Subscribe:

quarta-feira, julho 04, 2012

SACANDO O FUNDO DE GARANTIA


Uma semana se passou e parece que foram anos. Calma!  Não vou entrar naquela de fazer post chato reflexivo. Não é isso não. É que semana passada aconteceu tanta coisa, eu não sosseguei meu brioco dentro de casa, não dormi nenhum dia após o almoço e até estou desconfiada que vou emagrecer com essa dieta que tô fazendo de só faltar comer de pé.

Quem pensa que vida de dona de casa é mole devia pagar salário. Muitos salários! Vc tem q otimizar seu tempo, cuidar das crias, dar um jeitinho na casa, tirar o lixo todos os dias e ainda por cima fazer sexo, não necessariamente por cima. Pode ser por baixo, de quatro, de ladinho... escolha!

O que mais estava assombrando, é essa nova lei (é, mudei radicalmente de assunto!) que garante ao trabalhador até 90 dias de aviso prévio. A empresa q eu trabalhava andou errando nas contas de alguns funcionários. Cagou no pau literalmente. Porque o empregador tem no mínimo 30 dias para reter o funcionário. Após 1 ano de casa, ele deverá adicionar 3 dias por ano trabalhado ao aviso prévio. A empresa poderá acordar com o empregado de cumprir apenas 30 dias de aviso, no entanto, deverá pagar pelo tempo proporcional de casa. É aí que mora o angu!

Daí que eu já tinha sido avisada pra ficar atenta, porque o maior problema dessa nova lei, é que a secretária que redigiu errou nas contas em 3 dias, depois soltou uma nota técnica acertando as contas. Acontece que o empregador se vale da lei e não há órgão público fiscalizando os empregadores, de maneira que quem, eu disse quem acaba pagando as contas? 
Acertou a moça ali da última fila com o braço levantado! O cidadão. Sempre ele.

Então, realizem vcs meus queridos 5's leitores! Não bastando toda a correria e falta de tempo pra pensar, eu ainda teria de fazer conta. Putz! Logo eu, que briguei com a matemática há tanto tempo! 
Felizmente a sorte é minha amiga de longa data! Cheguei lá esbaforida e suada, recebi os termos de recisão e graças aos anjos do céu, o sindicalista que confere as contas estava de excelente humor. Eu lá balançando a cabecinha concordando com quase tudo e ele acertando erros, calculando tudo certo e ainda por cima, evitou que eu acionasse a empresa juridicamente, coisa que um bando de ex-funcionário está sendo obrigado a fazer. Porque o problema não é sacar o fundo de garantia e sim dar entrada no seguro desemprego. 

Todos esses órgãos conferem papelada, data e contas. Eles vivem disso. De forma q se houver alguma incongruência amigo, babau Seguro Desemprego! Eu, eu, eu, o cidadão se deu mal! É isso o q acontece e eu, dei uma sorte da porra. Claro, saí de casa rezando até o Centro e pra variar, Deus não me desampara.

A novela mesmo aconteceu foi na Caixa Econômica. 
Esta, q agilizou o atendimento segmentando por assunto, de forma que não fica tudo concentrado no caixa. Já rola essa triagem na porta, depois de uma conferência na papelada, a moça já te encaminha pras cópias pendentes e depois de tudo acertado, vc finalmente é atendido lá dentro. 

Corria tudo bem até ali, mas a minha vida, siiiim, a minha vida só perde pra de Joseph Klimber. É igualmente uma caixinha de surpresas e vcs não adivinham quem tive uma puta vontade de obrar em plena caixa econômica! A-han!

Já tinha sacado o fundo e o xixi nos cílios. Até aí só um xixizim, tá tranquilo. Achei o banheiro, 
lavei as mãos belezinha, então senti uma comunicação véia conhecida minha entre o cérebro com o intestino. Soltei um:

EU -  AH NÃÃÃÃO! 
INTESTINO - Aaah siiiim!
EU - Não, não e não!
INTESTINO - Sim, sim, sim, é isso ou caga na calça, escolhe!

Eu já tava ali mesmo... porra cara, não foi legal, eu não estava bem, o bagulho não foi normal saca? Bizarro mesmo, foi a caixa d'água mais uma vez fraquinha, não desceu nem metade da soma do quadrado dos catetos. 
De novo. Não guento mais essa vida.

Olhei prum lado, olhei pro outro, um balde que não entrava na pia. Fui lavar as mãos e imaginei o universo fazendo uma conspiração em meu favor. 
Tipo, rolou um puta acidente na Conde de Bonfim, q se eu não tivesse parado pra cagar, teria sido esmagada pelo capotamento de um ônibus q me mataria fulminantemente. 
É, só podia ser isso! A providência divina estava me salvando. Comecei a agradecer e no meio do devaneio alguém mexe na maçaneta!

POOORRAAAAA!

Estanquei. Fiquei muda, sem respirar e de olhos fechados até a pessoa sair dali.
Deu certo, ela foi embora, eu deixei tudo cagado e saí com cara de blasé! - Agora vc já sabe por q as pessoas blasés têm aquela cara. - ;-)

Já do lado de fora, bem... nenhum acidente, ou ônibus capotado, ou qualquer coisa q o valha.
É, sou cagona. Prazer.

4 comentários:

Tutti disse...

e....
perguntas:
- conseguiu pegar o FGTS?
- a CEF não lhe exigiu outros docs, por exemplo: a foto do batizado do Pelé? o nr do soutien da Mulher Melão? Certidão de Nascimento da empregada da sua vizinha?
- todos os nrs estavam corretos?
Conte, conte, conte !!

Engraçadinha disse...

Quando eu chegay no banheiro gata, já estava rica, com dinheiro na conta. Deu tudo certo pra mim, não disse?
O único infortúnio foi mesmo a merdaiada.

Saudade de tu.

LuSoares disse...

Morreeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeendo de rir com suas aventuras "defecanísticas"!

Com merda ou sem merda (e com trocadilhos) tudo deu certo, e isso que importa.

Na torcida por ti, SEMPRE!

Bjs

Lulu disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA morri de ver sua conversa com seu intestino. Cara que loucura, é triste qdo ele resolve se manifestar em situações tão delicadas né?
Amei sua visita no meu humilde cafofo e vários comentários. Que delícia.
Big Beijos

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...