Subscribe:

sábado, junho 18, 2011

DO DESAPARECIMENTO DA PRIMUCHA DESAPARECIDA

Minha vózinha falecida, aquela que D. Miúda herdou o nome, tinha 5 irmãs.

Foi pena mesmo ela ter me contado tantas histórias de uma só vez ao longo da vida, quando eu só tinha 2 neurônios (um preto e um membro da KKK) pra segurar tudo aquilo. Só lembro que eram 5 irmãs ao todo e uma delas morreu ainda criança e minha vózinha chorou contando essa história e eu também.

Elas sempre moraram aqui no Rio e longe. Uma morava em Nova Iguaçu, outra em Bangu (essa é personagem importante dessa história - guardem-na!), outra em Nilópolis, minha vó em Oswaldo Cruz e a outra que era meio maluca, morava por aí e teve um bandifilho maluco que nem ela

. Mentira, quer dizer, mais ou menos.

Bom, com o advento do casamento da minha mãe, Dona Engraçada, minha vózinha abandonou o subúrbio e veio morar conosco mais próximo da cidade, ficando assim até o dia de sua morte.

A tia de Bangu, teve 3 filhos. Dois bons da cabeça e um mais ou menos. Tudo gente muito humilde, trabalhadora, daquelas que penam mesmo. Dos dois filhos bons da cabeça, um virou motorista de ônibus - e eu lembro bem q ele era muito carinhoso comigo, me jogava pro alto, me punha no colo e zoava todas e a filha - que até hoje temos contato e nos amamos muito, desde que eu era beeem pequetucha - foi a única formada e hoje dá aula em faculdades e tem 2 filhas (1 está no Facebook e a outra é a @TheLadyMetal). Daí que sobrou o filho meio assim-assim né?! Apesar de serem tudo primos, eu sempre os chamei de tios, então esse meu tio casou e teve alguns filhos, dentre eles, a menina que desapareceu.

Estava eu na terça feira falando com a minha prima do Facebook e ela pediu que eu soltasse um alerta no twitter, porque a filha de 14 anos desse meu tio, tinha ido à Seropédica (Estado do RJ) numa festa de rua (junina), com 2 outras amigas e desde então não tinha voltado nem dado notícia; que ela já estava em contato com a Record pedindo para que a foto da primucha saísse no programa Balanço Geral, com Wagner Montes, para ajudar nas buscas. Se a gente não tivesse um bom número de twitts do caso, eles não se moveriam.

E foi assim que começou a saga. Eu, @MissMoura, @TheLadyMetal fizemos um apelo no twitter pedindo às pessoas que retuitassem nossos posts, a fim de que a Record nos ajudasse. Tudo o que eu twitto vai parar no Facebook e no Buzz do Google. Imaginem vcs o tamanho do barulho! Achei super gracinha que as pessoas ajudaram pra caceta, se mobilizaram mesmo para nos ajudar.

Na hora dei uma apertada de bunda quando vi a dimensão da coisa, porque imagina se a prima estivesse por aí... coçando a perseguida, curtindo la vida loka cas amiga?! Como ia ficar minha cara?? Mas por outro lado, a gente vê todo tipo de tragédia no ônibus, na TV, nos jornais, no metrô e quando sonha também, então não custava nada continuar ajudando, certo?! Tolinha...

Daí que todo tipo de fodido e desocupado tem Orkut né?! E essa primucha não é diferente. Ela tem e o usa com frequência. Muito mais do q usa o juízo ou o telefone celular, ou mais até q a consideração pelos pais. Ah! Essa ela não usa mesmo. A bonita entrou na porra do Orkut e viu minha prima do Facebook desesperada procurando por ela, fazendo apelo de todo jeito. Ficou bolada com a repercussão e mandou uma mensagem, tipo, pagando esporro. Daí minha prima pediu que ela ligasse, porque até então, ela pensou que pudesse ser alguém com a senha da primucha. Afinal, a primucha já estava desaparecida há 4 dias!

Pois a primucha ligou e disse que a festa não era naquele fim de semana e que ela tinha resolvido passar a semana na casa de uma das amigas. Isso tudo sem avisar pra mãe, pra ninguém. Ela deixou o celular morrer, não fez contato com ninguém e foda-se. Simples assim!. Que nem a Oooooe!

Assim que soube do ocorrido via @TheLadyMetal, passei um twitt tentando reverter o processo e quando soube da história na íntegra, fiz um twitt pedindo uma surra pra essa infeliz sem consideração. Porque não foi só à mãe dela q ela deu preocupação. Aí depois disso, achei que os pais dela eram culpados até os cabelos, por deixarem a filha solta. E resolvi pedir uma surra pros 3.

Mas péralá! Qual a realidade dessa família?

Lembram-se do meu tio, do início da história? O que era meio assim-assim da cabeça? Então. Ele é pai dela e está desempregado. A mãe? É faxineira e rala pra cacete para sustentar a todos, que não se restringe só a ela e ao marido. Acho q tem mais um filho na história.
 
E aí? Como fica? Como essa garota foi criada? Vcs acham mesmo que a mãe dela tem condições de dar o tipo de educação que eu dou pros meus filhos? E nem me refiro aqui à questão financeira não. Falo de esclarecimento, de conversar, incutir valores nas cabecinhas, responsabilidade desde cedo... vcs acham meeismo tipo assim cara, que com uma família nas costas pra tocar, ralando na casa alheia a semana toda, q ela tem tempo de levar a filha na rédea curta? Ah vá!

Com certeza, essa é mais uma daquelas famílias cujos anjos da guarda todos parrudos regados à Toddy, fazem um esforço danado pra proteger 24h por dia. Deve ser daquelas muitas famílias que deixam seus filhos miudinhos irem sozinhos, ou com vizinhos para a escola pública; crianças essas de 4, 5 anos, correndo na frente, sem dar a mão a ninguém e q o carro só não pega, porque Deus não quer. E olha q esses exemplos, eu vejo todos os dias descendo o morro, indo pra escola no mesmo horário q Pacotinho, que mesmo aos 8 anos ainda vai de mãos dadas comigo. Sacaram?

Surra pra ninguém não!

8 comentários:

'Lara Mello disse...

Nossa, sou dessa historia, vi voc~e comentando no orkut, com foto e tudo, nossa se fosse minha filha estaria desesperada, como assim não avisou, uma louca! Se cuida e sorte!:)

Dani Antunes disse...

Cada um sabe a educação que dá aos filhos, e coisa e tal. E quem sou eu, solteira e sem filhos, para criticar o tipo de educação que as pessoas dão aos seus filhos?!
Mas, uma coisa é certa: se eu fosse essa menina eu pensaria duas vezes antes de ir na próxima reunião de familia. Vai geral cair em cima dela
Juventude, curtição, ok, a gente entende. Mas, neste caso, ela passou longe da adolescente travessa que quer uma aventura. Na minha opinião, beirou a falta de respeito para com os pais. Beirou nada. Ultrapassou as barreiras da falta de respeito!
Quando eu tinha a idade dela eu já saía sim, e com a minha irmã e nossas amigas. Minha irmã nem é tão mais velha assim que eu. Na época, parecia que era bem mais velha, porque ela sempre teve cara de muito mais velha... Mas, enfim. Se ela quisesse fazer a maluca e me largar de mão e sumir, quem garantiria que ela seria tão responsável assim? Apesar de sair com pessoas mais velhas que eu desde sempre, sempre encarei apenas a mim mesma como responsável pelas minhas ações. E, hoje, com quase 25 na lata, não poderia ser diferente.
O mal do ser humano é achar que nada de ruim vai acontecer, só porque nunca aconteceu.
Se eu fosse essa menina (ingrata) eu levantaria minhas mãos para o Céu e agradeceria a Deus por estar viva. Porque a preocupação de vocês não foi em vão. Programas da própria Record retratam isso todos os dias. Essas coisas acontecem desde que o mundo é mundo... E não só aqui no Rio, você sabe disso.
Achei muito bacana vocês terem se mobilizado a ajudar, mesmo que depois tenham se dado conta de que a menina é irresponsável.
Mas, não culpe os pais. Os pais muitas das vezes não têm culpa dos filhos que criam. Conheço alguns que se esforçaram bastante para criarem bons seres humanos, e os filhos se tornaram petulantes, mal educados, impertinentes...
Acontece, é normal.

Agora, se eu fosse ela eu me enfiava numa ostra no meio do Pacífico e só sairia de lá em 18 anos, quando as pessoas tivessem esquecido, ou lembrassem disso rindo, como uma travessura de criança.

Bj

Engraçadinha disse...

Como vc pôde ver pela árvore genealógica q eu tracei, se houver reunião de família, já sabe q eu não estarei presente. Acho q só a vi 1x, mesmo assim bebê de colo. Mas a Ivia coitada... Não haverá reunião de família...

Vinícius Morais disse...

Minha mãe criou 4 filhos sozinha. Foi auxiliar de enfermagem, lavadeira, diarista, professora e deixou uma faculdade por terminar. Desde pequenos, eu e meus irmãos tivemos que aprender a fazer algumas coisas sozinhos. Eu aos 6 ficava em casa cuidando do mais novo de 2. Mas apesar de tudo, d. Francisca nunca deixou de se preocupar em incutir nos filhos valores e responsabilidades. Aprendi a ler no colo dela e os melhores que ganhava eram livros. Não concordava com tudo que ela me dizia e brigavamos muito por conta disso. Mas reconheço a grande importância dela na minha formação. Dos 4 filhos, . Mais velha hoje é casada e tem 4 filhos. Exemplo de mãe que vive pelos filhos. Eu sou esse aqui. O mais novo tem 18 que apesar de não gostar muito de estudar, trabalha e nunca se envolveu com coisas erradas. Mas nem tudo é perfeito: temos um irmão que desde cedo demonstrou tendência pra coisas ruins. Tornou-se dependente químico, já foi preso 2 vezes e hoje encontra-se com o paradeiro ignorado por nós da família.
Mesma educação, mesmo modus vivendi e quatro pessoas diferentes uma da outra, com valores diferentes, com destinos diferentes. Cada um absorve o seu meio de uma forma diferente, cada um é responsável por seus atos.

Magui disse...

Este episódio me lembra um caso de uma amiga cuja sobrinha desapareceu. Depois de dois ou três dias ela pediu ajuda e saímos à sua procura. Fomos até na Medicina Legal onde um médico, por perversão,( até hoje me lembro de sua cara) nos fez entrar e olhar cadáveres. A moça sumida era morena e magra e havia uma com as mesmas características. Como estava em gaveta mais alta, pasme vc, pedi que o médico nos mostrasse os dentes.Ele levantou o lábio do cadáver. Então, vimos que não era ela pq os dentes eram péssimos.O médico sabia desde o início pois a moça era uma mendiga. Então, após seis ou sete dias a sumida apareceu: Fora passar o carnaval em outra cidade sem dar satisfações.
De vez em quando me lembro deste fato com calafrios e me baseei nele para reforçar com meus filhos a importância de dizer sempre onde vão e quando voltam.

A vida não é fácil para ninguém e a juventude pode ser muito doida.

Lulu on the sky disse...

PUtz que situação hein? Vacilo dessa prima que nem avisa os pais. Tá certo que já tivemos a idade dela, mas na nossa época não era tão violento qto os dias de hoje e sequer internet existia pra mobilizar as pessoas.

Ainda bem que nada grave aconteceu com ela.
Big Beijos

Ma Albergarias disse...

Achoq ligar, não cai a mão de ninguem. Sempre que recebo em minha casa, peçoq meus convidados, me avisem ao chegar em casa, porque eu me preocupo.
E não importa a idade!!! Isto pra mim, é amor!!!
A sua prima tem muito pra aprender ainda...

Fernanda Freitas disse...

Tudo bem... Questões sociais... Mas vamos fazer o "antes tarde do que nunca?" Uma surra aos 14 anos para tomar juízo, já que não tem educação é ainda bem vinda. Vamos combinar com geral???

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...