Subscribe:

domingo, janeiro 10, 2010

Na onda da música française

Leia ouvindo pra entrar no clima!
Esta música foi usada na minissérie Dalva & Herivelto no momento da morte de Dalva, numa versão cantada em Português pela própria Dalva de oliveira


As pessoas podem até pensar que eu tô nessa agora ou que estou sofrendo uma súbita influência por conta de trabalhar numa empresa francesa. Tsc, tsc, tsc. Ledo engano.

Só os meus queridos 5's leitores sabem toda a verdade.

Verdade de N.º 1 -> Eu amo filmes e interpretações magistrais. Filmes de época então que mostram um pouco da história do mundo, me fascinam demais. Ao ponto de eu desconfiar que minha última vida foi há muuuito tempo atrás. Tipo... século XVII, depois XVIII ou XIX quem sabe?!

Verdade de N.º 2 -> Eu amo boa música seja em qual idioma ela seja. Acabo ouvindo muito em Inglês, porque somos massificados por esse idioma, mas quando me chega algo realmente bom fora essa língua, eu me jogo de cabeça e saio baixando tudo.

Aí, em 2005 eu tive acesso ao Mickey 3D que foi trilha do post abaixo. Ele me chegou pelas mãos de um francês, numa espécie de troca de favores musicais.

Depois em algum ano desses aí, eu soube que iriam gravar a história de Edith Piaf. E eu lá tinha algum entendimento sobre Edith Piaf? Só soube que foi a maior cantora francesa do século XX e que Cássia Eller havia gravado Non, Je Ne Regrette de Rien e pronto. Mas o que ma chamou mais a atenção, foi a atriz Marion Cotillard (foto) que entrou na personagem de tal forma, que o pessoal de set jurava que o santo baixou. Aí eu fiquei louca né?!



Assim que tive oportunidade peguei o filme, depois do filme baixei as músicas de Edith, depois vi o filme novamente pra apresentar a minha amiga chaveirinho e agora estou acometida por esse surto de música francesa.

Comparativo da Edith verdadeira e à direita, a atriz Marion Cottilard na pele da cantora

O bom da música, é que ela não tem idade. Se o artista é bom, você pode ser totalmente diferente daquela época e apreciar do mesmo jeito. Eu sou assim. Ok, que neguinho diz que eu tenho alma de artista, mas foda-se, eu gosto de ser assim e não tenho vergonha nenhuma.

O problema é o pessoal aqui de casa que não tem alma de artista. Engraçadão por exemplo fica em cólicas quando eu ponho o CD. Agora aproveitei que ele desceu com os meninos, pra tacar Edith na vitrola. Sabe como é, não quero incomodá-lo. Pra quem não curte, ouvir uma ou duas músicas no volume quase máximo é uma coisa, agora ouvir um CD com umas 20 músicas, quase no volume máximo deve ser uma tortura. Eu entendo.

Mas tudo bem, sigo ouvindo, sigo cantando e divulgando no twitter. É isso o que importa.

12 comentários:

filipensses disse...

Eu amo música francesa...para prisão de ventre não tem nada melhor, rs.

Sério agora - tb não tenho preconceito com idiomas, ouço muito progressivo italiano. Mas francesa...

Engraçadinha disse...

Não me referia a progressivo, mon cherry.

Anônimo disse...

Qual foi o motivo que levou vc a escolher "engraçadinha" como nikc?
Blog chato da prorra, vou bem seguir seu conselho - não me acompanha que não sou novela - e passar bem longe daqui.

Cruz credo...

Engraçadinha disse...

O mesmo pelo qual eu te mando ir tomar no cu agora!

Alice Voll disse...

Eu tenho preconceitos com coisas francesas, com exceção ao pão! jsnaijns
acho a lingua mui feia, logo as músicas...
Eu na verdade, gosto muito de música, algumas boas e outras nem tanto!
mas sei lá, a gente tem que ouvir o que nos faz sentir bem, né? nem que sejam aqueles raps que falam coisas tipo: 'matei um, matei dois, e deixei outro pra matar amanhã'
tipo viajei, né?

Vanessa disse...

To contigo e não abro. Música boa é pra se ouvir em todos os idiomas! Amo MPB, quase não escuto coisas internacionais. Mas se é bom, to aberta a ouvir!
Beijinhos

Crioula disse...

ahahha, que cara de pau! Esse cara amiga nao deve ter oq fazer! Bom eu gosto de musica francesa tbem vc conhece Gainsbourg? é um outro tipo de musica, claro.tem q entender a letra pra gostar, diferente da Edith q so a voz dela e eu de interpretar dao shoz, mas é bem interessante tbem. Beijos

Crioula disse...

ops, quis dizer seu jeito de interpretar.

Claudio disse...

Não sou fã (nático) por música francesa, mas Edith é o créme de la créme da música francesa. Eu gosto.

Mas o filme é absurdo... Muito bom mesmo! Cenografia, figurino, fotografia, cenário, e claro, a atuação da Marion são de arrepiar!

E como andam as coisas?

Bjs

http://oucabem.zip.net

Elcio disse...

Como fui passar batido assim em n perceber a musica q tocou ao final da miniserie? Ainda mais em se tratando de Piaf. N q eu seja dakeles conhecedores q dão toda a historia das musicas, mas tenho mt da sua historia por esse tipo de musica..aa mesma epoca apaixonei-me por outra q qdo adolecente eu abominava. Nana Caimi. Creio q tds temos um tempo p devida maturacao e assim foi o q percebi qdo fiquei de 4 pela musica francesa, por Nana, pelo jazz, blues, musica classica eu já curtia, Enya e meus cachimbos aromatizados.
Em tempo, tb adorei a versao q Cassia Eller gravou...mandou legal mesmo.

Pronto, joguei-me...rss

É isso aí.
Bjs e otima semana.

luluonthesky disse...

Não sou muito fã de música francesa.
Big Beijos

Ma disse...

Ah amigam adoro musica francesa...
E existe cada coisa mais maravilhosa q a outra
um dia te mostro a preferida!!

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...