Subscribe:

quarta-feira, janeiro 05, 2011

BOYS. OH BOYS!

Eu sempre tive predileção por meninos e isso não é segredo pra ninguém. Acho que por talvez ter crescido numa casa comandada por mulheres, que com a partida dos machos, seja por morte ou separação, meu trauma foi crescendo e a curiosidade aumentando acerca desse universo, sei lá!

Fato é, que adoro meninos. Ainda. Mesmo depois de Dona Miúda.

Os meninos lá de casa são únicos. Quem conhece sabe. Tá bem Engraçadinha, todo ser é único, dãããã! Só que eu não sou obrigada a imaginar que meus filhos fossem seres totalmente diferentes da gurizada que estou acostumada a esbarrar por aí, ora! Pode ser?

Fato, os garotos são bonitos, gostosos, crocrantes, macios, vitaminados, educadérrimos, sabem conversar e:

Não rasgam livros, não rasgam revistas, não quebram nada, não jogam bola dentro de casa... errr, Ok, eles jogam bola na sala, mas eu dou esporro e eles param. Eles só teimam em jogar quando eu estou com preguiça de dar esporro.

P251210_12.36.jpg

 
O lance é que eles estão crescendo.

Pacotinho está naquela fase de exibir sua machesa e quer testar seus limites.

O Sr. Cabeça de Bolinha, do alto dos seus 3 anos, está numa de conversar e cantar. Vive querendo se comparar ao irmão mais velho. Quer mostrar que pode. Seu sonho de vida é ser Pacotinho. Ao passo que Pacotinho sonha em ser tão admirado como o Sr. Cabeça de Bolinha.

É que estamos dando incentivo na forma de aplausos barulhentos para tudo o que o Sr. Cabeça de Bolinha faz sozinho, afim de valorizar sua auto-estima. E claro, Pacotinho já passou por essa fase, mas não se lembra e anseia por revivê-la. Por isso está com essa de achar que gostamos mais do outro do q dele.

Ele Pergunta:

PACOTINHO PERGUNTANDO - E eu mãe?

Carááááleos voadores, isso cansa.

Pacotinho aprendeu na casa de um amigo a brincar de luta, já o Sr. Cabeça de Bolinha que sempre teve a patinha de leião pesada pra caralho, não foge do bom combate. E não raro, a gente vê os dois se embolando pelo chão, dando mata leão um no outro, socos voadores, chutes kickboxeanos pelo ar... Vc vê essa porra e pensa:

ENGRAÇADINHA PENSA - Isso vai dar merda!

E nós verbalizamos isso!

ENGRAÇADÃO E EU - Parem com essa porra, que alguém ainda vai se machucar!

É como na vídeocassetada. Vc vê aquela merda e já sabe que vai dar errado. Mas eles não param. Só quando a merda acontece, claro.
 

2010-12-31 22.34.05.jpg

 
Segunda feira chego em casa e me deparo com a seguinte cena: Engraçadão dormindo no quarto - ele está indo trabalhar na madruga, lembram? - os dois na sala brigando brincando sozinhos ao Deus dará. Eles ouvem a porta se abrindo e correm ao meu encontro com aquele sonoro mãããããe, que vai direto pra conta do coração! Os dois me abraçam e dizem orgulhosos que estão quietinhos brincando de LU-TA, enquanto o pai dorme. Mas eles prometem que ninguém se machucou - AINDA - eu completo.
 

2010-12-31 22.34.15.jpg

 
Faço um muxoxo com a cara e deixo claro que essa brincadeira não dá certo. E Pacotinho me garante que não está machucando o irmão, que está tudo bem.

Eu me preparo para subir e pegar Dona Miúda. A porradaria continua comendo solta. É foda, porque o Sr. Cabeça de Bolinha bate de verdade. Ele não se contenta em fingir. Aliás, ele é meio pequeno demais pra saber fingir. Aquele menino é coberto de sinceridade até o último fio de cabelo. Daí que eu ia pegar o interfone quando escuto a gritaria e o choro e Pacotinho vem com seu drama habitual, gritando pra mim:

PACOTINHO VERMELHO CHORANDO E GRITANDO - Pode me bater, eu mereço! Pode me esfolar, pode me botar de castigo. Eu mereço! Vai! Me bate agora!

P040111_18.56_[01].jpg

 
Enquanto isso, o Sr. Cabeça de Bolinha gritava segurando a região perto do olho. E eu fiquei tão atordoada, que nem consegui chorar de nervoso, tal era o nervoso. Bem, a medida emergencial foi pegar Pacotinho e botar pra cama, lá no andar de cima, como é chamada a cama dele e o Sr. Cabeça de Bolinha foi tratado com gelo. Como é do signo de leião e um sujeito muito macho, chorou menos que o irmão. Então ele pôde me explicar o ocorrido.
 
Parece que o irmão foi dar um fatality nele, lançando um chute em seu torax, ao que ele caiu no sofá fofinho e rolou. Nessa, bateu com o rosto na curva do braço do sofá, q não é um local digamos assim... fofinho. Tem pouca espuma ali.
 

P171210_07.55.jpg

Uma vez que foi tratado e tinha parado de chorar, mandei ele pro cantinho do castigo e deixei claro que dessa vez ele ficaria lá por muuuuuito tempo! Ao q ele assentiu de pronto, pegou seu gelinho e foi lépido e fagueiro pro cantinho do castigo, lá permanecendo quietinho.

O Cabeça de Bolinha tem essa qualidade. Quando a merda é muito grande, ele reconhece e se pune sem dramas. É como se dissesse: Eu mereço isso. Me castigue mesmo!

Então eu fui lá no quarto falar com Pacotinho no andar de cima.

Ele ainda estava chorando, ávido por saber se o irmão tinha quebrado alguma coisa e se já estava na hora da surra.

Ufa! Eu estou realmente cansada e sem forças. Falei com aquela aparente tranquilidade anestesiada que seu irmão estava tratado e de castigo também. Ele levantou as sobrancelhas em sinal de espanto.

Ué? Os dois fizeram merda, oras!

E assim eu saí de casa e deixei cada um num canto. Cantos extremos pra ser honesta. O pai, que levantou num pulo ninja com a gritaria e também ficou meio sem ação, aproveitou para tomar banho e se arrumar. Quando voltei de lá, os dois estavam dormindo. Às 18.30h.

Agora me fala, porqueraios meninos fazem isso? Por que esse sentido de agressividade? Claro, proibi e ameacei tirar do judô, mesmo sabendo que o tipo de luta q estavam "brincando" nada tivesse a ver com esse fator. Acho q são os hormônios.

A gente sabe q menino tem essa coisa da agressividade, mesmo no caso deles q vivem mais em paz do que se porrando. Mesmo assim eu estranho.

É da natureza do homem, eu sei bem.

Será que é porque hoje em dia não tem mais caverna, nem caça, nem tribo, nem a prova da adolescência por qual os meninos têm de passar? E será que isso ficou tão impresso nos genes dos homens, que mesmo vc não dando armos de brinquedo como presente, ainda sim eles tendem a se socar?

Tá bom, não quero criar duas bichonas, aliás, isso é quase impossível no caso deles, porque eles não têm nada de feminino, mas me pergunto: Por que essa merda de agressividade não acaba?

E será q eu deveria deixar eles se socarem até sair sangue, para que se tornem homens de verdade?

Ai porra...

8 comentários:

Danilo B. disse...

Engraçadinha, isso é coisa de macho, vc nunca vai entender!

Brincar de lutinha é um instinto impresso nos genes de todas as espécies do sexo masculino, e quando são filhotes é mais difícil ainda de controlar. É uma espécie de treino para a vida adulta.

Quando eu era pequeno vivia me pegando com meu irmão que era três anos mais velho que eu, na brincadeira, claro. Mas com vc disse, quase sempre dava merda e alguém se machucava. Mas isso também é normal.

O ser humano não tem nada de evoluído. Continuamos lutando ou fugindo, como bons animais que somos.

Mas não tira os moleques do Judô não, pq é lá que eles vão aprender disciplina e maneiras de imobilizar o outro sem machucar. Pior se eles estivessem no Karatê. rs

Fabio disse...

A porradaria corria solta entre mim e meu irmão. Qualquer coisa era motivo de sair na mão, até a derrota em um jogo.Era como se um quisesse mostrar que era o mais poderoso e que mandava em casa. E o chinelo cantava.
Mas na adolescência sossegou.

Ma disse...

Por que nunca vejo as fotos, #mimimi?
Menino é assim mesmo: tem energia de sobra pra "queimar", tive uma renca de primos que resolvia q se socar era tudo!!! Isso se aplica tb a primos, acredite, sempre tinha alguém de olho roxo!

Dani Antunes disse...

Amiga,

Mas não precisa ser homem pra brincar de dar porrada não. Marcele e eu tínhamos umas brincadeiras meio malucas, como por exemplo, a "prancha de surf", quando o legal era uma se equilibrar nas costas da outra, ou, na do meu pai, a pessoa que cedesse as costas era o mar, e, sim, fazia ondas, e o surfista em questão precisava se equilibrar. Claro que de vez em quando a gente se estranhava e caía na porrada, e, mesmo com a forma de coxinha que minha irmã sustenta e mantém desde que tinha a idade de Pacotinho, eu aguentava "o tranco" super na boa. Mesmo.
Portanto, qd vc me vir pegando os meninos na carcunda de novo, e Miudinha, assim que ela tiver idade pra isso, não se assuste: sempre pode ser pior.
Se machucar de vez em quando? Normal! Cair no play jogando queimado? Também. Engraçadão que o diga! #piadainterna
Seu desespero ou choque? Idem!
Mas, oh, Never mind. Eles crescem e aprendem a se machucar de outras maneiras. E aí, sim, é que mora o perigo.
Por enquanto, enquanto ninguém quebrar nada, não há com o quê se preocupar. Isso só prova que eles, graças a Deus, são crianças saudáveis.

Bjunda

Morena disse...

Cara n sei se isso é de homem só não! Eu e as minhas irmãs já caimos mTAAAAS vezes sério na porrada!
Mas o importante é isso eles reconhecem o erro, são super saudáveis e nada que um pouco de gelo e gelol n resolva!
Beijos saltitantes
Boa semana

Garota Enxaqueca disse...

Nem se estressa que é fase. Mas, pelo o que vc contou, está indo muito bem...

Conheço gente que deixava os filhos se atracarem, atacarem aos demais, serem trogloditas e... tudo que diziam era "ah, deixa o menino, é a idade..."


Enfim... Sorte!

Besotes...

'Lara Mello disse...

Adoro seus textos.. Ri muito aqui.. Nossa luta diária: Cria os filhos! Bju

Vanessa disse...

Espera até D. Miúda crescer! Eu caía na porrada com meu irmão e meu primos que são mais velhos que eu, mas tb eu era abusadinha pra cacete!
:P
Beijooooooooooooooooooo

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...