Subscribe:

quinta-feira, agosto 25, 2005

OS CHUPETÓLATRAS

Depois que assumi meu vício por bebidas, sexo, drogas pesadas de baixo calão e rock' n Roll, ontem me vi dependente da mais nova droga do mercado, que atinge não só as famílias brasileiras, devastando tudo pela frente, como também criancinhas indefesas.
Pior e pasmem! Essa dependência começa, por sugestão dos próprios pais.
Não deu ainda no Globo Repórter, mas logo logo, vai dar!!
Lá em casa somos todos uns viciados em chupeta.

Mas prá vcs entenderem essa história à fundo, voltemos ao tempo em q eu tinha uns dois, três anos de idade.
Eu era uma menininha serelepe, faceira e extremamente inteligente (vez por outra). Falava as palavras práticamente com perfeição; tinha o péssimo hábito até de corrigir quem falasse errado perto de mim, cantava tudo que ouvida pela frente, recitava versinhos, cantigas de roda, mas não largava a minha chupeta. Aonde eu estava, "elas" estavam comigo. Uma na boca, a outra roçando a ponta do nariz p/ secar a baba. Não façam cara de nojo! Isso é coisa de criança e eu fui uma!!!
Bem, um dia mamãe Engraçadona me perguntou:

MAMÃE ENGRAÇADONA - Engraçadinha, quando vc vai jogar sua chupeta fora, hein?!
EU - Ah mãe! Quando eu tiver uns 5 anos eu jogo.

Vcs já devem estar me chamando de otária, eu sei.
Eu sou de Novembro, de modo q achei q os 5 anos não chegariam nunca! Eu era sempre a última a fazer aniversário. Sempre a última do planeta. Ainda bem q meu nome não é Wandicreuza, porque senão, além de ser a última a fazer aniversário, ainda seria a última a dizer "presente" na chamada do colégio. Aí mermão, seria o fim completo.
Aonde eu estava mesmo? Oh sim!

Eu fiz 5 anos. E depois de um bom tempo de passado meu aniversário, minha mãe veio me perguntar quando eu jogaria a chupeta fora.
Eu sempre fui uma pessoa de palavra, de modo que imediatamente tirei a chupeta da boca e a atirei na lata do lixo do banheiro, diante do olhar incrédulo da minha mãe.
Uma sensação de desconforto me invadiu. Eu ainda lembro da primeira noite, da boca oca a noite toda, sem nada para chupar, nem fazer gói-gói.
Sim, porque Pacotinho faz gói-gói. E não há nada mais gostoso de se ouvir, quando a criança já está se entregando a Morfeu, c/ o chupetão na boca, fazendo aquele gói-góizinho baixinho. Ah é tão bom!! Nina até marmanjo barbado por tabela.

Pois ontem na creche, a chupeta do Pacotinho extraviou-se. E a fessora dele teve q conversar e tentar convencê-lo a aguardar até hoje de manhã, para acharmos a tal chupeta. Ele prometeu q não choraria e q aguardaria em troca de poder contar a história da Vitória-Régia sozinho para a turma.
É óbvio que a promessa não chegou nem até a esquina da rua da creche. Mal dobramos a esquina, ele já estava berrando a plenos pulmões "EU QUERO MINHA CHUPEEEEEETAAA!". Eu já disse antes q Pacotinho não chora, berra. E chorou, chorou, chorou. Eu fiquei c/ o coração partido, mas fazer o quê?
O Pediatra deu um ultimato. Disse que quer ele sem chupeta aos 3 anos. Eu até acho cedo demais, mas o médico é ele e eu tenho total confiança nele. De modo, q agora estou vislumbrando a possibilidade disso acontecer.

E aonde entra nossa dependência?
Em não querer lidar c/ uma série de situações chatas.

Ex. 1) Vc está em casa cansado, a criança já está c/ sono e dana a perturbar por qualquer coisa, vc táca a chupeta e a gritaria cessa. NA HORA!
Ex. 2) O moleque está enrolando p/ dormir, quer esticar a brincadeira, vc está morto de cansado e ainda vai ter q dar pro marido mais tarde. O q fazer? Vc dá um banho, leite quentinho e chupeta. Pronto, o moleque dispenca.
E por aí vai.

Pacotinho quando enxe muito o saco, a gente não tem muita paciência de enfrentar o problema, a gente táca chupeta, q resolve. Mas e agora sem a bendita?
Ontem, me vi tendo que parar 10 vezes de fazer a unha para dar atenção a ele. Que queria tudo. Queria biscoito, queria cagar, queria chocolate, queria mais biscoito, queria o Engraçadão, queria ver desenho, queria ouvir o Linkin Park e eu lá esticada e imóvel c/ os pés dentro da bacia, tirando as cutículas e tendo q argumentar até o Engraçadão chegar e dar mais atenção a ele. Sim porque sem chupeta e sem atenção é muito complicado.

A noite foi um inferno. Ele esteve c/ o sono levíssimo. Dormiu a maior parte do tempo na nossa cama (ainda bem q a gente não trepa na cama!! Já pensou?), pediu p/ segurar um brinquedo no meio da noite. Eu imagino que deve ter sido horrível prá ele.
Mas eu estou confiante que essa é a oportunidade que todos teremos para largar o vício.
Não é fácil. Eu sabia. Mas ele tem q aprender a ser gente.
Tá na hora de aprender a crescer e perceber que no mundo cão que a gente vive, temos de abrir mão e fazer concessões o tempo todo.
E a diaba da chupeta vem ensinar isso prá gente.
É um aprendizado e tanto!


Bj na bunda.

19 comentários:

Baby disse...

é vedade Fla, ao começar a chupar a CHUPETA não queromos mais parar....rsrsrsrsrs. Mais como eu nunca chupei uma e nem as minhas babys eu não sei como deve ser direito só posso achar que deve ser muito difícil larga algo que já estamos acostumados e gostamos e nos faz um bem que só quem usa sabe!

Samantha disse...

Que fofo esse papo de chupeta... Com essa chuvinha esperta, deu vontade de ir embora pra casa pra minha caminha, mimi com uma chupetinha :))

Bjks
Samantha

Claudio disse...

Engraçado... Eu não enfrentei este dilema. Minha mãe diz que eu larguei a chupeta ainda não tinha 2 anos. E o meu filho, nunca chupu chupeta.
Será que é hereditário ???
Bjs

Dani disse...

Eu lembro d qdo minha irma mais nova largou a chupeta... eu implorava pra minha mae devolver a chupeta pra ela!!! Eh uma fase chata pra todos ne?!!? E nada d coraçao mole senao depois vc vai ter um pacotinho dentuço!!!
Menina, sumi mas to viva... escrevi os motivos la no blog...
Beijos, Dani

Lady Metal disse...

Eu quero o acqua pet!!!!

Michael Meneses disse...

Os termos que criei:
"Papai engraçado, Mamãe Engraçadona..."
Virou Mania!

Parei de usar chupeta aos dois anos.
Foi em uma noite que minha mãe acodou para ver se eu
estava bem e descobriu que eu tinha engolido a
borracha da chupeta o que fez com fossemos para um
hospital.

A ultima namorada que tive tinha 21 anos e usava
chupeta, tomava mamadeira, mas o pior de tudo é que
ela ouvia Bruno & Marrone.

Abração

Engraçadinha disse...

Não, não não. Vc está viajando Michael! Eu já usava esses termos desde o blig.
No dia do Aniversário do meu pai, existia um post, onde eu já chamava ele de papai Engraçado.

Pode conferir.

Gwen disse...

e Cês trepam onde, PelamôrdeDeus?
.
Eu não chupava chupeta, chupava dôdô, tá!
E deixei logo que aprendi a falar- com 9 meses! Unf!
Precoce, sim!, com muito orgulho!!!
HAuhauahua!
Mas eu tb acho as chupetas- bico, pampa, como falamos por aqui- um verdadeiro milagre da natureza!
Kisses
E hj só rasgo pelo orkut!!!
Te adoro

tio gu disse...

Meu problema foi largar a mamadeira... só larguei com uns 7 anos. Chupeta eu nunca gostei. O Dr Dráuzio Varella (sei lá como se escreve) disse que chupeta provoca cárie e deforma a arcada dentária, mas para calar a boca de uma criança, acho que é uma bela invenção ;-)

google disse...

A chupeta foi inventada por um médico russo, Stoitchcovsky, na antiga União Soviética. Ele não suportava o choro constante da sua filha, Katerínikoskitóva, e aperfeiçoou um método de silenciamento que ele conhecera quando trabalhava na KGB (ex-agência de inteligência russa). Como não queria matar a sua própria filha, que apesar de chata era muito amada, trocou o ferro derretido por plástico e meteu-o na boca da bebê. Como isso funcionou na perfeição, Stoitchcovsky adaptou a chupeta (como ficou conhecido o instrumento silenciador de crianças) e fez com ela um instrumento de alimentação (já que a criança chorava quando lhe tiravam a chupeta para comer). Stoitchcovsky só não ficou milionário com esta sua invenção porque tudo na época era controlado pelo Estado e eles assumiram a patente da chupeta e do biberão. Isso era tão útil que até os Estados Unidos incorporaram a chupeta e o biberão no seu país, mas fingiram que foi uma criação norte-americana para não admitirem a utilização de um instrumento soviético nas suas crianças.

Engraçadinha disse...

Tio Google!
Eu tenho certeza q isso é coisa sua!

Gwen disse...

Parafraseando vc, lá no in loco:
Pq me abandonaste?
Sou baiana mas sou limpinha!!!

Luabella disse...

Rsrsrsrsrsrs... eu deixei a minha ir com 4 anos. Minha mãe fez aquela menção de jogar fora e disse que o calango tinha levado pra trás da cerca. Eu acreditei...

Não lembro de ter chorado, mas depois disso virou lei a sacola de pirulito (http://yaciporanga.blogspot.com/2005/02/coisa-de-criana.html)
estar sempre cheia.
Sabe como é, né? Costume do cachimbo pões a boca torta...hehehe
Bjus e bom fim de semana!

Juliana disse...

Tambei deixei a chupeta aos 5 anos... Foi numa época em que começaram a envenenar chupetas (tem gente ruim pra tudo), e desde aquela época eu já era hipocondríaca... rsrsrs Minha sobrinha ainda na pegou chupeta, mas bem que todos lá em casa ficariam muitíssimo aliviados se ela pegasse.... A menina é mto desesperada!!!!! (e eu, mto sem paciência). Força para o Pacotinho (tadinho)... Bjos!!!

PS. Atualizei!!! :)

Selph disse...

meu vicio foi peito mesmo. E até hj... bem, deixa pra lá!

Coitado do pacotinho. Sofrendo de crises de abstinencia em tão tenra idade! imagina quando descobrir a punheta? Putz...

Agnes disse...

Eu nunca chupei chupeta.
talvez por isso eu ainda n tenha aprendido nada disso que a chupeta tambpem ensina.

Tatan disse...

Uêpa! Na verdade, o comentário anterior deveria estar aqui...estava então, eu, semi-desperto rs De qualquer forma, só quando eu for pai é que saberei exatamente como é isso tudo, mas faço uma boa idéia! Beijão!

Domme disse...

Engraçadinha seguimos seu comentario no blog de um amigo e estamos passando pra desejar um lindo final de semana e convidar vc pra viver um sonho com Domme ...estaremos te esperando ...bjos no coração ...By Domme

superjG disse...

eu tb chupei chupeta. mamãe guardou todas as minhas tralhas de quando eu era bebê. se duvidar, é capaz de eu ainda ter minhas xupetas...então se um dia eu quiser voltar ao vício, vai ser mais fácil...abraços ;)

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...