Subscribe:

segunda-feira, março 28, 2011

Da série: Cinemateca - Uma amiga minha viu e eu também!

Se eu fosse vocês, meus queridos 5's leitores, imprimiria esse post e guardaria para um dia frio com chuva fininha. Porque resolvi fazer um teste esse fim de semana e peguei alguns filmes em DVD, coisa que não fazia há eras por causa das crianças, que não me deixam ver direito e eu acabo pagando o dobro do locado, porque não consigo entregar na data e para meu espanto, surpresa e estupafação, consegui ver tudim-tudim no prazo. E olha que teve festinha sábado à noite no cafofo da ! Ou seja...

MUITA CALMA NESSA HORA

Não, não estou pedindo para vocês aguardarem nada não! É que quando esse filme foi às salas de cinema, eu devia estar amamentando algum filho, sei lá e perdi. Sim, porque eu e cinema ultimamente, só para ver desenho animado neam?!

muita-calma-nessa-hora-filme-3-650x431.jpg

Mas não, me refiro ao filme do Bruno Mazzeo.
Pois é... é divertidinho, sacaneia uns clichêzões, como povo que gosta de axé (aliás, achei q esse foi o ponto alto do filme - Lucio Mauro Filho interpretando um aficionado por Chiclete com Banana); bando de pitbull que anda junto só fala merda e não pega mulher nenhuma - interpretados pela galera do Hermes e Renato; o tipo paulistano colecionador de carrão e coisas caras, q só as tem para mostrar, desperdiçando a oportunidade de estabelecer laços afetivos (claro, ninguém com um pingo de inteligência atura um tipo q só gosta de exibir o q tem!).

O filme conta com a participação de Giane Albertoni que me surpreendeu como atriz... Okay que o roteiro é muito próximo da realidade de quem é solteiro e baladeiro, então é mole fazer bonito. Só que timming de comédia não é todo mundo que tem. ou seja...

No mais, pensei que tivesse uma participação maior dos rapazes, mas não. A história gira em torno de 3 amigas desiludidas de certa maneira com o universo masculino. Daí elas resolvem partir pra Búzios, cada qual com um objetivo claro na bolsa e a aventura parte daí. O filme ainda conta com algumas participações marcantes e hilárias: Leandro Hassum, Sérgio Mallandro, Deborah Lan e outros do clubinho.

No elenco: Bruno Mazzeo, Giane Albertone, Fernanda Souza, Marcelo Adnet, Maria Clara Gueiros, entre outros. É gente pracaralho! Vou ficar até amanhã listando porra!

 

AMOR POR ACASO
 

Amor-por-Acaso-1.jpg

Esse eu peguei por pura curiosidade e certa de que ia falar mal! Me enganei. Mas no mínimo curioso é. Trata-se da estreia de Marcio Garcia (vocês leram direito) em direção de filmes pro cinema.

No elenco tem de tudo um pouco: Juliana Paes, Dean Cain meio caidinho (da série dos anos 90 Lois & Clark, lembram? Super homem?), Marcos Pasquim fazendo o noivo parrudo-abestado e outros atores de pouca notoriedade do lado de cá e de lá. Lado de cá e lado de lá, porque o filme se passa no Brasil e nos EUA. Inclusive é falado nas duas línguas.

Não vou te dizer q é um filmããão, q vc vai sentir vontade de se apaixonar ou de encontrar um super grande amor e ter a foda da sua vida. Nada disso. Está mais para sessão da tarde, quando vc está de férias, ou com preguiça ou ainda de ressaca.

Não dá para falar mal, porque o filme não fica devendo em nada aos similares americanos de comédia-romântica inofensiva e sem sexo. Titio Márcio aprendeu direitinho, com direito a final engraçadinho depois dos créditos. Até ele faz uma participação recheada de merchan e taca o shampoo Head & Shoulders no nosso rabo! AiTiLindo!

A história conta sobre uma moça endividade até os cabelos do cu, que herda uma dívida e um terreno deixado por uma avó desconhecida lá na terra do Tio Sam. Na possibilidade de vender o terreno e quitar a dívida, ela viaja pros States e conhece o Super Homem que curiosamente mora na casa em q ela herdaria, iniciando aí uma batalha quase judicial pela posse do imóvel. Claro, eles são salvos pelo amor e claro, não me importo de contar isso pra vcs, porque dos meus 5's leitores, aposto que só meio leitor deve pegar o filme, ou seja...

 

COMER, REZAR, AMAR
 

20100318152301_16160_large_comer-rezar-amar.jpg

Aháááá! Você pensou que não ia ter nada de peso, hein?! E se prepare que falando em peso tem muito mais pela frente! Aproveite e prepare a bunda, porque esse post está imeeeenso.

Deus e o mundo sabem que esse filme é estrelado por Julia Roberts, Javier Barden e o monge com apenas 2 dentes na boca, né não?! E aposto que meu leitor afoito viu essa porra no cinema. Então vou falar com vc querida amiga dona de casa, que tem 5 filhos e é fodida q nem eu e principalmente sem tempo pra ir ao cinema. Ou ainda, vc q mora longe pracaralho e não tem cinema no seu bairro, então vc pra não perder a dignidade, espera tudo sair em DVD.

Cara, eu queria saber desse diretor dos infernos, o tal do Ryan Murphy (aliás, vou jogar o nome dele no Google Images e fazer uma macumba pro pinto dele ficar torto e curto) por que raios o infeliz não colocou um elenco brasileiro nessa porra??

Vamos lá, o filme conta a história de Lis Gilbert, uma escritora-jornalista americana que existe de verdade; que escreveu um livro contando sua experiência quando resolveu ficar 1 ano longe de seu país, viajando por aí em busca de si mesma, ao invés de pagar uma porra de um psiquiatra logo ali no Bronx. Ok, estou sendo dura com ela. Nada demais. Era uma pessoa q emendava um relacionamento no outro e enjoava rápido das pessoas e por isso era infeliz.
 
Ela resolve redescobrir o prazer de sua vida e de si mesma na Itália (piranha!), encher o cu de comida e comprar números maiores de calças jeans; Aí aloka se muda para a Índia (ao invés de cortar os pulsos!) e dessa vez, mergulha de cabeça em seus demônios, q nem são tantos assim. Os meus são maiores e mais peludos, whatever... e por fim ela vai a Bali reencontrar o monge com 2 dentes e descobre oooooutro amor sem querer.

Aí entra minha indignação. Porque ela se apaixona por um brasileiro - Javier Barden - que todo mundo sabe q é Espanhol, falando um português ora com sotaque carioca, ora com sotaque lusitano. Pra quê isso? Ela não podia ter se apaixonado por Fagundes (ah tá fazendo novela...)? Ou pelo Raul Cortez (ah morreu...)? Ou pelo Rodrigo Santoro (Ah é muito novo...)? Foda-se! Nós temos um catálogo enoooorme de atores brasileiros bonitos e gostosos Aaaaaaah! Zé Mayer (Tá caído? Não para o Manoel Carlos!) - que podiam muito bem fazer esse papel. Mas nããão.

O filme é para ver sozinha ou no máááximo se seu namorado/ marido tiver uma puuuta alma feminina, daqueles q gostam de discutir a relação e tudo! Indicado também para ver com o amigo gay mais próximo. Gostei mais ou menos!

 

O DISCURSO DO REI
 
Carááááleo! Então?! Tem uma amiga minha q viu e disse q é bom pra caralho. É com o Colin Firth q levou o Oscar de melhor ator.

O filme é sensacional! Quer dizer, minha amiga disse q é.

Ele conta a história do pai de Elizabeth II, rainha da Inglaterra, que na linha de sucessão ao trono, era o segundo, caso seu irmão mais velho morresse ou renunciasse ele assumia. Isso foi o q a minha amiga disse!

1292518699_discursodorei7.jpg

Ele sofria de uma gagueira horrível, daquelas q vc fica estatalado de pavor, torcendo para que o puto fale. Mas ele não fala, bem... ao menos minha amiga disse assim.

o_discurso_do_rei_2010_f_017.jpg

 
O Oscar foi merecidíssmo. Colin Firth, bem como Helena Bornhan Carter - a bizarra a mulher do diretor bizarro Tim Burton, estavam maravilhosos no papel de monarcas. Outro que aparece no filme e arranca gritinhos é Guy Pearce! Não lembra dele? Ai meu caráleo! É o cara que fez Priscilla A Rainha do Deserto. Ele interpretava a bichona encrenqueira!
Bom, pelo menos foi o q a minha amiga me contou. Guy interpreta o irmão príncipe galinha que sucederia o Rei no trono Inglês.
 

O-Discurso-do-Rei1.jpg

 
Outro que dá um show de interpretação é Geoffrey Rush. Esse é aquele típico ator que vc encontrou em tudo o q é filme, mas não sabe o nome dele. Ele estrelou a quadrilogia Piratas do Caribe como pai de Orlando Blum, sabe? Então, minha amiga q me contou! Daí que ele faz o terapeuta que através de um método nada ortodoxo, mais próximo da psicologia, tem a incumbência de livrar o príncipe da gagueira. Mais q isso, ele se torna amigo-pau-pra-toda-obra do pai de Elisabeth II até o dia de sua morte.

Lindo filme, fotografia belíssima, atuações magristrais, história envolvente, saldo sen-sa-cio-nal. Ainda dá tempo de ver, porque está nos cinemas. Corram! Rá!!

Eu não vi, mas minha amiga me contou que quase chorou, porque além de tudo é emocionante.
 
Para finalizar, minha leitora róbert, Luciana foi ao cinema pela ultima vez para assistir Ghost com os pais, o cinema q ela foi fechou e virou loja de produtos para o lar, ou seja... não foi ela que me contou!

9 comentários:

'Lara Mello disse...

O 1° ainda não assistir por tempo e o discurso do rei também.. Já comer, rezar, amar e perfeito, não?! Bju

Claudio disse...

Olá minha amiga. Quanto tempo, né? Vejo que continua com a digitação afiada.
Quero muito assistir ao Discurso do Rei, mas por enquanto fui ver a Bruna Surfistinha. rsrsrs

Bjs enormes em todos!

Claudio disse...

Ah... Acesse o meu blog novo: www.estadodaarte.com.br

Kisses

Vanessa disse...

Flavinha, eu não vi NENHUM desses filmes :P
E sabe, fiquei curiosa!
Beijoooooo

Alice Voll disse...

Velho, esse 1o filme é tosquerrimo desde que vi o trailler eu sabia disso, mas fiz questão de ver no cinema, afinal adoro a Andreia Horta e AMO o Dudu Azevedo, aaaaaaamo!
Não aguentava aquele homem 'qro chiclete, chiclete' eudetesto chiclete, mas é fato que os tipos de filmes a gente aos montes, ri até, mas que é tosco...
o do Clark Kent não vi, sei lá, não chamou atenção!
Comer, rezar e amar, eu gostei, cara, achei bacanudo!
e o do Rei quero MUITO ver!

Danilo B. disse...

Vc tem que assistir My Name is Khan. É um filme longo e cheio de emoSSão!

Dani Antunes disse...

HAUHAUHAUAHUAHAHUAHAUHAHAUHAUAHUAHAUHUAUA³³
Rindo rios eqt o Marcio briga contigo! hahaha

Meu comentário?!

"E ela será conhecida como a maior tranca-rua da Tijuca... Do Rio? Não! Do Brasil? Não!
DO-MUN-DO!"

HAHAHA

Porque, né! Não basta ser tranca-rua, tem de ser A tranca-rua.

E só pelo finalzinho do post, o meu sincero: VAI SE FODER!




(...)



Yep! I still love U!

=P

Lulu disse...

Da sua lista só assisti Comer, Rezar e Amar no cinema. Achei até legal, mas o sotaque do Javier Bardem foi péssimo. Custava chamar um ator brasileiro?
Big Beijos

Dani Antunes disse...

Deu vontade de ver esse amor por acaso. O Discurso do Rei realmente dispensa comentários.
Agora, "Comer, rezar, amar" eu AMO, pelo Ketut, por ser melhor que o livro, pela Julia Roberts, que eu a-do-ro e, claro, por Javier, que, you know: VOU PARA CARALHO! hahaha

Sem mais!

Bjunda

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...