Subscribe:

sexta-feira, outubro 07, 2005

SE O VITOR FAZ ANUS, PORQUE NÃO MINHA MÃE?

E contrariando as expectativas, eu informo que tenho mãe sim!


Ano passado não disse nada a respeito dela, de seu aniversário, das conversas, dos risos, das rusgas. Mas esse ano decidi falar.
E não vou mentir.
Existe muito amor na nossa relação. Se eu fosse outra pessoa e olhasse lá de cima prá nós duas, eu diria que existe amor sim.
Mas aquele amor mais difícil de se conviver, mas que ainda sim, existe e persiste.

Nós não falamos a mesma linguagem, definitivamente! Ela diz alhos e eu entendo caralhos e vice-versa.
Temos idéias contrárias, discordamos em quase tudo, por isso mesmo insisto em dizer que é amor, porque em todo esse tempo de existência, nenhuma das duas desistiu.
Às vezes me sinto falhar.
Às vezes acho que me dedico muito mais a agradar as pessoas do que a minha própria mãe.
Sempre batendo de frente... sempre batendo de frente... sem entendimento.
Às vezes me pego ao telefone insistindo em entender seus argumentos, suas lamúrias, reclamações e dores, mas confesso. Prá mim é muito difícil.
Porque é da minha natureza ser prá cima. Ser positiva, ser alegre e fazer as pessoas alegres. Não ter pudores em falar meus caralhos e minhas bucetas. E daí se eu falo?? Por isso sou puta?? Não, acho q não.

Houve um tempo, em que acreditava que nunca casaria, que nunca teria filhos, que seria eternamente da farra, da música e da dança.
Me via inteiramente sozinha, porque o protótipo de esposa correta e reta e dedicada, estava lá sem seu marido.
E como? Me digam como?? Logo eu, a Srª Esculhambada daria certo e alcançaria esse sonho de família (nem sempre meu!)??
E estou aqui. E conquistei. E estou dando certo, com um filho liiiindo ao meu lado.
Eu sempre fui a ovelha negra e a errada.
Talvez por isso, nunca mencionei palavra sequer sobre ela. A minha genitora.
Aquela que não concorda, que não elogia, que apóia à maneira dela, não a minha.
Aquela que presenteia com 50% de críticas, porque tudo deve sair do jeito dela, do jeito q ela acha certo.

Minha amada mãe, é virginiana. Coisa q me fez ter pavor desse signo por muito tempo, até entender que cada pessoa é de um jeito.
Controladora, organizada ao extremo (perto do TOC* eu diria!!), dominadora, mas careeente, terna, amiiiiiga, sozinha.
Minha mãe, meu grande desafio, nasceu em 18 de setembro.
Não sei o que isso significa, mas vovó dizia que quando ela veio ao mundo, seu cabelo já era repartido do lado.
Contava também, que ela gostava muito de dormir e não gostava que ninguém ficasse mexendo muito nela, porque já naquela época, gostava de controlar. Tinha q ser do seu jeito, as pessoas é q não entendiam direito, oras!!!!

Lembro de uma foto, que está guardada lá em casa e quando a olho, tenho certeza que todos esses conflitos, só contribuem mesmo para o nosso crescimento. E mais, que não são em vão. Nunca são.
Mas essa foto, sintetiza a razão pela qual trilhamos os caminhos juntas, unidas e afastadas por um laço tão forte q é a maternidade.
Olho essa foto e sinto vontade de chorar, por dimensionar o tamanho do amor que ela sentia por mim, quando a foto foi tirada.
Sim. Ela me amou. E por mais que sua forma de amar não seja a ideal prá minha percepção, ainda sim, o amor existia ali. Beeeem nos primórdios.

Queria ser como a menin@, como a , que ao falarem de suas mães, falam de mulheres que são amigas, que chegam junto, que dão colo, beijo, afeto até transbordar, que se anulam pela felicidade delas.
Bem, o amor q eu ganho é diferente. E o amor que eu dou, também não agrada muito minha mãe. Mas estamos aqui p/ aprender afinal. Ou não??
Dizem que mais se amam, os que mais batem de frente/ se enfrentam. Talvez seja uma forma egoísta de amar. Então não é amor??

Eu quero lembrar das coisas mais lindas dos momentos c/ minha mãe.
Dos cabelos dela, fartos, lisos, caindo pelos ombros, tal qual uma índia cosmopolita. Mais bonita até.
Gosto de lembrar da minha mãe dançando, de quando era cortejada na rua, mesmo na minha frente.
Quando ela se arrumava para ir trabalhar e passava maquiagem no rosto e eu ficava ali admirando-a e dizendo q ela, era a mãe mais linda do mundo.
Gosto de lembrar que eu dizia, q quando crescesse não a deixaria de lado, sozinha (infelizmente minha mãe não gosta de drogas pesadas q nem eu... essa não deu p/ cumprir!)
Gosto de recordar das vezes que ela deixava eu escolher uma roupa p/ ela na loja, sem ficar dando pitaco. E quando ela usava a roupa, por mais q não se sentisse bonita, todas as pessoas a elogiavam e diziam q ela caprichou.
Eu gosto quando ela concorda comigo, infelizmente é raro isso acontecer.
Gosto de pensar que um dia, a gente vai se olhar e ver que tentamos tudo e usamos do nosso melhor de uma para outra.
Quero que quando esse dia chegar, não hajam arrependimentos nem lamentações. Só concordância e compreensão.


Eu sei mãe, q vc não vai ler esse post. E sinceramente acho melhor assim. Vc não entenderia, julgaria mal.
Mas não é julgamento, o q eu faço aqui é mais um desabafo e uma conclusão precipitada. Não posso concluir o q não acabou.
Por isso, o beijo na bunda de hoje, é só seu.
Eu sei q vc vai ficar c/ nojo e dizer q eu sou desbocada, mas não se preocupe. Eu sou sua filha assim mesmo.
Sou parte de vc, mesmo não sendo aquilo que vc idealizou.

TOC* - Transtorno Obcessivo (não sei escrever essa porra!!) Compulsivo

17 comentários:

Gwen disse...

tipo...
eu tb bato de frente com mamae, e, inclusive to com minha prova de calculo escondida pra nao termos um quebra pau dentro de meu ovo de ap...
tem menos de uma semana que mamae ta aqui em salvador e ja nos desentendemos umas 15 vezes.
as pessoas são diferentes... Minha mãe é mooooooooito carente, e, acho que nossas maiores diferenças acontecem por isso.
Mas... sei lá, consigo ver tanto por trás de tanta coisa...
e minha mãe fez tanto por mim, abdicou de tanto, sofreu tanto preu ser assim que, muitas das vezes, me pergunto se é justo... se é justo Deus deixar que uma pessoa se prive de algo por outra.
Mas... ainda assim, temos diferenças.
Te adoro!
tantao!

Michael Meneses disse...

Tem muito do relacionamento com a minha mãe neste post.
Pricipalmente quando vc fala sobre o fato de vc dedica-se a agradar as pessoas do que sua própria mãe.

Minha mãe uma vez visitou o meu blog com a minha irmã e minha irmã deixou um comentario, so que o mesmo se perdeu jundo com os primeiro comentarios di meu blog na epoca que ele era administado pela minha ex-namorada.

Abração felicidades para vcs duas e que o amor de vcs, evolua junto com o aprendizado de vida de vcs.

Beijos

Mago disse...

eu infelizmente perdi minha mãe muito cedo para sabe r se meu relacionamento com ela seria assim ou não, então acredito que é normal em algumas pessoas essa grande diferença de opniões e conceitos! Um grande beijo do MagO!

Dani disse...

Eh amiga, nem sei direito o q te dizer!!!
Mas acho q o importante eh vc estar feliz... ter seu engraçadao e seu pacotinho ja diz tudo nao eh mesmo?!!?
Mas eu sei q essas coisas sempre incomodam ne?!?! Parece q sempre falta algum pedacinho da felicidade...
Beijos, Dani

Du disse...

Alhos! Como tu escreve posts grandes!

Olha, tua mãe nunca ia desistir de ti! Quanto à isso pode ficar relax...

Beijo!

Michael Meneses disse...

PARA DU:

Se vc acha os posts da Engraçadinha grandes ainda não viu os meus.
http://www.paraybarecords.blogspot.com

Abração

Du disse...

Fia, não recebi teu convite! Meu orkut é ogro!
Me passa o teu que eu te adiciono!

carioca disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ricardo disse...

Nao sei se lembra de mim, eu sou do Inutilidade Pública.
Lembra?? Eu visitava bastante a um tempo atrás, mas com o tempo parei de divulgar e de ir em outros blogs. Virei tipo um hermitão dos blogs... mas agora voltei a escrever, comentar e divulgar.
Obsssssessssivo, vide os 8 "s" que existem nessa frase, da pra perceber que não tenho menor noção como se escreve isso. Beijão!!

Alguém, que já foi outro. disse...

Invejo a maneira que você infrenta o fato de não ser o que tua mãe desejou que fosse. Gostaria de ter esta maturidade.

Menina-prodígio disse...

Sabe o mais engraçado?

Antes de ler o meu link, eu estava balançando a cabeça afirmativamente na frente do computador, dizendo: é, é, eu sou igualzinha!

Não pense que só você tem problemas, viu? Tem horas em que eu sinto vontade de colar a boca da mamãe com superbonder, pois a voz dela me irrita! Mas depois passa, e eu dou é risada com ela.

Como eu já disse, com um blog, você termina por encontrar a sua turma.

Mago disse...

Tenho uma coisa pra você lá no cladeirão...Vai lá ver, está no cato esquerdo do perfil! Beijos do MAgo!

Claudio disse...

Acho que todos (uma hora ou outra) conflitamos nossas idéias, ideais, personalidades, com nossoa pais. No meu caso, este conflito com o meu pai é mais gritante.
Todos acham que eu sou a cara dele, que eu falo como ele, que ando como ele, que eu tenho o jeito dele...
MAS EU SOU EU, PORRA !!!
Mas ele quer que eu seja ele.
E eu nunca fui...
E por aí desenrola um enredo que eu não gosto de falar, mas sinto que preciso falar isso para ele algum dia (nunca falei)

Bjs

tio gu disse...

Muito bonito... ela te ama sim, só que as mães projetam a vida que não puderam ter nos filhos. Por isso há tanto conflito. "Mãe, só tem uma" (ainda bem!)

Engraçadinha disse...

Pois é Gu... é por isso q vc não pode deixar de comentar aqui. Seus comentários são super oportunos e c/ aquele toque sutil de "perco o amigo, mas não perco a piada" Isso é vital p/ esse blog!

tio gu disse...

;-)

tio gu disse...

;-)

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...