pedido para aguardar 2 semanas e repetir o exame. Eu obedeci. Eis que ontem foi o grande dia!
Fim do mini-flashback!
Eu não estou mesmo saindo de casa. E dinheiro é algo que tem morado dentro da minha conta corrente, ao invés de na minha estante. Engraçadão leva os meninos para escola de carro e deixa o carro lá, de maneira q eu fico a pé. Só que ontem não deveria ter sido assim, mas quem disse que eu lembrei de alertá-lo? Em cima da hora de ir ao médico é que fui lembrar que estava sem dinheiro e sem carro.

O consultório é relativamente perto daqui. É aquele perto que um só ônibus resolve e eu sempre me prometo que ao descer, vai dar pra ir andando até o ponto de ônibus. Mas que nada! Quando chego na portaria, já estou me dirigindo pra esquina onde passam os taxis. É um processo automático, como se andar do elevador até o hall da portaria já me rendesse uma maratona. Tudo cansa! Fico sem ar, a barriga endurece (sinônimo de contrações) e o ponto de ônibus que não chega a meio kilômetro da minha casa, toma proporções de Rio-São Paulo. Pa-tético.

O primeiro taxi não aceitava cheque, já o segundo não tinha ar condicionado e o motorista com cara de bêbado (embora não o estivesse), parecia aceitar até tapinha nas costas.

Gostei do modo como ele dirigia e ele fez o caminho que eu faria se estivesse ao volante. Tudo certo até as proximidades da clínica. Quando ele ia pegando o caminho errado, eu o alertei e ele seguiu viagem dentro do trajeto normal. Aí eu relaxei né?! Ele sabe o caminho! Eu me lembro de ter dito q era na Conde de Bonfim, depois da Granado, mas ao invés de virar à direita logo depois do sinal, ele foi reto.

Aí eu falei:

EU - Nãããão moooçooo! É ali ó! Na Conde de Bonfiiiim!

Maluco, o cara meteu a mão no volante, como só os taxistas q fazem merda sabem fazer e ia virando assim sem olhar pros lados, quando outro carro embucetado quase bate nele e justo do meu lado. Quem fez mais merda?

Alternativa A ( ) - Eu, q não tinha nada de assustar o moço!
Alternativa B ( ) - O taxista q respondeu no automático sem olhar os retrovisores!
Alternativa C ( ) - O motorista que saiu do sinal embucetado como se estivesse numa corrida em Interlagos!

Entre mortos, feridos e assustados salvaram-se todos, graças a Deus!

Eu não me assustei, juro! Não sei porqueraios, mas não ando me assustando com quase nada que costuma dar susto. Meu sangue anda frio pro óbvio. Ainda consolei o taxista que ficou boladíssimo com a possibilidade de ter batido o taxi com uma grávida dentro. Mas ele aceitava meu cheque e era isso que importava, além de eu ter chegado minutinhos antes do horário da consulta!

Uma vez lá dentro, para encurtar o post, o diagnóstico é que continua tudo bem, graças à Deus e que Miss Surpresinha é realmente pequenina. Uma levada pequeurrucha - palavras da médica. Ela se mexia tanto, que quase atrapalhou o ultrassom. Agora vamos ver o que meu Suuuper ginecologista vai dizer. Semana q vem eu tenho consulta e não esperem que ele marque a data do parto, porque nem 2,5Kg ela tem ainda! Então acredito que ele me torture por mais 2 semanas. Vamos ter paciência! Está difícil, mas está acabando.

Na volta, fui chorar miséria junto a um taxista parado próximo a uma das saídas do metrô. O taxi era um bonitão, daqueles modelos de carro novo q eu não lembro bem a marca. E segue o diálogo:

EU - Moço, boa tarde! O Sr. aceita cheque?
Taxista - Não, não trabalho com cheque. A Srª. vai pra onde?
EU - Vou pra ali assim, assim! É q meu banco é longe e eu não consigo andar até lá.
Taxista - Entra aí então q eu te levo.

Outro nível né?! Ar condicionado, carro espaçoso, tenho quase q certeza q era um Fiat Idea, mas ...

Chegando aqui em frente, saquei o cheque da bolsa e perguntei quanto era. O taxista disse q não era nada.

NÃO ERA NADA! - COMASSIM NÃO ERA NADA? - O CHEQUE TEM FUNDOS, É SÓ DEPOSITAR - NÃO É NADA.

Eu ainda estou pasma, porque né?! Quantas pessoas hoje em dia vc conhece q tem a grandeza de fazer isto?

Agradeci, empurrei pra Deus a conta e ele ainda disse que foi um prazer me levar. Cara... fiquei emocionada, aí cheguei aqui em casa, deitei, agradeci aos céus, porque né...? E me afoguei em melancia. O q me restava? Melancia.

sábado, abril 17, 2010

Chico Xavier - O Filme e Nosso Lar - O Trailer

No geral eu gosto de polêmica. Mas evito entrar em certas temáticas justamente porque ando sem tempo para certas pelejas. Religião é uma delas!

Se eu abrir minha boca pra dizer o q eu penso acerca desse assunto, eu certamente ofenderia muita gente. Da católica - da qual fui praticante fervorosa por anos a fio- e principalmente da evangélica - da qual fui em alguns cultos arrastada por algum amigo fanático, mas nunca me convenci naquele decoreba todo sem fundamento!

Se eu resolvesse dar uma de beata Salú aqui, perderia meus poucos 5's leitores. Além do quê, somos um país ecumênico e parto da premissa de quem sou eu para sair apedrejando?

Minha parada sempre foi com Jesus. Entre eu e ele, sem intermediários. Nem nunca fui apegada a santo nenhum. Vai entender o porquê, sempre quando rezava, era entre eu e o Filho do Homem. Petulância? Não sei, só sei q foi assim.

Dona Engraçada sempre teve uma relação esquizofrênica com religiões e aonde ia me arrastava. Da igreja ao centro de macumba, passando pela Umbanda e o Centro de Mesa (como se chamava o Espiritismo Cristão). Ah! E não posso esquecer das Rezadeiras, coisa rara de se ver hoje em dia aqui no Rio (@MissMoura foi muito qdo era pequena).

Então um belo dia eu saí da barra da saia de Dona Engraçada que frequentava uma religião japonesa há aaanos e disse:

EU - Não vou mais na sua religião. Lá não fala de Jesus e eu não concordo em ficar venerando um cara q é vivo e q nem me conhece.

Ela se calou. Coisa difícil de se ver, mas se calou, porque quem ousa levantar a voz contra Jesus? Eu tinha uns 16 anos e passei a frequentar a Católica. Foi bem nessa época que começaram a chegar alguns livros psicografados às minhas mãos. Um sobre aborto, outro sobre crônicas, outro sobre espíritos com deficiência mental... aí veio Nosso Lar, veio a Biografia de Chico Xavier ainda quando era vivo e eu me senti impelida a procurar as respostas para as minhas dúvidas.

Na igreja Católica, ou se tinha fé ou se tinha fé. Aquela fé cega, mesmo com um passado histórico cheio de máculas em nome do pobre do Cristo que veio pregar o amor, a humildade e a não-guerra. Esse foi o principal motivo pelo qual me afastei. Flertei com a umbanda mas a mesma sede de conhecimento me tirou de lá. Hoje não vou em lugar nenhum. Mas estou procurando mudar a mim mesma para mudar ao meu redor. Beleza... cheeeeia de defeitos... ou seja...

Aí ontem eu e Engraçadão resolvemos ver Chico Xavier - O Filme. Pra quem já leu a biografia dele, vai encontrar alguns buracos, porque afinal, não dá pra botar tudo numa película em 2h15min de filme. Foi emocionante sim o banho de humildade q ele deu, os ensinamentos desde menino, humildade essa, que até a data de seu desencarne foi dando essa impressão - em pleno Pentacampeonato do Brasil na Copa do Mundo. Tudo estratégicamente pensado, tudo humildemente executado. Por isso eu vivo dizendo que as coisas muito complicadas são do capeta, não de Deus. A simplicidade muitas vezes não se enxerga e há tanta inteligência nela...

Então é isso. O filme sobre a vida de Chico é tocante, emocionante, mas me deixou com água na boca por faltar inúmeras passagens maravilhosas. Acho q o autor não quis tocar no ponto que beirava o absurdo, como da vez em q ele convenceu as formigas q distruíam a plantação que serviria pro sopão da casa de caridade, a mudarem-se pra outro canto, ao invés de exterminá-las. E elas o ouviram. Tudo na base do papo, da não-violência.

Continuam tratando guia espiritual, como é o caso de Emmanuel, como quase-santo. O q está longe de ser. Emmanuel sempre deu um monte de saraivadas no Chico. Saraivadas verbais, dedo-retais até, porque não queria seu aprendiz tendo sentimentos de auto-comiseração ou auto-piedade, muito menos q ele se sentisse privilegiado por usar mais da capacidade mental q o restante dos terráquios. Isso não era privilégio, mas prova viva, de q havia muito trabalho a fazer e um sério propósito por trás disso.

Mas antes, um micão digno de Guinness Book! Antes do filme de Chico começar, passa o trailer de Nosso Lar. Filme a ser lançado este ano, baseado num dos livros psicografados por Chico e q conta a história de André Luiz, desencarnado na década de 40; médico, q não tinha aparentemente nenhuma religião ou a tinha protocolarmente. Esse médico morre subitamente e se vê num mundo totalmente diferente, vibratoriamente compatível com seu comportamento ou estilo de vida enquanto vivente daqui. Qual não foi minha reação ao me deparar com a interpretação do livro pro cinema? Chorar q nem uma bezerra desmamada, lógico!

Acreditem, chorei soluçantemente no trailer de um filme. Quem estava ao meu lado, uma senhora não deve ter entendido lhufas! Engraçadão, começou a me zoar me chamando pra ir embora, antevendo o quanto eu choraria no filme do Chico. Mas não. Chorei muito mais no trailer de Nosso Lar e pelo visto, quando for ver o filme, tenho de levar uma toalha ou edredon, porque lençol não vai dar conta!

O q me emociona, além da iniciativa, é o fato de as coisas estarem mudando e de eu estar aqui vendo tudo acontecer. Outro motivo, é q tenho profundo respeito pelo mundo espiritual e acredito sim, q somos um pálido reflexo do modo de vida de lá.

Chorei tanto que não vi a data de estréia, mas acho q é em Setembro desse ano.
Pros que me acham maluca, a caixa de comentários é uma boa oportunidade pra me chamar como tal. Mas esse filme não perco neeeeeem fodeeeeeendoooo!

Bj na bunda.

quarta-feira, abril 14, 2010

Nasceu mas não foi o neném!

TOQUE PARA FICAR CHIC!


Enfim, depois que dezembro passou, depois da correria do início do ano e minha definição no trabalho e quem me substituiria; depois de amargar quatro longos meses a espera de um selo vendido e cedido pela Biblioteca Nacional aqui no RJ, posso respirar aliviada (nem tanto!) e gritar a plenos pulmões:

MEU LIVRO ESTÁ A VENDAAAAAA!

Ele se chama Engraçadinha em: Gravidez-Crônica e será vendido pelo Clube dos Autores, porque vcs meus queridos 5's leitores q me acompanham q nem novela e de longa data, sabem muito bem q nossa vida é uma luta. Então, eu não tinha tipo assim agooora, uns R$ 6.000,00 para tirar de dentro do cu não é mesmo e de uma hora para outra, ainda mais esperando uma linda menininha que ao q me parece, tem o queixo igual ao do Sr. Cabeça de Bolinha!

De maneira que eu precisava de um lugar que fizesse todo o trabalho sujo, ao menor custo possível. Isso significa infelizmente, q meu primeiro livro é salgadiiitoooo! Não é barato. E significa também, que eu vou ganhar quase nada de direitos autorais. Mas realizem aceita todos os cartões de crédito, parcela em até 4x e ainda aceita boleto bancário! Além de entregar em casa!!: É a concretização de um sonho. Desde os 7 anos eu queria ser escritora. E foi exatamente por isso que eu criei um blog, oras. Foi pensando a longo prazo em facilitar minha vida.

A minha esperança é vender o suficiente para despertar a atenção de alguma editora legal, pra que ele seja vendido em loja e barateie o custo. Esse é meu grande sonho. Depois virar Best Seller, ir no Jô, no David Letterman e por fim na Ophra! Mais tarde o livro vai virar peça de teatro, aí depois vai virar filme e seremos ricos, lindos, bem suscedidos, lipados, com dentes branquinhos e... e...

Bom, mas vou parar de palhaçada e mostrar pra vcs a capa e a contra-capa. Eu consegui da uber influente @MissMoura, mais conhecida como minha irmã mesmo, uma capa muito linda. Quer dizer, ela conseguiu várias capas muito lindas e eu tive o privilégio de poder escolher a q tinha mais haver com o conteúdo do livro.


Já a contra-capa infelizmente não vai sair assim, pois o Clube dos Autores padroniza os versos. Então o máximo q vc pode fazer é escrever o q quer q vá lá atrás e lamba!

Mas não posso reclamar não é mesmo? Quando eu ia imaginar q me tornaria uma escritora de verdade? Bem... de verdade verdadeira não né? Segundo Antônio Maria Filho, dificilmente eu vá parar numa Academia, mas não tem problema! Eu detesto malhar.

Gente, estou super feliz. Tenho uma super tática de guerra ainda pela frente, porque pretendo lançar o livro num evento aqui perto de casa, autografá-los ao som de tiros e tal... e fazer lavagem cerebral nos internautas de q o livro é realmente bom. Então é muito trabalho pela frente.

Eu gostaria muito de lançar antes de Miss Supresinha nascer, mas não sei se será possível, porque são muitas ações pruma mulher que não aguenta nem com ela mesma. Então eu vou relaxar senão não encaixa!

Obrigada aos meus queridos 5's leitores, a Dani Antunes q esteve sempre presente, que revisou os textos (de modo q se tiver algum erro de Português, podem xingá-la aqui), ao Danilo Bernardinho do Crussificados q fez a resenha, bem como o Antônio Maria Filho q foi um gentleman em concordar escrever sem ao menos me conhecer.

Tem outros agradecimentos a fazer, mas isso está dentro do livro (mercenáááriaaa!).

Bj na bunda.

sexta-feira, abril 09, 2010

Notícias de um bebê... no temporal?

Então depois dos desastres naturais q abalaram o Rio de Janeiro desde segunda feira, finalmente chegou o dia da ultra, seguida do pré-natal.

Engraçadão participou ativamente do dilúvio q assolou a cidade. Foi bem no dia em q fui receber minhas merrecas do INSS e ele como bom marido-cavalheiro me levou de carro. Daí, além de chegar atrasado no trabalho, ficou preso por 12h aproximadamente no trânsito até conseguir chegar em casa. Tipo... às 18.20h estava preso no engarrafamento e entrou em casa às 5.55h, tá bom pra vcs? E eu? Rezando, pensando em ligar pra polícia, fritando bolinho na cama, revezando quem ficaria ao meu lado na cama na ausência dele, me imaginando viuva... não conseguindo me imaginar viuva... essas coisas!

No dia seguinte, o prefeito da cidade e o governador, fizeram um apêlo pra q as pessoas não saíssem de casa. Só q eu fui mais rápida! Proibi Engraçadão de sair. E os meninos também.

Aí chegou a quarta feira, dia do exame. Nenhuma das escolas funcionando, adivinha quem foi impedido de sair de novo? Ele mesmo, meu super-herói Engraçadão. Fomos fazer a ultrassonografia todos juntos. Seria uma bela oportunidade pro marido conhecer a filha, pro irmão mais velho conhecer a irmã e o do meio entender de uma vez por todas, q o q tem aqui dentro da minha barriga não é uma MELANCIA! E ele entendeu. Agora sempre q sai e mais do q nunca, abraça e beija a barriga e se despede da irmã chamando pelo nome.

Tenho q inflar o peito, apesar d'eles não terem tido muito sossego na sala de espera do consultório, as pessoas q os observavam davam aquele meio sorriso com ar de admiração. Além das outras q se aproximavam pra fazer elogios quanto à beleza deles. E eu inchando o meu ego junto com papai.

Aí no dia seguinte veio a notícia na consulta com meu superginecologista, q apesar de Miss Surpresinha estar com 34 semanas, o peso e altura dela está compatível com um feto de 31 semanas. Particularmente, eu acho q esse negócio de contar gestação por semanas foi invenção do capeta. Agora os bebês nascem com quase 10 meses e as mães se fodem! Não adiantou muito dizer q minha mãe não tem nem um metro e meio e q minha sogra era menor q isso. Ele quer me ver de novo daqui há 2 semanas com nova ultra debaixo do braço, pra ver como está o desenvolvimento dela.

Felizmente, tudo nos exames aponta normalidade. O único dado preocupante é realmente essa desaceleração no crescimento dela. E todos os possíveis motivos que causariam isso, não batem com meus exames.
Por exemplo: Se minha placenta estivesse velha e coroca (o q não está - só eu), se eu tivesse quase nada de líquido amniótico (o q não está rolando) ou ainda se eu tivesse pressão alta (a minha está divina). Sendo assim, eu não estou conseguindo ficar nem nervosa, nem com medo. Estou confiando num tal de Jesus que costuma escrever certo por linhas tortas mesmo.

Cheguei a perguntar no consultório se ela poderia nascer com alguma deficiência, ou se ela já o tem... mas ele garantiu q não. Estranhamente não senti medo algum ao perguntar isso. Eu às vezes questiono qual seria minha missão nesse mundo. Às vezes eu tenho a impressão q Deus me dá mole demais, apesar da trabalheira toda.

Ok, q eu ralo pra cacete, q Engraçadão tem ralado o dobro, mas temos crianças saudáveis, graças à Deus, temos um teto, temos comida na mesa e dentro do possível, a gente se diverte. Daí bate aquela sensação de será q o destino ainda vai aprontar algum desafio realmente grande, digno de uma novela mexicana?

Bem, eu quero uma criança saudável. Eu anseio por isso. Mas se Papai do Céu nos fizer algum tipo de surpresa, eu só peço forças pra cumprir minha tarefa.
E fim.

sexta-feira, abril 02, 2010

Cuelhinho, se eu fosse como tu...

Estava mais do q na hora de postar alguma coisa. As aranhas, baratas e moscas já andam pela minha porta com suas plaquinhas levantadas gritando queremos post, Engraçadinha! Mas como minha vida anda uma monotonia só, vou recorrer ao recurso dos flashes da semana para resumidamente entupir a retina dos meus queridos 5's leitores de merda.

  • Pacotinho descobre sozinho que coelhinho da Pascoa não existe: Ele me perguntou se existia ou não - Eu pedi pra q ele consultasse seu coração e dizer o q achava - Ele disse q achava q não e q a gente comprava os ovos - Eu aproveitei a oportunidade e confirmei. Agora só falta ele descobrir sobre políticos honestos, ex-viado, papai noel...
  • Eu não sou escrava do telefone: Verdade. Nessa reta final de gravidez é comum perder o sono. De maneira que eu acordo cedo e não ando conseguindo dormir à tarde - talvez por conta do calor também - então basta eu fechar os olhos pro maldito tocar. Não importa quem seja! Pode ser Deus, Dani Antunes, Engraçadão, minha mãe, operadores de telemarketing atrás de Engraçadão, engano... eu simplesmente não atendo. Siiiim eu escuto, mas não atendo. Simples.
  • Meu cabelo... Ah, deixa pra lá!
  • Q q eu ia dizer mesmo...? Esqueci!
  • Ah lembrei!
  • Eu sou uma das pessoas mais burras q eu conheço: Vcs devem saber da novela mexicana em q se transformou o lançamento do meu livro né?! Pois bem, o entrave principal não são as contrações, não é o local escolhido para o lançamento, não é a roupa, muito menos o meu cabelo ruim, mas um troço chamado ISBN. Pois é, informação demais ao mesmo tempo agora é coisa q me confunde, me embaralha os olhos. Portanto quando eu mandei o envelope com "todos" os documentos, eles devolveram alegando algumas pendência. Ok. Eu corrigi as pendências e mandei novamente, pois eles devolveram novamente acusando novas pendências; pendências estas q constavam lá na lista de pendências desde a primeira devolução. Só aí é q eu fui me dar conta, q realmente tinha um troço pendente. Aí eu mandei de novo. Véspera de feriadão. É... vamos ver o q acontece.
  • O drama da cama-puxadinho: Foi finalmente resolvido (será q eu já contei isso?). Liguei pra Dellanno e Todeschini e nenhum deles fazia o q eu precisava. Mas a Todeschini me indicou um marceneiro de confiança, q esteve aqui em casa, tirou as medidas e está fazendo a tal cama-puxadinho. Agora é só empilhar a molecada e partir pro abraço! Mas q fique claro! Chega de filhos!
  • Pintei minhas unhas de Nouvelle Vague (azul): Moda é um cu né?! E como eu não estou saindo de casa mesmo, embarquei nessa! Explico. Antes de sair essa matéria na Lulu, eu sonhei com essa cor nas minhas mãos. Qual não foi minha surpresa ao ler o blog da Lulu e me deparar q isso tinha virado tendência! Aí não conversei! Pedi pra minha manicure trazer e taquei nas mãos. Bem... o resultado é meio esquisito. Me senti uma mistura de Ana Maria Braga com Dona Engraçada (mulheres q não sabem envelhecer e nem tem senso de ridículo). Como a manicure volta na terça, deixo rolar e não hei de repetir a experiência nem q São Chanel me peça de joelhos!
Bem queridos, por hoje é só. Mas antes eu quero saber:

Esse bando de links q têm infestado meus posts ultimamente irrita vocês? Respondam nos comentários, pleeeease???

Bj na bunda.

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...