Subscribe:

quinta-feira, agosto 09, 2012

As Minina e suas resoluções

 
 
 
 
 
Fato que a Dona Miúda ficou mexida com tanta mudança. Primeiro era cara nova em escola nova em piscina nova... é muito nova numa frase tão pequena, que dirá numa criança de 2 anos. Convenhamos, ela não é essa fortaleza toda, apesar de ela querer passar isso. ;-)
 
Então a bichinha sucumbiu.
A gente estava com saudade de Mãe 2. Todos estávamos. Ali tem um calor sabe? Uma ternura bem protegida por uma fotaleza, mas quem olhar bem, o carinho vai exalar! O amor, o cuidado, o esmero também. Então a gente vai ali correndo, mas não tem vontade de sair dali. Que dirá Miúda.
 
Deu aquele abraço apertado na Mãe 2, deu pulinhos, deu beijinho... deu tanto amor, que as lágrimas vêm aos olhos. Mas ela tem que saber que a vida é cíclica, que os laços de amor nunca se rompem, mesmo que haja certa distância ou distância nenhuma. E a gente não pensa em distância. A gente se fala, a gente se liga e conta as coisas. Hoje Miúda falou com Mãe 2 no telefone, tinha que ver que chique. Sugestão da Vó muito bem aceita pela mãe. Que bom!
 
Daí que ela teve uma febre.
Daquelas sem indício de resfriado, gozando de ótima saúde, ainda sim uma febre. Claro q eu fiquei boladona! E comia de tudo a danada! Sem parar. Ok... febre emocional, seria? Acontece né? E eu confesso, acredito nisso.
Então demos um tempo de tudo e ela pôde ver eu buscando os irmãos todos os dias em todos os lugares. Acalmou.
Começou a pedir a professora nov, a febre completou 48h e se foi.
 
E foi assim que ela entendeu que a mamãe sempre volta. E continuou pedindo pra ir à escola nova, hoje foi e não chorou o dia inteiro, comeu o lanche e brincou bastante com os novos amiguinhos.
Quando cheguei, ela estava sentada mais uma vez no colinho do Sr. Cabeça de Bolinha e ao me ver fez ALOKA de novo rastejando e ameaçando choro enquanto dizia melodramaticamente: MAMÃÃÃEEE!
 
Mandei parar logo de palhaçada, bora se recompor q a mamãe chegou e nós vambora!
Não desceu uma lágrima, ela entendeu q era demais e não chorou, ficou na boa.
 
O que eu mais adorei foi esse lado fênix da mulher, q tão logo entende, enfrenta. Nessa idade ainda é mais gostoso, porque não perde tempo com lamúrias. Sofre e levanta, pra cair logo ali, tudo bem. Mas sempre se levanta.
 
Quem diria eu, hein?!

6 comentários:

Tutti disse...

Batemos palmas para as atitudes de nossas "pequenas mulheres" que já nascem sabendo enfrentar, mas dá um aperto no meu peito por vê-las tão decididas!

Magui disse...

Não é fácil adaptar-se à vida . O importante é não deixar sequelas.

Lulu disse...

Tá crescendo uma guerreira. Big Beijos

Anônimo disse...

Dona Miúda, que deveria ser apelidada de Dona Gigante!...rs Tão doce! Bjs
Tati Izzo

Luiza Fernandes disse...

Tá crescendo uma guerreira... asism como a mãe! ;)
E só pra constar: Dona Miúda é liinda!!!!

christiana disse...

É Flávia...
entendo agora quando você diz no livro como é diferente ser mãe de menina. Sua família é uma delícia, fico super inspirada a "seguir carreira", rs...

Beijosss na cria

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...