Subscribe:

quarta-feira, dezembro 21, 2011

QUANDO UM FILHO ADOECE, COMO VC SE SENTE?



Primeiro vc torce para não ser nada sério. Repete mentalmente que tudo vai dar certo, é só um resfriadinho, é porque ele anda descalço, é porque só quer saber de recheados, ou porque não gosta de tomar o suco de laranja q eu faço.
Depois vc se dá conta que seu filho come de tudo. Ele é magrelo daquele jeito por causa da nossa genética e sempre esbanjou saúde.
Ok, que descobrimos que ele é alérgico a poeira e ácaro. Cuidamos.

Só que na 5ªf passada, o magrelo também conhecido como Pacotinho, vomitou o Nescau e começou a esquentar.
Eu já tinha vindo trabalhar, então Engraçadão faltou.
Ele apresentou uma certa melhora durante o dia, mas à noite quando jantou, devolveu o jantar 2 horas depois. E a febre persistindo. Cuidamos.
Falei com o Superpediatra q ele disse da já batida virose, receitou e disse p/ aguardarmos 72h pois o quadro poderia estabilizar passado esse tempo.

De qualquer forma, sexta foi minha vez de ficar com ele.
Não foi legal. Eu fiquei naquele já conhecido estado de alerta, dando água, remédio, monitorando temperatura, empurrando comida, líquido, soro caseiro, mas nem a febre, nem a vontade de comer cederam. Ele não comia. Só tomava líquidos e qualquer tentativa de comida era devolvida por menor que fosse.

Uma merda.
Dói na gente sabe? Eu prendi a respiração na sexta e só soltei no domingo. A sensação, é que eu cochilava, tal fiquei em estado de alerta. Nada de sexo, nada de drogas, muito menos rock 'n roll. Não tinha cabeça, vontade, tesão... não sentia nada, só reagia tentando solucionar.

Rezei com todo o meu fervor, apelei pra Maria, a mãe de Jesus, porque ela sim, pode resolver esses problemas de aflição de mãe.
Então, como ele já estava há 24h sem comer nada, só bebendo, no sábado levamos ao pronto-socorro. Ele mal conseguia andar naquelas pernas de palito, tadinho. E ver um filho tão ativo desmoronando assim, dá a pior das sensações na gente.

Para agravar, eu tinha combinado com Dona Engraçada, recém-operada das varizes que saísse do hospital e fosse lá pra casa, para evitar a escadaria de seu prédio. Olha a merda feita?! Ela contou com isso, se recusou a mudar os planos, a pagar um táxi, porque veja, eu e Engraçadão cuidando de 3 crianças sem ajuda alguma, tendo q administrar uma doença, fazer comida e entreter os menores; ainda teríamos q cuidar de uma recém-operada, q por mais enfaixada que tivesse, poderia se deslocar para qualquer outro cafofo que não fosse a minha casa!
Entrei em pânico. Xinguei os céus. Quase briguei com ela, porque né? Teimosia tem limite e a reciprocidade também. O quadro tinha se agravado, qual o problema de usarmos o plano B? Não era hora para umbiguismos.
Mas Engraçadão, sempre ele... o homem que Deus me pôs no meu caminho para ensinar as coisas do coração, relevou, respirou fundo e aceitou o inevitável. Os q entendem, têm responsabilidade pelos que não entendem.
Eu tive que lidar com minhas neuroses, meus medos, traumas de infância e engolí-los sem água, de uma talagada só!
Mamãe ficou e ainda ganhou canjinha.

Enquanto isso, eu furando Pacotinho no soro, no Pronto Baby. Diagnóstico: Suspeita de Dengue! Choramos e rezamos os dois mais uma vez. Eu e Pacotinho!
Daí que Engraçadão revezou comigo. Foi pro hospital e eu corri para almoçar e ficar com os menores. Felizmente no final do dia eles voltaram, porém teríamos de voltar lá no domingo para furá-lo novamente e monitorar as plaquetas. Enquanto isso, Pacotinho teria de tomar 2,6L de líquidos diários. Combinado então.
Cuidamos.

O prazo das 72h lembram? Estava chegando ao fim.
Acordei no domingo, com minha mãe chorando na beira da cama de Pacotinho. Porra! O q vc pensa num momento como esse? Vc não pensa, vc só pisca os olhinhos e o tempo para.
Ela estava, felizmente emocionada, porque na madrugada, ouvira Pacotinho tossir muito. Então foi até a cozinha, pegou um copo d'água e rezando, fluidificou a água, em seguida, deu para ele beber. Ele obedeceu.
Quando eu me levantei, Pacotinho estava na beira da própria cama sentado dizendo que se sentia bem. Disse que tinha ficado bom, por isso a avó chorava emocionada, pois creditara essa melhora ao efeito da oração.
Particularmente, creio no conjunto de ambos. O Superpediatra avisara, 72h. E o prazo final, Maria, mãe de Deus, a água fluidificada e a fé de todos, fez com que ele melhorasse. Já nessa mesma manhã ele voltou a comer. Não comeu um pão inteiro, claro, mas aceitou metade e se alimentou de frutas entre as principais refeições como costuma fazer.

Lá no pronto-socorro, notaram uma melhora em suas plaquetas e a última monitoração foi ontem. Alívio.
Não comemore ainda! O Sr. Cabeça de Bolinha teve febre nesse mesmo dia. Mas o caso dele é bem peculiar. Ele tem preguiça de escarrar, então aquilo que não sai, causa febre. Felizmente ele não teve no dia seguinte, porque conversamos seriamente com ele. Lembre-se, as férias estão chegando!
Cuidamos.

A mensagem subliminar disso tudo, eu estou estudando ainda...
Fé? Perdão? Me intriga o fato de estar tão fechada no meu círculo, que qualquer fator externo pode ser prontamente barrado, mesmo que esse fator seja minha própria mãe.
A ajuda também veio através dela. Que mesmo oscilando entre a avareza e a teimosia, teve um papel muito importante nesse final de semana. Ela também curou.
Cuidaremos.

9 comentários:

Ma Albergarias disse...

Filho doente, te tira o chão.

Graças a Deus ,sua mãe , acabou ajudando.

Sabe, acho que agora você pode começar a rever seus conceitos em relação à sua mãe. E o Engraçadão tem esta medida( tudo bem, não é a mãe dele, eu sei. Por isto mesmo.)

Ainda bem que ele esta bem.
E ainda bem que não é Dengue!

Crioula disse...

ai gata, entendo teu desespero.Manon tem 1 dia q ta assim tbem. help!
beijos

Jôka P. disse...

Que bom que o menino já melhorou. Tudo vai se tornar um susto do passado e vocês vão ficar bem. Um feliz Natal pra você e sua família, Flavia! Bjs!

Anônimo disse...

É amiga, nunca é tarde pra rever nossos conceitos, as coisas mudam pq as pessoas tb não podem mudar?
Que bom q pacotinho está melhor... acompanho tudo pelo face, mas adoro te ler com detalhes por aqui...
Filho doente, mãe doente tb... Detesto, fico mal, poucas pessoas entendem, mas eu fico DOENTE tb... sei lá, coração de mãe pega doença de filho...rs
Beijo
Tatiana Izzo

Pripa disse...

Ai amiga, fico aflita só de ler, imagina como vc ficou! estou mandando boas vibrações pros meninos e para toda sua família. beijos mil.

Luciana disse...

Que bom que sua mãe estava lá. Cuidou e foi cuidada!
bj

Magui disse...

Realmente entramos em pânico. Me lembro de quando Marcus tossia e tossia e eu dei dose a mais de xarope e ele entrou em agitação. Corremos para o médico e ele mandou nós ficarmos andando com ele na orla marítima durante uma hora até passar. Febre alta então, piramos mesmo. Acho que no fundo é a nossa ignorância.Se fôssemos da ára da saúde como medicina ou odontologia, farmácia teríamos calma.De qualquer forma, vai haver outros pânicos, pois são três rebentos.Este é passado.

'Lara Mello disse...

Penélope só teve um febre uma única vez e eu tique um sincope, enlouqueci no hospital, Zé também ficou desesperado, então sei como se sente..
Acredito também na fé, sua mãe deu uma ajuda e tanto.. Sorte! =)

Lulu on the Sky® disse...

Embora ainda não seja mãe, acredito que o sentimento de impotência é pior pq vc queria estar no lugar do seu filho, não quer que ele sofra.
Feliz Natal! Muita paz e felicidades.
Big Beijos

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...