Subscribe:

terça-feira, novembro 02, 2010

Da Série: Cinemateca - A missão

Depois de 6 anos de blog, eu tinha que dar nome aos burros e estrear alguma coisa que preste aqui. Pois muito que bem, enquanto eu não tenho nada de importante pra dizer, inauguro a mais nova série deste blog.


CINEMATECA


Que consiste específicamente em dar pitaco nos filmes que eu peguei na locadora. Uns blockbusters, outros do cinema mundial, que eu não sou mulher bitolada de ficar só alugando o que Hollywood dita como ten-dên-cia! Gosto de tudo um pouco desde que seja bom. Só que dessa vez, começaremos com o pé esquerdo.


Vamos lá!


A Eternidade e Um dia 


Bom para os inimigos
Trata-se de um filme grego de 1998, dirigido por Theo Angelopoulos e com a participação dos actores Bruno GanzFabrizio Bentivoglio e Isabelle Renauld. A tradução correta do título grego seria "Uma Eternidade e um Dia". A Eternidade e um Dia venceu a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

Bom, isso é o que diz a Wikipedia. Mas sério, é chaatoooo! Chaaatoooo! Chato para caráleo. Primeiro, não sou chegada a poesia e palavras jogadas a esmo e apesar de ter um certo contexto no filme, tem uma hora que o diretor toma um chá de cogumelo e faz uma vitamina do contexto e põe tudo numa ordem aleatórea louca. Ele não deixa claro pro espectador se o ator principal vai morrer ou se vai apenas se internar (aliás, o personagem devia ter internado o diretor enquanto podia). Fiquei sabendo só agora ao ver a sinopse da Wikipedia. Mistura-se passado e futuro, sendo que o personagem volta fisicamente aos dois planos. Quer saber? Indique pros inimigos q eles vão gostar!


Bem me quer, Mal me quer

Audrey Tautou sofre de Psicose Amorosa
Angélique (Audrey Tatou) é jovem, bonita e tem uma promissora carreira de artista. Sua vida parece perfeita, mas as coisas não são bem assim. A moça só consegue pensar no seu amor, o cardiologista Loïc (Samuel Le Bihan), um homem de 35 anos, casado e prestes a ser pai. Para piorar, ele não a ama e a trata muito mal. Apesar disso, Angélique continua apaixonadíssima e esperançosa de que um dia irão se casar. 
Esta é a definição do Cinema com Rapadura. Eu diria que este filme francês, de 2002 é absurdamente surpreendente. Ele trabalha com duas hipóteses: Sob a ótica da "mocinha" do filme e outra que mostra a realidade dos fatos. E é justo nessa parte é que vc pode constatar o brilhantismo do roteiro.  Quem lê a sinopse, não tem idéia de que se trata de um triller. Eu mesma levei pensando que era romance. Na-na-não. É triller e como todo bom francês, até quando se trata de tragédia, eles põem uma pitadinha de humor. Vale a pena alugar pra ver agarradinho com o amor, pra discutir a relação em seguida #mentira!

Homem de Ferro 2

A-mo o ator Robert Downey Jr.
Preciso mesmo colocar a sinopse aqui? Não né?
Continuação do sucesso dos HQ's (não me pergunte o q isso significa!)... sei lá... achei o primeiro melhor. Não sei se porque Pacotinho me fazia parar a toda hora, mas o fato é que gostei mais do primeiro. Nesse, o personagem Tony Starks parecia me querer fazer rir de propósito. Acho q ele perdeu um pouco de sua naturalidade... me deixou sacar! Não é ruim, mas não diria que é um filmaaço!


A Jovem Rainha Victoria

Emily Bunt é a soberana mais antiga da Inglaterra
1837. Vitória com seus 17 anos, está no centro de uma luta pelo poder real. O seu tio, o Rei Guilherme IV, está para morrer e Vitória é a herdeira do trono. Todos querem ganhar os seus favores. Entretanto, Vitória é posta à parte pela possessiva mãe, a Duquesa de Kent e pelo seu conselheiro Conroy. Vitória odeia ambos. Um dia, o elegante primo de Vitória, Alberto, é convidado para a visitá-la pela sua mãe.
Romance da melhor qualidade, mostra uma inglesa de pulso firme apesar da pouca idade. Uma regente que não temia o erro, que acreditava em suas convicções e não se deixava abater pelo fracasso de seus passos. Que levantava-se e seguia adiante. Adoro filmes de época. Aliás, a história de França e Inglaterra me encantam nem sei porquê. Esse filme, estrelado por Emily Blunt (aquela mocinha q fez a secretária preterida em O Diabo veste Prada), serve pra mostrar que a nova geração do cinema tem muito mais a exibir do que rostinhos bonitos. Indicado para homens e mulheres. Ah! Não tem cenas de sexo.


É isso meus queridos 5's leitores! Aluguem e me digam depois (aceito sugestões!).

6 comentários:

Dani Antunes disse...

Gostei da nova "coluna" do blog e acho ótimo vc falar de cinema. Não sei se já te disse isso, mas vc e Fabito (e a Julis do http://shejulis.blogspot.com) são as únicas pessoas que indicam filmes que eu realmente assistiria; e em 90% das vezes postam o equivalente à minha opinião.
Logo, ignorarei o "aff" que eu fiz qd passou o comercial de A jovem rainha Victória na HBO (acho) e assistirei. ;)
Confio n'ocê e no seu gosto pra filmes.

Té daqui a pouco, vaquinha! ♥

Beijo

Crioula disse...

copiou minha ideia pirua?

Morena disse...

Adoreeeeeei a idéia!!!
Só pq EU AMOOO cinema, filminho ai ai coisa gostosa!!!
Vou dar uma olhada nesses da rainha e bem me quer, que eu n vi ainda, pq homem de ferro eu vi no cinema!!!
Beijos saltitantes
Bom feriado

'Lara Mello disse...

Me parece que todos são bons! Bju

Garota Enxaqueca disse...

HQ´s = histórias em quadrinhos. Era isso que vc não tinha entendido? rs

Ai, amiga, queria tanto ter tempo de ver filmes de novo.... A trabalho (posso dizer assim) vi:

- O Orfanato
- 500 dias com ela.

Amei os dois, cada qual a sua maneira... rsrs...

Ah, sim. Eu tb não tenho paciência pra escrever sobre cinema não... rsrs...

Lulu on the Sky® disse...

Engraçadinha, da sua lista eu só assisti Homem de Ferro 2 e foi no cinema, foi o máximo.

Não vi o link do meu blog. :(

Big Beijos

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...