Subscribe:

segunda-feira, dezembro 12, 2011

MUNDO CORPORATIVO: FESTA DA EMPRESA #EU FUI


Festa de empresa é hoje a minha grande oportunidade de cair na gandaia. Como já estou no sétimo ano desde 2004 fui nas melhores e tive a oportunidade de acompanhar a evolução do que na minha concepção, já era evoluído, meio que rola uma contagem regressiva do meio do ano até o dia da festa. São infinitas promessas pro after-Party, ansiedade do que será depois...



Ali é a chance que eu tenho de encontrar gente q trabalhou comigo, os amores que se afastaram, os desafetos que danaram a engordar (bem-feito!), o pessoal que achava q eu tinha saído, mas que continuo firme e forte, sobretudo, onde eu bebo de graça e danço a valer.


Eu já aprendi as regrinhas básicas do mundo corporativo, então circulo livre, leve e solta quando tem festa na empresa e o que é melhor, de consciência tranquila:


a) Nada de roupa transparente, justa demais, delineando meu corpo sedutor feito para o amor, só para provar ao mundo que mesmo tendo 3 filhos e estando perto dos 40 anos, ainda dou um caldo;

b) Nada de dancinha vulgar, rebolando a xana na cara do colega ao lado, pois a festa é da empresa. Não se trata de baile funk, mesmo q o q esteja tocando, seja um funk; Segunda feira todo mundo se encontra e falar mal do outro é esporte praticado com prazer, ou seja...

c) Beijar na boca como se estivesse atrás do trio elétrico da micareta então, nem pensar! Pelo mesmo motivo da opção b.

d) Beber pra caralho e depois ficar abraçando diretor, presidente, gerente, enrolando a língua pedindo aumento então, é o fim da picada! Digno de tomar um passe para a liberdade em outra empresa. Claro q o cartão vermelho pode demorar uns meses pra vir, mas ele vem. Ninguém quer um bebum que perde a linha no seu casting de empregados.

Fora esses micos, existem outros muitos que devem ser observados, mas eu não sou Max Geringher pra ficar falando aqui de boas maneiras.


A festa esse ano, foi no Museu Histórico Nacional da Praça XV e apesar de ter visitado lá quando criança, não me lembrava de quase nada do espaço. Achei uma grande sacada do RH ter feito lá. Já houveram outras no Iate Clube do RJ, em Botafogo, que aliás, é meu local predileto; num clube no Alto Leblon, apertadinho mas divertido, no Clube Monte Líbano e outros locais que não me lembro, pois faltei algumas por estar de resguardo.


A empresa dá uma camisa de malha (é U_ó) pra gente customizar - e diga-se de passagem, camisa de malha fode o corpo até de quem está com tudo em cima. Eles dão sugestões de customização também, que é pro povo sem ideia não fazer uma super-cagada. Meio que dão ideias bacanas pro povo que tem mal gosto não passar vergonha. Ainda sim, tem gente que inventa de fazer vestido com a logo da empresa; tem gente que ajusta o negócio e vc quase vê a radiografia do pulmão do infeliz e tem gente que vai de basicão mesmo, porque default é chique.


Na festa tem de tudo né? Além da boa comida e da música (q esse ano não tivemos muito nem uma nem outra coisa), tem aqueles estereótipos que ainda são capazes de chocar.


O frisson da mulherada no banheiro, é das melhores partes eu considero. Porque apesar de passar 1 mês dizendo que vou vestida de default, eu compro sempre uns brilhinhos no Saara para enfeitar. Daí chega o dia e eu vejo as meninas cada uma com um modelo mais bacana e sou pega de contágio, customizando a minha com as talentosas de plantão. Ficou legal! Esse ano coloquei uma borboleta nas costas e a uma amiga fez um decote canoa, além de dois furinhos estratégicos onde por eles passamos uma fita de seda, que deu um toque plissado na blusa. Mor-ram de inveja de tamanha criatividade! Eu não sou essa pessoa corte-costura gente. Eu sou do fogão, já disse!


Uma Noite no Museu. Com patrocínio de Tutti
A banda que animou a festa foi a Libido. A mesma da festa de 2006, no entanto, em termos de animação, não repetiu o sucesso. Quer dizer, há controvérsias. Em 2006 eles botaram todo mundo pra dançar com direito a Oooooh! na hora do intervalo. Esse ano, inseriram forró e música sertaneja no repertório e eu francamente, pulei fora e fui dançar do outro lado com o DJ que estava caprichando em nomes como Duran Duran, The Smiths, The Cure, Man at Work, The Clash, etc. E se engana quem pensa que não dá pra dançar ouvindo isso. Dancei tanto, que fiquei com os pés doendo e com os cabelos molhados de tanto suori. Eeeca!


Vi gente que não dança nada, mas que bebe direitinho; gente que não larga o osso do trabalho e só fica falando disso na festa; gente inexperiente que acredita piamente que dá pra pegar mulher em festa de empresa. Agora, o desperdício-mor é ver gente não se divertindo, ou ainda, só olhando os outros se divertirem. Não posso dizer q talvez isso não seja uma forma de diversão. Não sou a pessoa pra saber. Mas acho um desperdício gente nova sentada, sem interagir ou só olhando.


Eu flanei o tempo todo, matei a saudade, dancei, bebi muita cerveja, mas botei tudo pra fora no suor; abracei antigos amigos, marquei almoço com outros q não via mais e ainda consegui fazer novas amizades; não tirei foto nenhuma, mas tiraram muita foto comigo. Prometi o after-Party o ano inteiro, mas na hora H, não quis ir a lugar nenhum, porque meu pé estava doendo e a saudade da Dona Miúda falou muito mais alto.


As propostas também não eram das melhores. Não sou obrigada a ir pra longe, gastar mais dinheiro q não tenho, só para estar junto de uma galera q via de regra, nem vai prum lugar que eu curta, se duvidar. No final, saí escrotamente de braço dado ca Lôra fingindo que ia cair na gandaia, quando nos prometíamos cada qual cair na própria cama.

Ainda sou zoada pelo meu óculos novo. Why?
Não me arrependi. Agora, só no próximo ano.
 

8 comentários:

Bia disse...

Gente, achei que vc tao linda nessas foto, linda e com cara de feliz, o que te fez mais linda!
Eu ri das dicas do que não fazer nesse tipo de festa, curti! sijansiajnsa
P.S: sombra azul é tuuuuuuudo!

Fernanda Freitas disse...

Na suuuuuper empresa que eu trabalho, a festa será 'a seco', no auditório, às vésperas do natal. Haverá sorteio de brindes como churrasqueiras, secadores de cabelo, mas quem tem nível superior não entra na boquinha. É, minha mãe disse estuda pra melhorar e, o único benefício que dão, quem estuda, não entra. Vai entender?

Oráculo disse...

UM CHARME SEUS ÓCULOS ADOREI VC COMO SEMPRE MUITO CENTRADA, QUER DIZER ULTIMAMENTE ADOROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO! VC É UM CHARME

Tutti disse...

Já estou na fase logo após a essa sua: flano, bebo refri, janto, abraço, converso, beijo os amigos, saio em foto dos outros e fotografo (muito!) o local (só o local). Por sinal tirei fotos lindas (pra mim) do museu! Depois fui embora cedo pra casa, totalmente satisfeita e cansada esperando pela próxima festa, tentando imaginar onde será.

Lulu on the sky disse...

Amei essas fotos Engraçadinha. Festa de empresa tem gente que viaja na maionese, rala a tcheca, toma todas, paga mico e depois nao quer ser alvo de fofocas né?
Big Beijos

Luciana disse...

Adorei este post!! ótimas fotos. vc dissertou muito bem sobre os comportamentos (leia-se micos) típicos das festas de fim de ano das empresas! Aê hein, aprendendo... rsrsrsrs
beijão!!!

Magui disse...

Pelo menos vc ficou no meio das bonitonas e destacou-se completamente.

'Lara Mello disse...

Nossa que legal! Amei as dicas, teve a do meu trabalho e eu nem socializei, fiquei na minha =P
Adorei a roupa das meninas, e você tava linda, amei a maquiagem ^^

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...