Subscribe:

sábado, junho 11, 2011

#Comofas?

Como faz pra explicar quem eu sou, como eu sou sem ter que usar palavras?
E como faz pra eu poder viver a minha vida, sem ter que dar explicações?
E como fazer pra tocar o barco sem que as pessoas se comportem como se eu fosse responsáveis por elas?
Como faz pra não magoar, principalmente quando a intenção não é magoar?

E se um dia na vida, vc precisar ligar o foda-se e fazer o q deve ser feito e se ainda respingar um tiquinho de cocô pros lados, ainda sim, como fazer pra não parecer desumana?
Como fazer pra deixar claro pra quem quiser ouvir, que cada um é responsável por si?

Estou falando de adultos, claro! Adultos que precisam crescer e adultos que talvez não queiram. Adultos em transição, cujas atitudes às vezes me deixam de saco cheio.
De saco cheio de tanto mimimi, de saco cheio de tanta inércia, de saco cheio de visões estreitas muita das vezes.

Não raro na minha vida, me senti sem direito. É...
Sem o direito de falar a verdade, sem o direito de abraçar as minhas escolhas, sem o direito de exercer o meu direito de liberdade, sem o direito de comando sobre minhas vontades, sobre o meu corpo, sobre o meu verbo e até, sobre o meu silêncio.

Eu gosto do silêncio, da quietude, eu gosto de ficar sozinha, de falar comigo mesma, de rir por qualquer coisa, da gargalhada de pomba-gira... gosto de tanta coisa que às vezes só é encontrado aqui dentro, que talvez isso seja facilmente confundido com egoísmo, auto-suficiência ou até escrotidão.

Engraçadinha é foda! Egoísta pra caralho, só pensa nela, só enxerga a ela mesma. Mas caralho, eu mato vááários leões por dia, eu ralo pra cacete, tenho que ser 1000 e ainda não dou conta.
É a velha capa da Mulher Maravilha que deve estar arrastando no chão e fazendo os outros tropeçarem. Aí, é fácil pensar que eu talvez tenha a obrigação de emprestar todo esse poder não é? Não custa nada, afinal.

E se eu disser que custa? Que eu estou cansada de falar, de explicar, de sorrir ou cansada de mostrar que tanta coisa poderia estar sendo feita diferente, mas q apesar disso tenho q me calar, respeitando o tempo de cada um.

Sou meio como a Enxaqueca nessa hora q vê, mas em prol da boa conviência e talvez pra não se tornar um ser insuportável, se cala e deixa passar.

Não estou a fim de falar.
Estou a fim de nada, só de ser. E ponto final.
Eu nunca disse q era fácil.

10 comentários:

Garota Enxaqueca disse...

A Enxaqueca, no caso, seria Euzinha aqui? Porque, assim, li o seu post e compartilhei o seu pesar em muitos momentos. As pessoas sempre nos querem sorridentes, disponíveis, felizes e simpáticas em todos os momentos do dia. Só que chega uma hora que cansa.

Hoje foi um dia assim para mim. Ter de ser simpática, ter de tocar o barco e tudo o que eu queria era ficar quieta no meu canto.

Enfim.

É foda, amiga, é foda...

'Lara Mello disse...

Ser é muito difícil mesmo, principalmente em sociedade, que "ser mesmo" é com "ser fora dos padrões" Mas sabe, que foda-se tudo, vamos SER! ;)

Tutti disse...

Querida, chute o pau da barraca e seja você sempre, do jeito que você quer ser, da maneira que lhe faz bem, pois é essa Engraçadinha que eu amo, sem máscaras ou capa.
bjs

Lulu on the sky disse...

É difícil agradar a todos. Nem Cristo agradou que dirá nós?
Big Beijos

Engraçadinha disse...

Enxaqueca, sim era enxaqueca vc mesma. Eu tenho te lido, mas nem sempre consigo comentar. E compartilho muito da sua maneira de ser.

Leonor, acho q eu de muito perto sou insuportável. Talvez vc me ame, porque está guardando distância. Mas eu também te amo.

Lulu, aí é q tá, eu nunca tive a pretensão de agradar ninguém. Aliás, não tenho essa pretensão, nunca tive. O problema é quando a crítica vem na base do 0800. Aí é phoda.

Lara tem uns anos q eu tento, mas muitas vezes quem passa ao lado não gosta muito.

Bj.
Bjs

Dani Antunes disse...

Amiga,

Não é fácil, e nunca vai ser... Essa coisa de fazer as pessoas entenderem o nosso jeito de ser. E, sim, todo mundo tem direito de ser exatamente do jeito que é. E até mesmo os mimimis que te cansam não só podem, como são direito de alguém.

Cada um no seu quadrado, sabe?
Bem por aí...

Sejamos adultos o suficiente tb para entender os dois lados da moeda, bem como respeitar.
E, neste caso, não falo de uma pessoa específica, ou de um assunto/problema especifico, mas, sim, num geral.Dá pra me entender?

Outro ponto importante: Cada um, falando tb de adultos, é responsável por suas ações e atitudes. Você não tem de e muito menos precisa se sentir responsável por alguém/ninguém. Sério. Afinal de contas, são só 3 filhos...rs

No mais, concordo com a Tutti.

Nos vemos amanhã.
E, sim, respeitar teu silêncio é mister pra mim a partir de amanhã.

Bj

Morena disse...

A gente percebe que é sério quando nos comentários a palavra Mister é usada?!?

Cara, BOA SORTE! Ser nós mesmo é uma puta dificuldade. Estar em transição é foda!

Mas toca o barco e se preocupe com os seus que já são muitos!

Beijos saltitantes
Ótima semana

Magui disse...

Seu texto é primoroso, belo desabafo porque vai direto nas pessoas que querem dominar e interferir nas pessoas, no que fazem ou falam.Estas pessoas dominadoras são umas infelizes e se metem na vida de quem sabe viver. Aqui na net não posso acreditar até hoje quando soube de uma boçal, mediocre,exibicionista, provinciana blogueira que fez campanha contra mim, inclusive foi ao meu blog, visitou cada um dos meus lincados , mandou email de texto publicado no bloguinho dela escachapando comigo por não concordar da forma como escrevo. Tudo de forma anônima pois que não se sabe quem somos quando precisamos processar estes tipos por verdadeiro bullying na net.Uma coisa é verdadeira, jamais nos livramos deste povinho , falsos moralistas e invejosos.O segredo é passar por cima, verdadeiramente, e só enxergar quem gosta da gente.

Engraçadinha disse...

Olha Maguinha, muitas vezes quem te exige, é aquele que gosta de você. Às vezes, quem gosta muito até.
Talvez por entender que a amizade é sim uma relação de troca.
Lá no fundo, lá no fundinho, as pessoas estabelecem relações de troca e sempre esperam algo do outro.
Eu por exemplo, aprendi a esperar nada de ninguém e levo isso pras minhas relações. Exceto a marital, onde eu cobro e sou cobrada, mas aí é um outro nível de relação.
Das amizades, nunca.
Não espero, nem espero q esperem de mim, porque logo ali na esquina, quando se menos espera, vc é magoado.

E é.

Bj.

Fernanda Freitas disse...

Custei a entender que esse post não tinha sido escrito por mim. Nessas horas entendo porque longe ou perto formamos um clã. O que dizer? Coragem. E um click no Foda-se,vez ou outra... Porque, né, ninguém é de ferro.

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...