Subscribe:

quinta-feira, maio 31, 2012

E NA ENTREVISTA DE EMPREGO...

 
Chego 15min depois porque não estou mais acostumada a andar de ônibus e o tal BRS que não reparei direito no Google Maps, acabou me confundindo.
Na sala de espera, uma menina com duas bilhas azulonas, cabelo da Gisele Bündchen, ao menos 10 anos mais nova e com umas tatoos espalhados pelo corpo, so fucking cute, que o primeiro pensamento que me veio à cabeça foi: PIRANHA!
 
Não fazia ideia da empresa que estava indo porque a ligação do dia anterior estava péssima, a interlocutora tinha sotaque nordestino, então perguntei:
 
EU - Que empresa é essa?
DIMENOR (com aquela cara de: quem é essa loka) - É a empresa blá-blá-blá 1,2,3,4. (Só faltou falar óbvio!)
 
Não gostei de ver uma concorrente na sala de espera.
Tratei de entrar no google pelo Iphone e tudo o q consegui foi o resultado das buscas com aquele nome e informações básicas tipo o ramo de atuação, quantos anos estão no mercado e avalie esta empresa. Ou seja...
 
A porta se abre e chega mais uma candidata.
Essa, uns dez anos mais velha que eu, dez minutos mais atrasada, hair style não tenho tempo de cuidar porque estava no trânsito e moro longe, não falemos do shape porque não tem nada haver e eu não sou exemplo de porra nenhuma... ambas simpáticas.
 
EU - Será que eles vão entrevistar todas juntas?
ELAS - Parece que sim!
EU - Nunca vi isso, a não ser pra vaga de operador de telemarketing, não pra secretária! (já me sentindo uma operadora de telemarketing).
 
Entra a entrevistadora.
Leeeeenda, deslumbrante, loura e inteligente (ou seja, absurdo) e nos chama todas juntas para entrar!
Ela se apresenta, diz que será um bate-papo, que quer ouvir um pouco da experiência de cada uma e que poderemos trocar ideias.
Quase peço pra tirar foto da vista da sala de reunião, mas meu Iphone estava com apenas 5% da bateria. Me contenho.
Ela perguntou a todas se entramos no site da empresa e a Dimenor e eu assentimos.
A Dimenor deu um olhadão pra minha cara-de-pau quase que boquiaberta.
Eu entrei ué?! Só não abriu!
 
Então ela começa pela dimenor:

DIMENOR - Tenho 23 anos, estudando psicologia, me formo em 3 anos, quero fazer criminal, quero ser secretária, trabalhei pra Petrobras (foda-se), minha família tem advogados criminalistas (outro foda-se, tô cagando, o cargo é para se-cre-tá-ria!), o Inglês é quase minha segunda língua, acabei de voltar da França e lá conheci muita gente que falava espanhol então pude treinar as duas línguas (PIRANHAAAAA!!!), moro aqui no Leblon (EU TE ODEIO, TCHAU!).

Eu tinha razão de odiar essa garota. Apesar de ter um cabeção que denotava sua origem nordestina, aquele cabelo, aqueles olhos azuis e aquelas tatoos nunca me enganaram. Ela ia me foder!
A entrevistadora perguntou por q ela morava com o irmão, por q ela queria ser secretária, falou com ela sobre o livro Mentes Criminosas e a PIRANHA disse que não tinha lido ainda, mas arrotou o nome da autora.
Nessa hora tive ímpetos de me atirar pela janela.
 
Então ela se voltou pra mim.
Eu lá pheena.
Não tenho curso de Inglês, não tenho cabelo bonito, não tenho olho azul, não moro no Leblon, nunca saí do Brasil caralho e ganho mal pra cacete!
Ela foi no ponto nevrálgico!
 
A MOÇA DO RH - Mas Engraçadinha, vc está saindo da empresa depois de 8 aaaanos?
EU - Pois é, não estava feliz. Apesar de geral uma imensa satisfação na equipe com que trabalho, com minha chefia direta, o reconhecimento não veio ao longo desses anos e eu comecei a não lidar bem com o fator estagnação.
A MOÇA DO RH - E como assiiiiiiiim, vc trancou a faculdadeeeee?
EU - Pois é, eu tranquei por um bom motivo. Troquei a faculdade por um apartamento. Meus pais se mudavam muito quando eu era pequena e era triste desfazer os laços de amizade, então eu cresci sonhando em ter meu próprio apartamento e a oportunidade apareceu justo quando eu estava voltando pra faculdade. Depois vieram os filhos, o tempo passou e só agora terei oportunidade de voltar.
 
Então discorremos pelos motivos que me fizeram querer sair da empresa, sobre minhas responsabilidades do cargo, minhas motivações e eu sempre muito pheena e convincente, usando aquela linguagem bonita que eu reservo só para as entrevistas e tals... me senti bem, me senti pheena e importante, apesar de fodida.
Ela me perguntou se eu sinto medo pelo fato de meu currículo não ter uma facool e como está a resposta do mercado em relação a isso.
 
EU - Não, estou me sentindo tranquila, apesar de não estar participando de muitas entrevistas. Mas estou muito confiante, porque agora que eu decidi o que eu quero, com apoio da minha família e voltando aos estudos, basta que as coisas aconteçam. Claro, não está fácil, meu telefone não toca muito, mas eu vou estudar e continuar procurando por trabalho. Mesmo que não seja da maneira convencional.
 
Então ela foi pra outra candidata. A que fala pra caramba.
 
THE OLDEST - Formada em Comunicação, tenho curso técnico em RH, técnico em secretariado, trabalhei na embratel por 23 anos, pedi pra sair porque também não estava feliz e comecei a adoecer (VAGABUNDA, ME IMITOU NA FRENTE DE GERAL!), trabalhei no governo do estado, depois assim, assado, adoro estudar, tenho 2 filhos, blá, blá, blá, sou phoda!
 
Nesse ínterim, a moça do RH pergunta se ela sentia o preconceito de outros empregadores pelo fato de ela ser mais velha e não se encaixar nos padrões de estética (CHAMOU DE VELHA E FEIA). Ela respondeu e contando sobre sua vivência deu uma derrapada que eu a-mei!
Primeiro ela disse que não sabe só fazer o que lhe pedem. Que ela vai além. Uma palhaça, só porque eu disse que eu costumo não errar e foi isso que me destacou nessa empresa.
E é verdade. Eu erro sim mas geralmente descubro antes e conserto rapidamente; além disso, fui tão acostumada a trabalhar com qualidade, que eu visto a política do erro zero. Deixei isso claro. Daí a outra me vira e manda essa. Que vai além, que ajuda geral e tals, que não sabe negar pedido alheio.
Até aí tudo bem, mas o jeito que ela falou, ficou parecendo que ela é dessas que interfere no trabalho dos outros. Ao menos eu tive essa impressão. Até que ponto isso é bom? Mas a mulher é suuuper qualificada, não posso dizer q não seja.

Outro lance que ela disse, foi que quando trabalhou em RH, não se conformava com as disparidades salariais e isso lhe abateu emocionalmente e assim foi desmotivando. Nessa hora eu ri alto por dentro. Até a moça do RH soltou que desde q mundo é mundo complete a frase!
Ela foi infeliz ao soltar que os departamentos menina-dos-olhos ganhavam mais, em detrimento de outros que ralavam mais.
Ah fala sério! Com 50 anos e um currículo de dar inveja ela ainda não sacou que isso tem em todo lugar? Pelamor... até meu filho mais velho sabe disso.
 
O papo foi agradável, disseram que o processo vai até 15 de junho porque querem estar contratando para Julho. É para atender a 3 diretores e o salário é razoável. Acho que daria pra manter a galega além dos garotos no integral, além da faculdade. Mas não sei se eles vão me chamar.
Sinceramente não acredito irão. Não que eu não acredite no meu potencial. Foi o que eu disse, a dificuldade hoje está em as empresas apostarem a ouvir aquele que não tem graduação. Eu estou concorrendo com um monte de gente mais nova e mais qualificada. Como provar que sou boa, sabe?!
 
Se ela gostou de mim e resolver passar meu currículo adiante, ainda sim, terei de conquistar outras 3 pessoas. Um pai e dois filhos. Então vamos deixar rolar.
Eu não estou ansiosa. Enquanto isso vou sonhando com as aulas de Produção em Marketing, com dinheiro jorrando na minha cabeça pelos trabalhos que farei, com meu nome sendo reconhecido...
Que vença a melhor.

7 comentários:

Tutti disse...

É isso! Não desanime. Pegue a experiencia dessa entrevista e analise no que você as outras foram boas e no que pisaram na bola. Vá ganhando mais confiança. Aprenda em cada entrevista e sempre pesquise sobre a empresa, leia sobre as metas dela e mostre que mesmo você ainda não tendo a tal faculdade você tem muita experiencia de trabalho, coisa que algumas formadas nem imaginam o que seja! Numa coisa você já foi esperta: ser a segunda na entrevista. Fuja de ser a primeira a falar, assim você tem tempo de analisar o que as outras estão oferecendo. Nem seja a última, deixe que outros "roubem as suas respostas descaradamente". Ponto negativo para elas. Estou daqui na torcida!

Oráculo disse...

Sempre foi assim e assim será, vc ficará se for por direito divino.
Bjs.

Mel Masoni disse...

Querida Engraçadinha,

Acabei de ler seu post no blog http://vounaengracadinha.blogspot.com.br/2012/05/e-na-entrevista-de-emprego.html. Você é realmente muito boa!

Não para de escrever não, vou divulgar o seu blog no meu blog. Só preciso ter tempo de sentar na frente do computador e mexer nas configurações dele. Aliás, se vc quiser me ajudar com isso, será muito bem vinda. Confesso que fico um pouco atrapalhada. Conseguir eu consigo, mas leva um tempãããããoooooo.

Estou fazendo muitas parcerias legais, inclusive com a fotógrafa da Monde Privé, a Camilla Balthazar, que é uma puta profissional, e que também terá um espacinho no meu blog. Sem falar da Flavianne, que é modelo, novinha, novinha, mas tem um profissionalismo de quem já está há muitos anos na estrada. Tem também a Beth, que tem uma loja de flores e arranjos na Tijuca, a Luciana, que é professora de dança e faz shows de dança do ventre que são sensacionais.

É legal essa coisas de várias mulheres talentosas, cada um com seu talento particular, na luta, mostrando a cara, querendo aparecer. Acho que devemos sempre ajudar umas as outras! Fazer divulgação uma das outras, criar eventos, promoções, indicar, enfim...inúmeras possibilidades! Se nos juntarmos, alcançaremos um número de pessoas muito maior, e todas cresceremos.

Se não for pedir muito, coloca o meu blog na sua lista de blogs amigos também.

Dá uma olhada no site da Camila, http://camilabalthazar.com.br/ e na página dela no Facebook www.facebook.com/CamilaBalthazarFotografia,

Flavianne França - está na minha página do Facebook, e no site dessa agência http://www.kest44.com/flaviannef

A Beth Bastos Silva e a Luciana Munira estão no meu Face e também no grupo Mulheres de Bom gosto.

Mãos a obra!

Beijos, amor, paz e sucesso!

Lulu disse...

Entrevista de emprego é um stress. Sempre todo mundo quer vender sua melhor imagem, causar boa impressão e gera aquela expectativa será q eu fui bem? Será que a empresa será boa?
Calma. Respire fundo e continue mandando seus currículos. Se essa vaga, tiver que ser sua, será. Caso contrário, aparecerá algo melhor pra vc.
Big Beijos e boa sorte.

Magui disse...

A vida é uma eterna disputa.Me dá pesadelos só de lembrar quantas portas tive que abrir e muitas havia gente segurando do lado de dentro. Uma coisa eu sinto: Não forçar a barra.Parece que a vida nos dá o que merecemos e quando forçamos não dá certo.
Lembra daquele bailaor de flamengo que vc perguntou se era BBB? Ele ganhou e , neste link comemora em Granada.Olé!

http://www.facebook.com/photo.php?v=129005283902787

Por favor, link o meu blogue no siga lá do meu para eu poder te seguir.É que minha lista desapareceu com o novo templat e eu não sei colocar novamente.Fui na lulu para te achar.

Anônimo disse...

Pessoa, tu sabe que eu te adoro, mas...

1) não conseguiu entender a atendente pq ela tinha sotaque nordestino. Oi?

2) cabeção que denotava origem nordestina... Oi? (2)

Só observações, continuo amando seus textos. Toda sorte do mundo, qdo vc decide uma coisa, sai da frente! rs bjooo

Juliana
(da Paraíba!)

Engraçadinha disse...

Pois é Ju, ficou mal explicado. A ligação tava picotada e a mulher tinha sotaque nordestino.

Quanto ao cabeção, bem, eu e meu marido (que é filho de nordestinos, apesar de nascido aqui no Rio) a gente faz piada com o tamanho da cabeça dele. Nada demais.
Mas francês também tem cabeção, então ser cabeçudo pode ser tendência.

=B

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...