Subscribe:

terça-feira, julho 05, 2011

VOCÊ ESTÁ PRONTO PARA OUVIR?

Estou passando por uma fase de introspecção profunda. Profunda, mas tão profunda, que eu que sou risonha, falastrona e brincalhona, tenho me recolhido à minha insignificância para observar o que vai no meu coração e o que vai ao meu redor.


Tenho passado um verdadeiro pente fino interno e externo e pasme! A sensação é que acabei de acordar e quase desconheço os que estão a me cercar. Não me refiro ao povo lá de casa não. Lá já existe aquela fogueira das vaidades comum a todas as crianças que competem pela atenção dos pais. Isso é normal. Cabe a nós podar os egos e educá-los. Isso cabe aos pais.


Refiro-me a outro tipo de pessoas. Amigos, familiares e os etecéteras.


E acredite ou não, antes de sair falando dos outros por aí me pergunto: Será que na idade dos vinte e poucos eu ouvia os outros? Pai e mãe não vale, afinal, santo de casa não faz milagre! Ainda mais quando vc se pega tendo mais experiência ou vivência do que eles, aí então é que vc não dá ouvidos mesmo e quase sempre se fode. É a lei. Nunca subestime seus pais. Talvez depois de uma certa idade, mas nunca aos vinte e poucos! Nunca.


E... não sei. Eu lembro que respeitava, tinha adoração por certas pessoas e essas eu prestava atenção direitinho no que elas diziam e tentava pôr em prática aquilo que fazia muito sentido, outras vezes concordava para me livrar logo, porque aquilo não tinha nada a ver. Só que com vinte e poucos, eu comecei a trabalhar numa função, onde tinha um troço chamado feedback (não é o curso de Inglês não!), que consistia em apontar as suas falhas como profissional, com o intuito de te melhorar na função.


Ao contrário da grande maioria que saía da sala do chefe cuspindo marimbondos, eu tentava aproveitar os conselhos e mudar de tática para me tornar melhor.


Não cuspia marimbondos. Passei a aplicar o tal do feedback à minha vida e sempre que alguém de respeito me mandava uma letra legal, eu absorvia e aplicava. Às vezes não imediatamente, porque requer treino. Mas nunca me fiz de rogada, afinal, gosto de desafios.


Acontece que ultimamente tenho topado com pessoas que não aceitam feedback. O pior! Pessoas cujo esporte predileto é só falar de si e dos seus problemas. Pior ainda! Pessoas muito próximas e próximas daquele tipo que detém o meu amor.


Isso está me incomodando tanto. Porque no geral, são pessoas brilhantes de alguma maneira. São jovens, inteligentes, eloqüentes, que claro, como todo mundo tem problemas, mas que têm se tornado insuportável conviver, porque elas, só falam de si mesmas.


Resolvi puxar o histórico de vida dessas pessoas e me deparei com a matriz, ou progenitora... E pasme! A progenitora dessa pessoa a quem amo, tem o mesmo defeito. Essa então... quando me liga, pergunta protocolarmente como está tudo, marido, crianças e desanda a falar de si, mas de uma forma que nem respira. Pessoalmente até q nem é tanto assim, mas por telefone... desestimula qualquer um que tenha identificador de chamadas a atender. É... e pior, é que outras pessoas já me disseram a mesma coisa. Como se eu fosse capaz de tomar uma providência!


Justiça seja feita, essa senhora até que de um tempo pra cá, tem tentado mudar de atitude e está até mesmo lutando contra si mesma às vezes, para deixar velhos hábitos. Ponto pra ela! Só ela tem a ganhar.


Aí estava observando que tem também uma amiga minha muito próxima e querida, a qual eu amo muito, que em sei lá 70% das vezes em que falamos, é sempre ela falando de si. Como se eu não tivesse problemas, ou não quisesse falar o que penso. Geralmente perguntam de mim, mas eu nunca tenho tempo de me empolgar, porque o assunto sempre volta para ela. Impreterivelmente.


Uns são mais educados, mas outros, sob a pecha de que a vida anda corrida, de q é preciso trabalhar, grudam no celular e simplesmente ignoram onde estão entrando; se tem pessoas esperando por seu bom dia, boa tarde ou boa noite. Esses, além de tudo não se tocam que educação vem de berço. Ou se é educado ou não se é. E esse tipo de coisa, é indisfarçável.


Não adianta fingir que é educado, pois uma hora ou outra, sua essência vai pular e te denunciar e quando isso acontecer, vc será desmascarado, talvez para alguém que tenha apreço ou ainda praquela pessoa que vc quer ficar bem na fita.


É justo nessa hora que Murphy fode tudo.


Justo quando vc tem que estar limpinho, é que vem um carro infeliz e suja sua roupa branca de lama. Lama essa, que vc imprevidente, não se preocupou em guardar distância. Agora é tarde.


Nossa imagem é muito mais do que mostramos nas redes sociais. Lá, somos todos magros, loiros de olhos azuis, ricos, famosos, fotogênicos ever, educados e sem exceção, ditamos regras de polidez e gentileza. Mas e na vida real?


E na hora de cumprimentar as pessoas quando se entra, ou quando se sai da casa delas?


E quando se encontra um amigo? Será que vc olha ele no olho e sabe identificar que ele está precisando ser ouvido? Nem sempre o amigo está numa de falar q tá mal. Às vezes ele quer q a gente descubra, porque se encontra prostrado pelas adversidades!


Vc sabe fazer isso? Ou fica no vício do virtual futucando o tempo todo o seu aparelhinho da moda, enquanto fala de si próprio? Será que você ouve? Será que vc sabe reconhecer que está errado? Ou será que vc é mais do tipo que fica falando junto com a outra pessoa que por te amar, por te admirar, está tentando te dizer algo de útil, que muitos por aí falam pelas costas ao invés de tentar te alertar?


Será que vc consegue olhar pra dentro de si e admitir que tem falhas e que precisa melhorar? Quantos de vcs são capazes?


Eu sinceramente estou tentando me cercar de coisas boas, que me acrescentem.


Por isso ando muda no meu dia-a-dia. Por isso estou avaliando se vale mesmo a pena gastar meu tempo que é curtíssimo, com uma leva de pessoas que não são capazes de olhar além do próprio umbigo. Decidi que energia parada não me faz bem, nunca fez! Estou limpando um bando de coisas e gentes estagnadas que mal me cumprimentam nas redes sociais, estou limpando Facebook, Twitter, gavetas, minha mente e gente que ocupa lugar na minha agenda de telefone, mas que nunca liga para saber se eu estou bem! São lixo. Que venha o novo!


Divã resume.

8 comentários:

Ma Albergarias disse...

Muito bom mesmo...
Sabe, saber ouvir é um dom.
É algo que poucos sabem fazer.
Amizade ofertada, deveria ter sempre os quesitos:
> Saber ouvir
> Saber calar
> Saber o valor do silêncio do outro
> Saber respeitar opiniões diferentes das suas

Ás vezes, sinalizamos para o amigo um socorro, um me deixe, ou um simples oi: e neste oi às vezes estão contidas dores, mágoas, ressentimentos.

Dizer flor, Engraçadinha , é facil.
Quero ver dizer espinho.
À despeito dos seus próprios.

A Humanidade é umbiguista por default. Poucas pessoas realmente olham para seres, pessoas ou natureza ao redor.
A vida passa e elas não vêem, encarceradas nas suas opiniões, vidinhas mediocres, ou nos seus próprios problemas que, não raro, são maiores que o de todos, segundo sua megalomania.. .

A maioria não se abre pra grande aventura da evolução.
Este planeta é um planeta de resgate:não estamos nele à passeio. Viemos e retornamos ( segundo minha crença) infinitas vezes, a fim de reformarmos nosso interior, alcançar novas experiências e vivenciarmos crescimentos, por isto, cada oportunidade deve ( ou pelo menos deveria) ser encarada como única.

Em minha modesta opinião você tem feito isto ,de maneira grandiosa: evolui e notadamente tem espaço ( até demais ) para os amigos . Porém, faça o que se propôs, pois há pessoas verdadeiramente sanguessugas. É meio inevitável. Mas, sendo você quem é, acho que o fará, com a sua franqueza habitual ,mas sem preder a ternura...(Verso irresistível).

Lulu disse...

Engraçadinha,
Você tem toda razão. As pessoas a cada dia que passam ouvem menos o próximo, por isso que a gente vê relacionamentos se acabarem seja amorosos ou de amizade.

Temos que separar o joio do trigo. Quem realmente acrescenta algo a sua vida? Quem não dá atenção que vc merece não é digno de sua amizade.

Muitas vezes me sinto como você. Converso com as pessoas e são pouquíssimas que se importam como eu realmente sou, o que eu penso, o que eu sinto.

Fica bem.

Big Beijos

Danilo B. disse...

Belíssimo texto, Engraçadinha! Mandou tão bem que ficou parecendo auto-ajuda, pq se encaixa com todo mundo. rs

Enquanto eu ia lendo comecei a pensar em que tipo de pessoa eu sou e que tipo de pessoa são os meus camaradas. Cheguei a conclusão que gosto de pessoas que falam de si mesmas, das suas neuras e dos seus problemas, enquanto eu só escuto, pq não consigo falar de mim!

Eu simplesmente não tenho tesão algum (ou perdi com o tempo, após algumas análises e muitas crises depressivas) de ficar falando de mim e dos meus problemas, pq acho minha vida insuportavelmente desinteressante. Aliás, acho a vida desinteressante, tediosa! As vezes crio polêmicas, faço coisas consideradas imorais (outras até ilegais) só pra criar assunto mesmo, espantar o tédio e tornar a vida e as pessoas mais suportáveis. Até comecei a fumar maconha pra de uns meses pra cá e estou adorando! Hahahaha

Mas enfim, esse post ficou tão foda e me fez refletir tanto que vc nem merece um "parabéns"... dessa vez vc merece um "OBRIGADO", em caixa alta.

Beijasso

Danilo B. disse...

Aliás, a Ma também mandou muito bem no comentário. Parabéns, Ma!

E minha opinião sobre pessoas umbiguistas que só sabem reclamar da própria vida é a seguinte: são pessoas sem auto-consciência, que ainda não evoluíram (nessa vida mesmo!) intelectualmente e nunca param pra pensar no quanto suas vidas são insignificantes perante o todo. É mais ignorância do que falta de amizade ou compaixão... é simplesmente o vício de falar pelos cotovelos... e como são ignorantes em relação ao mundo, acabam falando do que está mais próximo: de si mesmos.

Engraçadinha disse...

Nossa Danilo!
Vc me fez pensar e me fez sentir vontade de fumar maconha!
Vou ali fumar unzinho, depois tento digitar e cair na gargalhada!
Kkkk

Dani Antunes disse...

Comentarios por e-mail, ok? Pq vai ser um testamento pra ser colado aqui!

bjunda

Garota Enxaqueca disse...

Bem, amiga, como eu sempre falo mais do que devo, sempre me fodo com certas pessoas que só querem falar de si.

Estou sempre suja de lama.

Já me acostumei.

'Lara Mello disse...

Olha, eu sou bem realista: Eu sou assim, não ouço as pessoas e para mim, todos os problemas são iguais para deus, não fico comparando problemas e sou meio egoísta e todo mundo é um pouco assim.. Se cuida :)

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...